Conheça suas Cores RJ: 15/04

Última turma no primeiro semestre do Conheça suas Cores no RJ para quem quer descobrir suas cartelas! Se liga que será num domingo, pra dar a chance de quem trabalha sábado, participar.

Tivemos uma edição nesse sábado, no Adagio Ipanema, rede parceira do blog e foi uma das turmas mais animadas e risonhas que já tivemos! É muita alegria no coração ver tanta gente querida desabrochando para o uso das cores, sem medo de ser feliz! <3

cores-workshop-rj
O sorriso de quem descobriu o seu tom de vermelho!
turma-cores-rj
Turma carioca: diversão garantida!

E eu amo receber o retorno de quem fez o workshop! Já recebi vários, mas agora na correria eu destaco os mais recentes, de quem não precisou gastar com roupas e nem perder muito tempo em frente ao guarda roupa: a mudança foi automática e as ideias foram super simples de se colocar em prática! 😀

cores-workshop-rj-3

cores-workshop-rj-2
Um dia me acostumo com vocês me chamando de diva hahaha

Então vamos ao que interessa! Inscrições abertas!

15 DE ABRIL – domingo – RIO DE JANEIRO/RJ

Local: Botafogo
Horário: das 14h às 18h30, com intervalo pro café
Valor: R$450

ENCERRADO
Quem quiser se inscrever por depósito ou transferência, basta pedir os dados bancários por email: [email protected] Por favor, só peça os dados se tiver certeza da sua inscrição

CONTEÚDO:

– Cada participante vai passar por uma análise cromática e descobrir a cartela de cores que mais te favorece, e como ela nos liberta para escolhas melhores e para abrirmos um mundo de possibilidades no nosso vestir, ó que beleza! ?

– Vamos conversar sobre círculo cromático, coordenações de cores dentro das cartelas, contraste pessoal, coordenações de neutros, misturar estampas;

– As mensagens das cores <3

– Vamos falar sobre processo criativo na hora de montar os looks e colocarmos algumas ideias em prática com acessórios;

– Se você só usa preto, branco e cinza, eu juro que não vou querer te jogar um balde de arco-íris, mas certamente vamos abrir seu leque de possibilidades para sair um pouquinho da zona de conforto e explorarmos outras cores em potencial – mesmo que sejam variações dos próprios neutros, só que mais…coloridos! hehe!

– Se você usa todas as cores possíveis, também vamos ajudá-los a entender mais sobre as cores da sua cartela, os seus tons mais específicos;

– Como aumentar o número de combinações com o que se tem no armário e trazendo mais impacto nas produções só com coordenações cromáticas, em truques de estilo atemporais;

– Teste dos batons e maquiagem de acordo com cada cartela de cores;

– Tentar dar uma força pra perder o medo de combiná-las, até porque, roupa não morde ;P

– Vamos aprender principalmente a quebrar regras, porque essa é a graça toda do negócio, usar o que te faz bem <3

E ainda, bônussssss:

– Cartela digital para cada participante

– Material em PDF sobre sua cartela e como usar suas cores

A cartela física será vendida à parte, pelo preço de custo, R$75. Este curso não é para formar consultoras de estilo no método.

INSCRIÇÃO E PAGAMENTO

Para fazer inscrição você pode clicar no botão do PagSeguro referente ao curso que você quer fazer. O pagamento é em ambiente seguro e você pode pagar através de transferência eletrônica ou de cartão de crédito (com opção de parcelamento). Depois, basta enviar email para [email protected]

O email é respondido em até 24 horas com a confirmação da inscrição. O PagSeguro avisa quando o pagamento foi feito e se está tudo ok. Não há garantia de vaga sem o pagamento efetuado.

POLÍTICA DE CANCELAMENTO

Atenção! Se houver necessidade de cancelamento de até 7 dias antes da data do workshop, o valor total do curso é reembolsado. A partir daí, nenhuma solicitação de cancelamento será reembolsada — mas é possível indicar outra pessoa para ir no seu lugar aproveitando a mesma inscrição. Desistências de última hora dificultam novas ofertas para participantes com interesse, por isso não dá pra efetuar devolução.

Se a turma não atingir o número mínimo de 6 pessoas, o valor pago pelos outros inscritos será devolvido.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Uma conversa sincera com vocês

Não temam pelo título! Eu pensei em escrever “Abrindo o coração de Ana Soares”, mas achei cafona demais, daí pensei em conversa sincera mesmo HAHAHAAHHAAHAH!

Vamos lá, por que o sincerão? Começamos o ano com muitos projetos e ideias novas: temos a previsão de vários cursos em consultoria de estilo, um desdobramento do Conheça suas Cores, novos parceiros surgindo, o workshop viajando para mais capitais.

Tem MUITA coisa acontecendo e que ainda está pra acontecer, e é a partir desses projetos que eu conseguirei manter o blog e a equipe que hoje me acompanha, num total de 6 pessoas.

Durante um bom tempo eu relutei em ter ajuda pro blog mais por receio de uma estrutura maior, mas não teve jeito: se eu quiser crescer com meu trabalho e, melhor, para garantir sempre um conteúdo gratuito e de qualidade pra vocês, eu precisei chamar essa gente talentosa pra perto de mim.

Há muito tempo deixei de pautar meu trabalho exclusivamente em publicidade de marcas, e os workshops e cursos são os grandes mantenedores desse espaço virtual e das minhas redes. No momento não tem sobrado pra mim, mas o foco é reverter isso também!

Por isso, peço paciência e carinho se vocês virem muitos posts, como esse, divulgando datas dos cursos e novos projetos. Vou tentar sempre sempre alterná-los com o conteúdo conhecido do blog, mas são eles os responsáveis por manter esse espaço e deixá-lo cada vez mais criativo e informativo!

Estamos com algumas ideias também de patronagem para alguns projetos, com benefícios, claro, mas o outro papo reto aqui é para dizer que, se você já fez o Workshop Conheça suas Cores, divulgue ele entre seus amigos! (Sim, homem também pode fazer!)

Se você pediu a ida do workshop pra sua cidade e foi atendida, maravilhoso! Mas planejar viagem é também investir antecipadamente em passagem, assistente, locação de espaço, compra de cartelas de cores, fechar a agenda para outros possíveis trabalhos. Tudo vindo do meu esforço, pesquisa (imagina pesquisar espaço, assistente e etc, tudo à distância? rs) e sem patrocínio ou marcas me levando pras cidades.

Observo apenas o cartão de crédito com o limite estourado AHAHHAHAHA (risos nervosos), mas tudo isso pra dizer que sabemos que é difícil às vezes termos a graninha necessária, mas quem manifestou interesse pelo curso na sua cidade, não deixem pra se inscrever em cima da hora! Não matem do coração uma micro empreendedora, hahaha!

Empreender nesse país, nesse momento financeiro, é para os fortes. Mas eu sigo acreditando demais no meu trabalho, na capacidade transformadora dele, nas pessoas que me acompanham e em tudo de melhor que está por vir.

Florianópolis! Cadê vocês?

São Paulo, dia 24/3, sábado, estarei na Vila Madalena para uma edição extra – a pedidos! – do Conheça suas Cores! Mais informações, aqui!

Galera de Florianópolis, cadê vocês? Pediram tanto, mas as inscrições de 07/04 estão devagar, quase parando. 🙁 não deixem pra última hora, senão o workshop será cancelado! 

Informações e inscrições de Floripa, aqui!

Recife e Salvador: maravilhosas, vocês já estão lotando as turmas! 😀

Mineiras de BH que pediram também por demais, abri turma, cadê vocês pra dia 05/05?

E goianas e campineiras, também aguardo vocês se manifestarem para eu poder comprar as passagens sem pagar um rim por elas hahaha! 😀

ana-soares-aniversario

Obrigada por me lerem e por apoiarem, pessoal! 🙂 Vamo que vamo!

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Reencontrando o propósito.

Durante muitos anos, quando eu era designer gráfico, trabalhei numa agência de comunicação voltada para o terceiro setor e políticas públicas. Foi nesse espaço que o blog surgiu, foi no convívio com meus colegas que eu entendi a importância de transformar meu trabalho num ato político, foi vivenciando experiências dos nossos clientes – pessoas portadoras de hanseníase, soropositivos, trans, gays, prostitutas, líderes comunitários – que eu entendi que de nada vale nosso conhecimento e esforço se não abraçamos o coletivo, parte fundamental do nosso papel como pessoas que vivem em sociedade.

Quando mudei de profissão, senti falta desse olhar no mercado de moda e consultoria de estilo. Macaqueamos à exaustão os fundamentos do que uma consultora faz, por isso não me conformo de resumir o propósito do meu trabalho a dar dicas de como usar macacão jeans, por exemplo. É válido? Claro! Mas o escopo não poderia ser mais amplo, principalmente se defendemos uma moda que seja mais abrangente e, principalmente, vida real?

Estou desenhando minha missão e visão, e do rascunho já compreendi que meu propósito de vida está objetivado em trabalhar com pessoas e fundamentar minha atuação em moda voltada a elas, como ferramenta para libertação e de comunicação. Então vocês podem imaginar que meu dia da mulher foi bem especial: não fui contratada por nenhuma empresa querendo indiretamente dar lição às suas funcionárias disfarçadamente através do meu trabalho, ou como elas devem se vestir ou portar, muito menos pra falar em áreas notoriamente favorecidas das capitais: o meu papo foi com adolescentes de uma escola pública no subúrbio carioca.

o-mundo-que-a-gente-quer

Recebi esse convite na semana em que eu indagava sobre nosso papel como profissionais de moda – sendo que dificilmente encontramos consultoras de estilo e moda negras e/ou gordas. As pessoas estão tão despreparadas para lidar com gente, que esquecem de se comunicar para além da sua bolha social e retroalimentam seus discursos entre si, num círculo que comunica, mas que comunica sempre para as mesmas pessoas, reproduzindo o modelo de sempre do mercado.

O trabalho do profissional de moda não é, nem nunca será superior a nenhum outro só porque atuamos numa área classicista e de um nível social notoriamente elevado.

A Escola Municipal Professor Souza da Silveira faz um trabalho primoroso em Quintino para o futuro dessas crianças e jovens. Vemos à exaustão a mídia massacrando esses espaços públicos, mas mesmo com limitação de recursos presenciei profissionais dedicados e amorosos – das moças da Comlurb aos merendeiros –, pessoas que têm minha mais profunda admiração e respeito. Conversei com os professores, os alunos têm aula de música e de audiovisual, além de referências artísticas espalhadas pelos corredores da escola e aulas de educação física com cama elástica, bambolês e diversos esportes olímpicos.

Como estudante da rede particular, afirmo que o único interesse da instituição era formar “campeões na vida”. Decorávamos as matérias que cairiam no vestibular, não desenvolvíamos pensamento crítico, não tive aula de música nem de filosofia, se estimulava a competição e segregação, eu amava desenhar mas esse detalhe era pífio perto de uma possível classificação numa universidade.

o-mundo-que-a-gente-quer-3

Foi especial demais estar com esses jovens, rindo dos besteróis, falando a mesma língua para compartilhar minha trajetória em moda e produção de conteúdo. Importante reconhecer meus privilégios para a construção de uma sociedade mais igualitária, de salários, de projetos de vida, com base na dedicação e mostrando que são pessoas aptas a construírem seu próprio futuro com dignidade e coragem.

Presenciei uma coisa linda: saber que a meninada mais rebelde entrou na onda do meu papo e participou; ver meninos me perguntando se poderiam usar maquiagem e fazendo o teste do batom; meninada aplaudindo quando me perguntaram sobre filhos e eu respondi que não acredito que toda mulher tenha que ser mãe; garotas se apoiando, elogiando umas às outras; entenderem que podem construir uma carreira na internet com a linguagem inerente ao seu meio, sem precisarem se projetar numa zona sul ou sendo quem não são.

o-mundo-que-a-gente-quer-4

o-mundo-que-a-gente-quer-2

Encontrar os prumos de sentir orgulho pelo meu ofício me fez uma mulher realizada em plena semana repleta de mensagens de outras mulheres incríveis. Penso que, através da divulgação dessa iniciativa, outros profissionais do meio possam abranger pra valer seu campo de atuação, chegar em mais futuros profissionais capacitados, dando a oportunidade de termos, finalmente, uma moda mais justa e feita para todos, de verdade.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Como parecer mais profissional com pouca grana

Aproveitando o ensejo dos #10AnosHVAO, vamos reeditar alguns posts de sucesso na versão atualizada 2018! 🙂

A ideia do de hoje começou nesse famoso post de 2013, quando encontrei uma amiga querida e ela confidenciou que sua aparência extremamente jovial era alvo de olhares duvidosos no trabalho, principalmente por parecer uma pirralha ocupando um cargo de chefia. Inspirada nessa história, montei o post para quem quisesse parecer mais profissional com pouca grana.

Passaram-se 5 anos desde então e o assunto não só continua em voga, como rendeu outros desdobramentos a partir dele: como alguém, por exemplo, recém saída da faculdade, ainda naquele modus operandi do vestir despojado do jeans + camiseta + tênis, almejando uma colocação profissional, mas ainda com salário de estagiária, andando a pé ou de transporte público, poderia dar uma garibada na imagem?

A intenção não é ditar uma regrinha das peças utilizadas, mas inspirar nos looks para quem quer virar a chavinha da sua imagem pro mundo, só que com pouca grana, sem parecer uma pessoa séria demais e sem graça! São dicas simples a partir do básico, mas pontuais para ajudar nesse processo!

Mas antes de começarmos a parte prática, algumas dicas iniciais preciosas:

– Lembre-se de olhar a etiqueta interna das peças para ver composição. Tecidos de fibras naturais sempre passarão uma mensagem mais profissional do que os sintéticos, além de serem mais frescos, por permitirem troca de calor do nosso corpo com o meio externo;

– Bazares de igreja e/ou centro espírita, guarda roupa compartilhado, brechós e eventos de trocas são excelentes locais para garantir peças atemporais, de marca, com bom corte, tecido e acabamento, a preços super mega hiper possíveis;

Faça uma lista do que pode ser acrescentado aos poucos no seu armário: um blazer de tecido mais estruturado? Uma calça alfaiataria? Uma camisa de botão? Um colete? Um colar bacanudo? Um lenço? Um sapato azul marinho, que combina com tudo?

Acessórios são os itens mais em conta e dá pra começar por eles: garimpando na gaveta da vó ou comprando em brechós, Saara, 25 de março, feirinhas de rua – e são eles quem garantem maior versatilidade dos looks. Só pensa que eles precisam, mesmo, ter qualidade, estarem bem conservados e serem bem acabados.

Lenços são incríveis, repita comigo! Na dúvida, manda ver em lenços no lugar de cintos, amarrados na alça da bolsa ou se inspire nessas ideias aqui de um post meu sobre dicas fáceis pra usá-los!

– Comece sempre com bons sapatos, de qualidade, confortáveis, e numa bolsa estruturada, que não precisa ser de couro e nem de grife, mas que seja curinga e de uso diário. Sapatos baratinhos ou muito velhos derrubam mesmo um look – clichê, mas é verdade. Eu garimpo sempre em sites de usados, nas liquidações, lojas de fábrica, brechós e trocas entre amigas.

– Dos modelos de sapato eu recomendo os oxfords, brogues, mocassins, sapatilhas sem muitos detalhes, scarpins, de preferência em cores neutras coloridas, como vinho, azul marinho, caramelo, verde escuro, marrom, cinza e preto. Das bolsas, adoro bolsas saco e estilo carteiro, também com as mesmas sugestões de tons!

navy-mostarda-4

O básico

Vamos ao exemplo prático: Aninha xóvem (hahahaha), com seu look basiquete e mochilinha e tudo mais, deseja parecer mais profissa com suas parcas opções. Nesse caso os cargos que exigem um código de vestir mais rígido podem fazer algumas substituições que eu vou pontuando ao longo do texto, mas vamos concentrar que eu sou essencialmente uma pessoa de Humanas! hahahaha!

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana

Blusa Totem garimpada no bazar da marca, bem antiga – 50,00
Calça jeans da Ind, fábrica de jeans em São Cristóvão – 90,00
Tênis Superga – 59,00
Mochila New Order no enjoei – 50,00

Antes de tudo, é preciso ter paciência. Ninguém que tenha contas pra pagar acaba montando um guarda-roupa completo do dia pra noite: é um processo de médio a longo prazo. Envolve pesquisa, gasta-se muita sola de sapato, tempo com pesquisas na internet…pra ninguém sair comprando a primeira coisa que vê, que pode ser mais cara ou não ser o que você precisa. A gente trabalha, guarda um pouquinho, parcela e compra uma peça; espera terminar de pagar, percebe as possibilidades e investe em outra. É assim mesmo, de grão em grão, mas que tem um retorno maravilhoso em algum tempo.

Look 1: manda ver nas terceiras peças!

Jaquetas, blazers, coletes de alfaiataria, parkas, trench coats e cardigans ajudam a adicionar camada e um toque a mais nas produções. parece que levamos mais tempo pensando no look, compõe melhor e deixa já com uma carinha mais arrumada!

Particularmente eu prefiro os que ultrapassam um pouco o osso do quadril, tapando mais o bumbum – área normalmente mais avantajada na mulherada, hehe! também gosto mais das peças de tecido plano (ou seja, mais estruturadas, sem ser malha) ou com texturas tipo tricô, couro, acetinados e resinados, o que confere um estilo hi lo mais contemporâneo, ainda mais se você estiver com suas peças de jeans ou de malha.

Repara também como o colar e o cinto deram o acabamento que precisava! 🙂

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-3

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-2

Para Riachuelo de algodão e forro de algodão (fibra mais fresca)
Scarpin Andrea Marques para C&A no enjoei – 49,00
Colar Ateliê Schilaze na Saara/RJ
Bolsa Adô Atelier no enjoei – 160,00

Precisa usar salto? Não, não precisa, mas pensa então numa sapatilha com um decote no peito do pé, que já ajuda a alongar mais a silhueta!

Atentem também às mangas puxadinhas, deixando punhos à mostra. Desde que aprendi isso, mudou minha vida! Alonga e dá uma carinha de pessoa chic e com os boletos pagos, hahaha! Se a manga cair o tempo todo, prende com elástico de dinheiro e puxa até cobrir a gambiarra! 🙂

Look 2: séria pero no mucho

No segundo look mantivemos a mesma base, mas o blazer entrou para mostrar o seu poder transformador até nos básicos. Sou muito fã dessa peça, ainda mais se usada fora do contexto inteira alfaiataria ou conjuntinho: amo quando coordenada com vestidos, macacões, jeans e saias!

Mudamos também os complementos: o salto deu lugar ao oxford – mas poderia ser um mocassim! – que tem o conforto do tênis, mas o layout mais adequado à uma situação de labuta!

Também troquei o cinto de cor neutra por um com padronagem de onça – que também tem cores neutras, vejam vocês! Onças e listras são tão clássicas e curingas, galera. E num detalhe tão pequeno assim nem fica tão escalafobética assim a mistura. 🙂 Se o código de vestir da empresa for mais formal, troca a calça jeans por uma de alfaiataria!

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-4

Oxford Via Mia
Blazer de lã comprado no bazar da Andrea Marques
Bolsa Adô Atelier

Tudo antigo nesses looks! hahaha!

Versão coração de estudante

Quemmmmm não se identifica com esse look? Jeans, jeans, t-shirt de banda, tênis e mochila! Definitivamente não é meu estilo, mas vamos pensar que essa sou eu, querendo mexer uma coisa aqui e ali só pra gente mudar de figura essa situação extremamente despojada. 🙂

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-5

Jaqueta Damyller no brechó – 20,00
Camiseta Chico Rei

Look 3: suave na nave

Tira a calça jeans (bota o fio dentalllll…..) e manda ver numa saia lápis, por exemplo, de tecido plano. Essa ainda tem elastano na composição, o que traz mais conforto e liberdade principalmente para quem precisa se movimentar muito, ficar um tempão sentada ou subir escadarias.

Aqui dá pra substitui-la também por uma saia midi evasé (na altura dos joelhos), calça alfaiataria ou um jeans de lavagem mais escura, o que fica mais formal –; terceira peça como uma parka militar como essa da foto ou até uma jaqueta de couro, acessórios para dar um acabamento à produção e pronto!

Ah, por último mas não menos importante, outro truque de estilo: colocar parte da frente da blusa (ou parte lateral, o que ajuda a disfarçar pancinhas) pra dentro da calça ou saia. Esse trucão deixa mais perna à mostra, o que alonga pra caramba a silhueta! 🙂

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-7

Parka Riachuelo
Colar Lita Raies
Cinto Maria Filó na liqui
Saia Karamello

Look 4: que corporativa, ela!

O colar, além de ter garantido esse acabamento bonito à gola da t-shirt, ainda trouxe esse pontinho luminoso próximo ao rosto. Se seu pescoço for mais grosso ou curto, tenta um colar mais alongado.

Mais uma vez o blazer entrou em ação, só que dessa vez esse é um modelito boyfriend, mais largo e comprido, o que eu gosto pra caramba – cobre quadril e bunda e ainda alonga a silhueta! Esse é antigo, da C&A, comprado na remarcação, e uma raridade de composição, algodão com linho e forro de algodão!

Não acho que precisamos subir no salto para parecermos mais profissionais, mas para quem curte, fica a ideia. Acho que uma sapatilha de bico mais fino e metalizada resolve a questão

Ó como um batom mais forte – vermelho, vinho, uva – também é um acessório esperto para trazer mais destaque ao rosto. Aliás, pensa só nisso, eu quero que reparem no meu sorriso e olhar e não nos joanetes dos meus pés, hahaha!

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-6

ana-soares-vestir-profissonal-pouca-grana-8

Blazer C&A mega antigo – 89,90

Fotos: Denise Ricardo
P
rodução: Philippe Rudnick e Ana Soares

Espero que eu tenha conseguido ser bem didática mais uma vez no meu objetivo de mostrar como podemos adequar mais nossos looks às nossas posturas profissionais e que ajude algumas mulheres a perceberem que não precisamos de muito pra isso. Basta olhar com carinho para o que temos e focarmos em investimentos certeiros! ?

Que dicas vocês acrescentariam aqui?

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus: