Descoberta do estilo pessoal com Thais Godinho

Na semana passada eu recebi aqui em casa a minha amiga querida Thais Godinho, que está à frente do Vida Organizada há 12 anos, referência em organização de vida e autora de três livros sobre o assunto! A Thais é uma das pessoas que eu mais admiro e acompanho nessa internet, por isso foi uma alegria sem fim abrir a porta de casa para gravarmos esse vídeo sobre como foi a sua descoberta do estilo pessoal!

Batemos um papo muito fofo sobre o assunto, em que compartilhamos as nossas experiências sobre o tema e onde falo um pouco sobre como abordo isso profissionalmente, com minhas clientes e no conteúdo que desenvolvo.

Deem play no video e espero que se divirtam tanto quanto nós – conversa boa é aquela que rende e ainda emenda em cafezinho, taças de vinho e coxinha. 🙂 Obrigada, Thais! Amei amei amei!

E quem não conhece, por favor, acessem e se encantem com o conteúdo magnífico do http://vidaorganizada.com

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

O abraço e o mergulho

Eu amo. E achei bonito compartilhar com vocês.

Vocês, que acompanham há 10 anos alguns momentos da minha vida. Que me viram mudar de carreira, de casa, leram sobre minha separação, a partida da minha avó e do meu pai, me deram apoio nesses momentos e em outros que demonstrei fragilidade. Vocês mereciam fazer parte também dessa fase, que diz muito não só sobre o amor, mas sobre meu amor como mulher por mim mesma.

Eu fui atrás de mim nesse período. Por vezes mergulhei raso, outras, mergulhei fundo. Fiquei sem fôlego, me senti solitária, me senti livre. É uma mistura doida de sentimentos que só nós mesmas podemos sentir. Tive pessoas próximas que não compreenderam e não compactuaram com esses momentos. Observei a partida de quem considero. Contei com a proximidade de quem não estava tão junto assim, e foi muito bom.

Para celebrar esse encontro comigo e toda a felicidade de também encontrar quem recebesse e respeitasse a mulher que eu escolhi ser pra mim, mergulhamos na natureza. Quero também aprender a registrar mais os meus momentos. De fazer algo pra mim – essas fotos são a celebração de quem eu sou hoje, acima de tudo.

Ele, um amante do mar e do mato, eu, essa pessoa que ama tudo isso, mas criou barreiras e se auto intitulou “cosmopolita”. Ele, que me empresta esse outro olhar para onde eu não enxergava mais beleza; eu, essa locomotiva em pessoa, esfuziante, que está ganhando a oportunidade de olhar o mundo sob uma nova ótica, mais desacelerada, suave e contemplativa.

Se é pra amar, é pra somar.

Compartilho não somente as fotos, como os textos que escrevi para o instagram. <3

IMG_3914

Abraço é mais que um entrelace. O pouso ora suave, ora forte em terra. A viagem que te transporta sem escalas para Júpiter. O flanar leve do aconchego.
Abraçar pode ser também jogar-se com força, sem freio, com toda coragem do mundo. A sua certeza materializada. O fogo e a água em comunhão. Apoderar-se de si e do que se quer pra vida, sem olhar pro lado, sem aval.
É enxergar luz mesmo de olhos fechados. É o sentir no ressoar da batida e no suspiro mais profundo. Reconhecer-se no outro, encontrar refúgio e mansidão.
Abraço é a personificação mais poética do que chamamos de momento.
Meu melhor abraço é comigo. Obrigada por recebê-lo com tanto amor e respeito em você, Igor. 💙

ana-soares-ensaio-helena-cooper

Encontros estão cada vez mais escassos. E não me refiro apenas a encontro de marcar com alguém e se fazer presente; ainda que estejam em extinção, muito por conta de redes sociais e WhatsApps, pela superficialidade com que tratamos as relações e os diálogos, o encontro mais difícil e doído é aquele que estabelecemos com nós mesmos. O encontro de quem eu sou com o que eu quero. Os meus desejos e anseios. Meus sentimentos e a forma como os percebo. Fugir disso é relativamente fácil: temos recursos mil para isso. Olhamos em volta, buscamos incessantemente no outro, idealizamos, passamos covardemente por cima das nossas crenças, atrás de sabe-se lá o que, para preenchermos esse vazio, o vazio do buraco que nós mesmos cavamos.

Por décadas eu me entorpeci de trabalho. Por anos eu preferi distanciar de mim e, assim, não sofri. Mas não existe outra maneira de promover esse reencontro sem que sintamos incômodo ou dor; olhar pra si mesmo, se perdoar, se colocar no colo e se acarinhar é dos processos mais penosos, mas dos mais fortalecedores. Foi assustador e, ao mesmo tempo, extremamente revelador. Ao me conhecer, ampliei o caminho para mais descobertas. Abri espaços que complementariam – e não que tapassem buracos. Aceitei somar e não permiti mais me cercear. Aprendi em meses mais do que em quase 40 anos de existência terrena.

O meu melhor encontro não tem apenas a ver com o meu amor. Encontrar-me foi fundamental para receber e perceber o que eu quero pra essa vida. E estou, mais e mais, escolhendo e colhendo o que há de melhor pra mim.

ana-soares-ensaio-helena-cooper-3

ana-soares-ensaio-helena-cooper-2

IMG_3912

IMG_3913

IMG_3917

Espero que tanta coisa boa tenha inspirado e abraçado vocês também, pessoas importantes nessa minha caminhada e descobertas. <3

O registro poético é de Helena Cooper. Sugiro que acompanhem o trabalho dessa fotógrafa, que fez biologia com Igor e é de uma sensibilidade e talentos de preencher a alma.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Cursos online e conteúdo todo dia

Hoje passei o dia gravando boa parte do curso online de cores, baseado no Workshop Conheça suas Cores, aqui em casa. Têm sido tenso, confesso. Não só por conta da trabalheira (8h num dia + 5h hoje, mais algumas horas de voz em OFF nessa quarta), mas mais pela expectativa e pela responsabilidade de elaborar um conteúdo que seja porreta de bom para quem não teve ainda acesso aos workshops.

Estou animada, feliz de estar colocando em prática esse projeto que em breve estará numa plataforma de cursos, junto com outros que vamos começar a gravar ainda (um sobre estilo pessoal e outro sobre armário cápsula), mas vem também a cobrança de tentar alimentar tantos canais novos de difusão de conteúdo. Nem sempre se consegue fazer tudo sozinha – mesmo tendo equipe de apoio pra gravar e planejar, as ideias, as roupas, a escrita e fala dependem de mim. É um desafio novo, mas sei que, por mais que não consiga subir agora os posts que planejei pra cá, em compensação estou convicta que alguns caminhos precisam dessa bifurcação para se complementarem e chegarem em mais gente. <3

ana-soares-cores-2
Domingo, em atendimento sobre cores na coleção da Biombo + Mary Dutra

Esses projetos ajudarão a manter tantos outros conteúdos gratuitos disponíveis, além de contribuir para que eu conclua outros, como o livro que estou escrevendo, uma nova colaboradora pra escrever pra cá e me auxiliar nas pesquisas de posts.

Como vocês sempre fizeram parte do meu crescimento e empreitada, nada mais justo que trazer esse resumo do que tem sido colocado em prática de projetos, redes sociais e mais um tanto de coisa. Mesmo eu me cobrando por tentar equilibrar os pratos e dar conta de tantas redes para alimentar, acredito que, bem ou mal, estou abrindo caminhos para disseminar mais essas ideias.

Ó o resumo pra vocês acompanharem então, e estarem comigo nesses canais:

ana-soares-cores-aulas
Durante a gravação do meu primeiro curso online <3
Instagram

Tenho subido conteúdo religiosamente todos os dias. Fotos no feed só quando não tenho tempo mesmo, num dia mais puxado, ou no final de semana, quando tento me desligar um pouco de internet, mas quando não tem foto, tem conteúdo nos stories, em que sempre debato sobre algum tema.

Eu tinha certa birra com essa rede antigamente, mas encontrei um formato que tenho gostado muito, com dicas, decoração, pensamentos (as pensatas daqui já pararam lá mais resumidamente, assim como algumas que escrevi por lá, vieram pra cá) e as impressões. Estou gostando bastante de postar no insta, e quero retomar o roteiro de bares e as degustações de coxinhas!

IGTV

Plataforma que está todo mundo testando, mas ainda sabendo que não traz tanta audiência. Só que estou gostando de experimentá-la, em vídeos curtos, com dicas pontuais (tem uma série em que explico sobre fibras têxteis e outros em que ensino os melhores batons pra cada subtom de pele). Têm sido um ótimo exercício gravar, entender que vale a pena colocar uma imagem de capa mais chamativa e, de repente, com texto sobre os temas.

Quem quiser conferir os vídeos, só acessar o meu instagram para assistí-los! Subo semanalmente um vídeo novo.

ana-soares-igtv
Os conteúdos do nosso IGTV Moda pé no Chão!
Grupo Moda Pé no Chão

Tivemos a ideia do grupo como mais um canal de troca e colaborações. Ainda preciso me dedicar a eventos e outros projetos que envolvam a galera que já soma 3.300 participantes nos seus poucos meses de vida – por isso, marcas e afins que queiram parcerias pra falarmos com esse grupão, vamos aí!

Lá também é o canal para quem quer dicas de roteiros pra lojas OFF, de noivas, bazares, plus size, costureiras boas, consertos, sapateiros, e trocar ideias sobre looks e mais um monte de conteúdo que envolva moda e consumo. É só pedir pra entrar aqui!

Podcasts Moda Pé no Chão

Os podcasts são, definitivamente, minha menina dos olhos, além dos workshops! Têm sido uma delícia o desafio de falar sobre moda sem o recurso de imagens, explicando só no gogó! A ideia é sempre propor novos pensamentos sobre consumo e nossa relação com ele, autoconhecimento e compreendermos mais, de forma didática e divertida, no nosso tempo, de qualquer lugar.

Fiquei especialmente feliz com a repercussão do episódio sobre Empreendedorismo e carreira, que foi bem replicado nas redes, ganhou um post lindo no Um ano sem zara, e do último, sobre estilo pessoal, em que mostro o quanto é importante olharmos mais pra nós mesmos, que nos guiarmos em tantos perfis de instagram.

Captura de Tela 2018-09-04 às 23.59.27

Acessa lá a página dos nossos podcasts ou ouça em qualquer app de audio, como Overcast, Wecast, Soundcloud e Itunes.

Projetos

Os cursos online estão com uma previsão de chegarem em outubro. O primeiro será o de Cores! Logo, logo, eu espero trazer uma data fechada!

Além deles, os Workshops estão com a agenda bombando até novembro. Confere lá!

Também tô começando a pensar mais em Youtube, apesar de alguma resistência. Mas vamos subir alguns vídeos por lá, junto com as datas dos cursos online.

É isso. Tô correndo, mas tô feliz, e acho que mesmo quando acredito que não to dando conta de tudo como deveria, eu olho essa trajetória e sinto um orgulho danado de ter vocês comigo. <3

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Qual é o seu look para dormir?

Na minha leitura diária do blog da minha amiga Thais, o post em que ela fala dos acessórios essenciais para dormir me chamou atenção. Não só porque eu preciso URGENTE mudar minha rotina pré-sono (não olhar celular, não deitar “rapidinho”no sofá e acordar de madrugada com maquiagem borrada, toda torta e sem ter escovado os dentes, ou seja, realmente relaxar e não apenas desligar num determinado momento), como percebi que não tenho um pijaminha decente para a ocasião em que me entrego a Morpheu.

Sou bem desligada com algumas coisas, e, pijamas, definitivamente, não estão na minha lista de prioridades. Como não rola uma preparação pro sono, eu visto qualquer camiseta velha e tá bom, ou durmo pelada mesmo. Tenho dois peignoirs, graças a minha avó, e algumas roupinhas pra dormir que já estão bem xexelentas.

Aliás, acho que não ligo muito porque não vejo graça em quase nenhum modelito de dormir. Ou todos têm motivos infantis/desenhos, ou com frases bobas/românticas, ou são sexy demais, cheios das rendas e lacinhos (detesto!). Queria algo mais neutrão, elegante, quase uma roupa que eu pudesse também usar de dia, tipo essa moda dos pijamas pra ir em festas, hahaha!

pijama-look

Não cogito a hipótese de pagar caro em roupa para dormir, mas acho que já passei da fase de ter alguma mais decente, visto que viajo muito e fico em casa de amigos ou AirBnB.

Tô numa busca de lookinhos sleepwear agora, meio desanimada porque acho vários sem graça, meio triste porque os que eu gosto são bem caros. Por isso, queria saber se vocês podem me ajudar, indicando lojas (de preferência fábricas ou marcas pequenas) que ofereçam roupinhas confortáveis, bonitas e com preços possíveis!

Separei algumas que conheço para indicar também:

VERVE

Eu AMO a verve! Marca de lingerie mais cara um pouco, mas tudo que eu tenho delas dura horrores e sempre sempre são confortáveis, com um design diferente, que não apertam nem marcam e com tecidos de qualidade. A loja tem uma linha de roupas para mimir, morri de paixão pelo modelito abaixo, achei chiquérrimo, mas caro. 🙁

verve-ana-soares

RENNER

Mais por praticidade, né? Tem em vários lugares, basta ir ali e resolver logo a questão e ainda parcelar no cartão da rede. Não gosto de pijamas com motivos fofos, mas esse tá ok, e tem do P ao GG.

1

DADOS E DADINHOS

O que amo mesmo, com todas as forças, são as lojas de fábrica de Nova Friburgo, no estado do RJ, o polo brasileiro da moda íntima, onde os preços são muuuuuuuuuito amigos! Conheci a marca no Circuito Moda Carioca, não lembro os preços, mas com um vale de R$200 eu levei calcinhas infinitas e essa roupinha de dormir aí debaixo, que achei linda, confortável, toque gostoso do tecido, mas fui mané e peguei um tamanho menor. 🙁

Achei engraçado que sugeriram justamente de sair por aí com a blusinha com calça jeans, hahaha!

dados-e-dadinhos-ana-soares

Fora isso, não sei de mais nenhuma sugestão! Me ajudem, indiquem lojas, por favor. Obrigada!

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus: