Meu novo caminho: A Mentoria Furacão de Ideias

Demorei um tempo para perceber – e enaltecer! – algumas habilidades minhas. Muitas vezes me senti meio por baixo, achando que tava todo mundo melhor (alô, síndrome do impostor!), que, para eu conseguir êxito na minha nova profissão (quem não sabe, pode ler aqui como migrei do design gráfico para consultoria de estilo aos 34 anos) eu deveria seguir literalmente o que estava descrito na cartilha ou fazer 394.405 cursos antes de pensar em começar.

Aí, ao longo da minha trajetória, fui afinando as ideias e percebendo o que eu gostava mais de fazer, o que me dava mais prazer. E, por incrível que pareça, eu percebi que o que eu gosto mesmo é de DAR IDEIAS!

ana-soares-mentoria

Percebi, com humildade, mas sem medo de me reconhecer, que sou uma referência entre meus amigos para seus projetos pessoais, de diversos segmentos, não apenas moda. Alguns me procuravam para trocar comigo, iluminar a cabeça, vislumbrar outras formas de divulgação, prospecção e, inclusive, de como começar num novo ramo.

Às vezes isso me deixava cabreira, tipo: “Poxa! Fulano me chamou pra beber chopp mais para um brainstorming, do que para jogar conversa fora”. Percebia também que isso era tão natural, tão espontâneo da minha parte, que mesmo sem a pessoa perguntar, eu enxergava um mundo de possibilidades nela e metralhava ideias para uma nova carreira, cursos, projeção de imagem, soluções.

Até sacar que não era por mal, eles tinham esse referencial mesmo da minha pessoa, como alguém que se bancava com suas próprias ideias, força e ação. Eu sempre arrisquei com os projetos, tomava iniciativa, fazia e acontecia com muito suor para que meus caminhos profissionais se abrissem.

Relutei, mas eu percebi que sempre fiz isso, naturalmente. Que, pra mim, sempre foi muito claro o caminho para eu me virar, até porque eu tinha que me virar, não existia outra forma de me sustentar e fazer meus cursos que não me desdobrando. Já me desesperei, já achei que estava fazendo tudo errado, já me senti estranha no ninho, completamente deslocada das outras profissionais do meio, também me sentia patinando em pensamentos, com a sensação que nada ia pra frente. 🙁

Mas a mente não parava de fabricar soluções para o que parecia desestabilizado. Mercado tá ruim, o que posso apresentar de inovador? Sou blogueira, mas também migrei para uma imagem para uma profissional de moda, me tornei docente, com uma expertise específica (como as cores!)!

051918_7552

Aí fui percebendo, ao longo dos anos que, essa iniciativa, essa clareza de ideias que surgem como um furacão – mente aguçada, que pensa em novidades o tempo inteiro! –, essa forma de dialogar sobre moda de um jeito claro, conciso, mais pé no chão, REAL, sem frescurinhas ou aparentando um status quo que não condiz com a maioria do público final, eram as minhas maiores fortalezas.

Meu borogodó, meu telecoteco, meu samba no pé é meu jeito de ser gente como a gente, é compartilhar essa espontaneidade para termos mais essência, mais mulheres crescendo junto e entendendo mais sobre sobre seus propósitos.

Sem iludir ninguém, sem essa de apontar algo só porque a pessoa tá ali comigo. Aqui o papo é reto, sempre com soluções, até porque ninguém precisa seguir o mesmo caminho e, sinceramente, ajustes sempre serão necessários – isso é sinônimo de que evoluímos, nos encontramos ao longo da estrada, somos mutáveis e, assim, seres incríveis, cheios de desejo de distribuir brilho nesse mundão!

IDEIAS. QUERO CONTRIBUIR COM IDEIAS E FORTALECER!

Fortalecer, porque não tem graça nenhuma bater numa tecla sozinha. Quero mais gente comigo, em uníssono, espalhando por aí uma nova forma de pensar e dialogar moda feita pra gente vida real. Quero ter a oportunidade de trocar mais com profissionais do meio – quantas vezes já não me senti sozinha nessa jornada, sem ter com quem dividir certas angústias e dúvidas? –, sentindo animosidade quando algo era difundido como parceria?

E foi perdendo essa vergonha de assumir que, sim, eu sou um furacão de ideias ambulante, um referencial do bem para os profissionais e futuros profissionais do meio que me acompanham, que eu assumo, com muita certeza e muita gratidão, esse novo rumo profissional: A MENTORIA!

Leia-se mentoria como algo que não é para dizer o que você deve ou não fazer. Não sou o guru, mas a mãozinha que vai na direção da sua e aperta bem apertado. Que encoraja. Que escuta e traz novos viés que, até então, podem não ter sido cogitados. Que mostra possibilidades sem receio, novos caminhos.

É pra reciclar quem está há um tempo sem atuar; é pra dar ferramentas para quem sente que está faltando algo; é para apontar novas formas de comunicar-se, de um jeito mais personalizado e menos cópia; é para quem está ainda com receio de iniciar; é criar, conjuntamente, novos produtos e serviços; é para tirar dúvidas sobre etapas, valoração do trabalho, conteúdo e processos.

E COMO VAI SER ISSO?

A partir do dia 06 de agosto, vou começar a divulgar a Mentoria Furacão de Ideias para consultorxs de estilo.

Serão dois grupos de até 3 pessoas, em dias da semana e horários específicos, para 6 encontros por Skype – 4 encontros em grupo, para todo mundo trocar e, assim aprender junto com a experiência do outro – e mais 2 encontros somente comigo, para alinharmos aqueles projetos especiais. 🙂

051918_7849
Fotos: Daniela Toviansky

Vamos nos falar individualmente antes de cada início, para entender suas aspirações, projetos, questões e anseios profissionais. Nos encontros, a partir das questões, vamos conversar sobre cada uma delas, entender mais as necessidades individuais, colocar o grupo para uma troca rica de experiências e informações.

Todo mundo vai aprender e contribuir com a experiência e dúvidas do outro. Nos encontros individuais, vou apresentar algumas propostas e soluções para o que foi discutido e levantado durante as conversas anteriores, direcionar com sugestões de projetos, ajudar em novas formas de prospecção, tirar dúvidas de etapas, apresentando minha forma de trabalhar e como cada uma ali pode desenvolver a sua própria linguagem e comunicação.

Quem quiser saber mais informações sobre a mentoria, basta escrever um e-mail para [email protected], que eu vou também tirar quaisquer dúvidas por lá!

Os encontros serão às segundas à noite ou às terças à noite, em 2h online. Vamos fechar o primeiro grupo para apresentar as datas, mas já quero começar agora em agosto!

Eu sei que essa nova etapa será incrível. Pra mim e pra vocês. Até breve! <3

Atualizando com algumas questões que vocês trouxeram e que eu pensei também em aperfeiçoar no texto aqui. 

Pode ser quem aspira a profissão e ainda não é consultora? Claro! Sem problema. 🙂

Não temos cartilha com resoluções certeiras, não faço promessas infundadas; tudo segue o caminho e fluxo dos participantes, inclusive norteando sobre possíveis novos caminhos, já que não existe essa de uma fórmula que funciona pra todos. Tudo é personalizado, ouvido, sentido em conjunto. <3

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

3 comentários

  1. Andréa comentou:

    Quero!

  2. fernanda comentou:

    Certeza de que será um sucesso ! boa sorte !

  3. Vânia comentou:

    Ana Parabéns! Pelo blog, pelo sucesso, fé e coragem.
    Acompanho você.desde o comecinho e sempre gostei dos temas que traz para discussão.
    Quero propor que você abra espaço também para se falar.sobre moda para velhos/ idoso( não gosto). Da mesma forma que outros segmentos, quem está nessa faixa etária tem grande dificuldade em encontrar confecções e lojas que ofereçam moda diferente. Ou eu caio naquelas que oferecem.conforto, mas sem.beleza.ou me adapto ao que é oferecido aos mais jovens, customizando aqui e ali. E assim fica a sensação de.jogar o meu estilo no.lixo.
    Acho que.a.industria.da.moda no Brasil precisa enxergar esse mercado. A cada dia somos mais.