Como salvar um vestido se desfazendo?

Em 2013 eu fui madrinha de casamento. Acho muita missão ser madrinha e, de verdade, muito tenso quando exigimos muito dos nossos convidados. Acho que por ter preguiça de pensar nesse processo todo e por odiar passar por situações que possivelmente me deixem ansiosa/estressada (mesmo sabendo que é uma celebração), não casei com cerimônia.

Explico: é um gasto de tempo e dinheiro ir atrás de roupa adequada – principalmente se existe exigência de cor/modelo –, salão, acessórios. Isso sem contar o presente. Mas vamos nos ater à roupa; sinceramente, nada contra de verdade quem casou com toda a pompa e especificou algo, mas, eu, Ana, acho um desperdício tanto esforço por poucas horas dentro de uma roupa, que nem chega inteira ao fim da festa.

Mesmo querendo ficar bonita e elegante, eu pegaria um vestido emprestado, usaria o que tenho no armário (já fiz post sobre o assunto, com várias ideias), pensaria numa peça que eu pudesse usar depois e até transformá-la.

Vejam vocês esse exemplo de um vestido que eu usei no casório, comprado por um preço bom na época (paguei 300 reais nele, mais um tico de ajuste, já que só tinha um tamanho maior), de um estilista que eu admiro, o Lucas Magalhães, e que eu acreditei que renderia mais looks. O tempo passou, usei pouquíssimas vezes de novo – adivinhem? aguardando uma ocasião! –, outros vestidos vieram, e agora o PU (esse material de textura que parece couro), que tem uma vida útil curta, é sabido, começou a se desfazer.

vestido-festa-ana-soares

Não levei ainda em nenhuma costureira para entender se existe a possibilidade de substituir por outro tecido, mas acredito que não. Não sei também se, tentando salvar, eu gastaria uma grana por algo que não vale a pena tentar salvar, pra ficar de novo parado no armário.

Estou pensando em cortar essa parte de cima e fazer uma saia, talvez só tentando trocar a faixa vertical, do mesmo material, que também começou a esfarelar.

vestido-festa-ana-soares-2 vestido-festa-ana-soares-3

É bem triste constatar que roupas têm vida útil, principalmente nesses tempos em que as coisas têm data de validade e o tecido empregado não costuma ser de qualidade. Ou o tempo guardado vai realmente castigando a peça, com ação da umidade, ou em atitudes que contribuem para, como guardá-las sem lavar, manchadas.

Mas o post acabou sendo mais um desabafo: mesmo pagando um valor legal pra um vestido de festa, ele não foi um bom custo x benefício.

Nas fotos abaixo, dois registros das parcas vezes que ele foi usado: ele no dia do casório, e, depois, uma tentativa de deixá-lo mais versátil para o cotidiano, com um tricô por cima e tênis.

vestido-casamento-ana-soares
O vestido para ser madrinha, em 2013

vestido-trico-2

Vou levá-lo na costureira e tramar algumas ideias. Ou, melhor ainda, consultar minhas amigas do upcycling para arquitetarmos alguma solução, transformando a peça.

É um post desabafo, porque dá sim uma tristeza no coração observar peças tão legais se desfazendo. Por outro lado, é uma oportunidade ótima para exercitarmos nosso lado mais consciente e tentarmos estender a vida útil da roupa, criando novos usos para ela, sem pensar em descarte, por exemplo.

O que vocês sugerem? Alguém sabe se dá pra salvar?

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

20 comentários

  1. Jaqueline eilert Fagundes comentou:

    Ana…
    Que vestido TUA CARA. Lindo..
    Eu só consegui até hj transformar uma calça de PU preta em bermuda e colocar uma gola de chamois numa jaqueta vermelha…

  2. Ana Lúcia comentou:

    Uma ideia seria bordar pedras pretas foscas no local do PU.

  3. Lucia comentou:

    Lindo!! Usaria todo findi!!

  4. Shahira comentou:

    Uma ideia é transformar em saia longa mesmo como vc citou saia no texto, podendo deixar assim com uma faixa só ou colocando botões na frente no meio…ou deixando no comprimento midi. E a ideia dela como saia vc já testou no look ali em cima e ficou bom. outra ideia é fazer um casaquinho pra jogar por cima e, já que o tecido é leve, daria pra usar tranquilo no rj ( e combinaria com muita coisa porque a estampa é neutra). como última das opções, sempre dá pra lenço, echarpe, pra usar em vc mesma, como cinto/cabeça/pescoço ou na bolsa 🙂

  5. Tamiris Vilas Bôas comentou:

    Oi Ana!! Acho que uma alternativa seria substituir as partes do vestido em PU por um tecido mais encorpado (não entendo tano de costura, porém acredito que seja possível sim!!), como crepe confort, por exemplo. Assim, você conseguiria estender a vida útil dessa peça linda e testar mais possibilidades com o vestido em eventos menos formais. Esse vestido é maravilhoso e merece ser usado no cotidiano também, por que não?!

  6. Eliane Soares comentou:

    Esse vestido é maravilhoso! Dá perfeitamente substituir as partes que estão se desmanchando. beijos, 🙂

  7. Anne comentou:

    Também acho a ideia da saia muito boa. A saia é mais versátil, vai poder ser usada em mais ocasiões. Mas não sei se vai sair muito barato para fazer essa reforma, até por conta da faixa de PU que vai precisar ser substituída. Como foi um vestido de uma marca que você goste, talvez valha a pena! Eu sou a favor de recuperar essas peças “tesouro” sim, só descartar se realmente não tiver jeito.

  8. Ana, tem salvaçao sim! Aconteceu com um vestido meu. Minha mãe raspou toda a parte do PU e só com o tecido que tem por baixo dele já ficou bom. Depois ela costurou uma renda que escolhemos por cima desse tecido! Mudamos totalmente a cara do vestido né? Do couro pesado pra leveza da renda. E eu amei!

  9. Cris comentou:

    Aninha, fiz um vídeo sobre o PU, respondi comentários sobre isso… É péssimo demais, me coloco MESMO no seu lugar. Uma ideia que as meninas do upc talvez explorem: no lugar (nos recortes) do falecido PU, usar um tecido em substituição porque esses detalhes em preto realmente dão um plus à peça, se conversam… Aprendi a ler etiqueta de roupa com você e, hoje, cada vez que bato o olho em alguma peça e desconfio do PU, vou direto para entender e NUNCA mais comprei. bj

  10. Marina comentou:

    Ana, que vestido bonito!Parabéns pela escolha, você estava bem linda com ele no seu casamento, e a versão usada com cardigã também ficou ótima!

    Quanto a refazer as partes desgastadas, minha única dúvida é se o tecido fino vai ficar “machucado” ou se vai desfiar perto das costuras, mas não acho que será problema não! Se puder descosturar e substitir as partes de PU por um crepe bem encorpado e bem pretinho vai ficar sensacional (e sem “prazo de validade”!). Mas as meninas aqui nos comentários deram várias sugestões boas, como bordar pedras foscas ou raspar a parte descascada (talvez raspar a parte descascada e costurar um tecido por cima para fazer um acabamento seja legal tb).

    O vestido é lindo!

  11. Paula comentou:

    Ana, pelo pouco que conheço sobre costuras só com a experiência de tramar uns ajustes nas minhas peças haha, eu acredito que dê sim para trocar esse tecido que danificou.
    Além de pensar em transformar em saia vc já pesou se conseguiria usa-lo em uma versão curta?
    Eu achei o vestido lindíssimo! Mas parado não resolve muito né?
    Beijos

  12. Ananda comentou:

    Ana, estou no mesmo dilema com um casaco que amo muito. Ele segue aquele modelo de verde militar com detalhes na gola, cintura e manga em PU. Normalmente esse tipo de material dura um ano comigo, mas esse casaco durou tanto tempo que eu não achei que isso fosse acontecer. Eu não sei se rola trocar o tecido ou se transformo o casaco em um colete, mas sei que depois desse casaco eu nunca mais comprei nada com PU. Não vale a pena. Mas faz outro post quando você definir o que fazer com o vestido, por favor? (aliás, lindo demais!). To precisando de dicas mesmo.

  13. Daniele comentou:

    Uma sugestão seria retirar toda essa parte esfarelando (faz muita caca!) e colocar por cima uma fita de gorgurão ou de camurça, ou alguma que vc goste e ache que combine, na mesma largura dessas faixas. Assim vc não perde o vestido! E é uma opção fácil de executar!

  14. Milena comentou:

    Ana, fico revoltada com roupas de PU, não compro mais! Um dia minha calça de PU (depois de 2 usos) descascou na bunda…imagina minha vergonha, né?! Felizmente senti algo errado antes de sair de casa, daí deu tempo de trocar de roupa!

    Bom, eu descascaria o PU todo e tentaria levar na costureira pra colocar um tecido por cima dessa faixa…acho que uma saia longa ou até mesmo uma blusa daria certo pra você, o que acha?

  15. Ana Paula comentou:

    Você tirou da minha garganta essa questão de ser madrinha de casamento kkkkkkkkkkk No último eu consegui comprar um vestido ÓTIMO da Le Lis Blanc no Enjoei por R$ 100,00. Por outro lado, gastei mais de R$ 300 com cabelo/maquiagem, fora o presente. Detalhe: minha filha foi daminha, e aí foram outros tantos dinheirinhos voando por poucas horas de cerimônia.

  16. Joice Santos comentou:

    Oi Ana!

    Olha, tem como substituir esse detalhe dos ombros com qualquer tecido, como camurça (ou um similar). Aqui em SP é possível comprar por metro no brás por cerca de R$20 o suficiente para fazer outra faixa e recuperar o detalhe do ombro.
    Outra opção é raspar ou lavar o PU e pintar com uma tinta de tecido como a Dimensional Brilliant da Acrilex. Não é propaganda, já fiz em uma bolsa e deu certo, mas ficaria com o mesmo problema na faixa.

  17. Cindy comentou:

    É só trocar o PU por tecido. Camurça, como já falaram, ficaria bem bonito, mas como não dá para lavar, eu não usaria. Converse com uma costureira para verificar a questão do sentido das trama do tecido (complicado de explicar aqui, visualizando fica mais fácil, mas é para saber em qual sentido a faixa seria cortada no tecido, vertical ou horizontal, e daí saber a metragem necessária. Em lojas de tecido devem saber informar também). Outra opção é verificar em lojas de armarinhos se tem alguma “fita” (faixa de tecido) que possa ser usada. Ficaria bem mais fácil, já viria no tamanho certo (menos trabalho para a costureira). Eu não mudaria o modelo não, já está pronto, tão lindo, ainda mais que vc nem usou muito do jeito que está. Dá uma chance para ele, tadinho… rsrs. Além do tricô e tênis, que ficaram ótimos, pensando no que eu tenho em casa (já que não conheço seu guarda-roupa), eu usaria com jaqueta jeans e tênis, camisa preta amarrada na cintura e sandália colorida (não tenho nenhuma branca de tecido mais molinho, senão usaria tb). Colete longo de alfaiataria preto (que já “saiu de moda”, mas eu adoro e usaria do mesmo jeito) com sandália colorida. Colete branco, de cumprimento médio, com sandália tb (ou então com aquele adidas com listas pretas. Ou Converse/All Star branco). Não tenho, mas adoraria com um cardigan nas mesmas cores, para fazer mix de estampas. E como moro no sul, no inverno ainda usaria com botas e casacos. E se nós usássemos o mesmo número, a esta altura já ia estar querendo comprar o vestido de vc… hahahaha

  18. Claudia Dantas comentou:

    Oi Ana !

    Substitui o PU por cetim preto caso queira manter o vestido no mesmo modelo (aliás, lindo!), caso mão queira pode além de substituir o PU, transformá-lo em duas peças: saia e blusa, possibilitando assim mais usos e combinações!

    Beijo!

  19. Michele Lorenzi comentou:

    Olá! Eu costuro e pelo que vi dá pra trocar a parte da pala em PU por qualquer outro tecido que você goste.
    Ou então você pode cortar o vestido, fazendo uma saia midi e uma blusa de alcinha, assim ganha duas peças.
    O vestido tem conserto sim, e vai continuar lindo depois de arrumado.
    Beijo!

    1. Ana Carolina respondeu Michele Lorenzi

      Obrigada pelas dicas Michele! 😀