As minhas novas e importantes conexões

Tenho recebido com frequência comentários aqui no blog e no instagram sobre como estou cada vez mais confortável comigo mesma, de transparecer estar me sentindo bem na minha própria pele e isso refletir muito no meu estilo.

Eu não acho coincidência tanta gente reparando nisso: eu realmente tenho me sentido feliz ao olhar no espelho. Já passei por diversas fases – que vocês, inclusive, acompanharam ao longo dos anos aqui –, ano passado mesmo eu entrei numa de odiar tudo que eu vestisse, meu corpo, meu cabelo e até desacreditar da minha capacidade.

Não adiantava comprar roupas novas, nem sapatos novos. Eu nunca achava que estava bacana o suficiente e essa cobrança e total falta de conexão comigo mesma foi perniciosa.

Já falei diversas vezes sobre as tantas mudanças que estou passando, mas o principal reflexo vem da forma que estou encarando minhas questões, e, principalmente, por ter parado de me comparar e voltado mais esse olhar para mim mesma, aos 38 anos. E é sobre esse olhar que quero contar pra vocês.

ana-soares-cabelo-curto-hvaoff
Cabelim cortado, cara cheia de fios, e muito feliz

Quem me vê dificilmente saberá que sou uma pessoa insegura por natureza. Sigo em frente, não tenho medo, mas sempre penso que poderia ter feito diferente. Só que meu corte de cabelo em linhas diagonais, a forma como estou trabalhando luz e sombra na coloração, meu vestir com estrutura e geometria (que venho trabalhando na construção e evolução há anos), tudo isso contribui para que eu passe uma mensagem de alguém mais decidida – e isso incrivelmente reflete também em mim! Hoje eu ando com passos mais firmes, me sinto desfilando (juro, kkkkk) e, quando me olho no espelho, percebo a mulher forte e porreta que eu sou.

Em abril eu resolvi investir num curso de aperfeiçoamento para minha carreira. Há tempos eu pensava que os processos do meu trabalho como consultora estavam como um quebra cabeça que falta aquela única pecinha para completá-lo, como se as roupas não fossem suficientes para estabelecer toda a mensagem de estilo que eu gostaria de ajudar a construir.

Essa conexão rosto e estilo tem justamente como objetivo criar o paralelo entre as nossas mensagens de estilo entre o vestir e todos os elementos que compõem o nosso rosto e expressões faciais: cabelo na estrutura de corte e coloração, barba (alô, homens!), óculos e acessórios, o sorriso e o olhar.

É visagismo, mas voltado especialmente para estabelecermos o vínculo com a identidade visual proposta para reforçar os objetivos de cada um. Se, ao encontrarmos alguém, olhamos sempre para seu rosto, nada faz mais sentido que equilibrarmos essa comunicação estabelecida – muitas vezes à primeira vista, sem troca de palavras. Com isso, trazemos propostas que contribuam para que sua mensagem pro mundo esteja alinhada com suas ideias, manipulando elementos para equilibrar os traços faciais e seus arquétipos e temperamento através do formato do rosto, dos olhos, testa, nariz, sobrancelha, queixo, ombros, formato da boca e etc.

O método foi desenvolvido pela consultora mineira Cris Alves e eu cito esse aprendizado com muita gratidão por ela ser uma estudiosa apaixonada pela área. Essa formação foi transformadora, mudando minha visão de trabalho, oferecendo um crescimento absurdo nos meus conhecimentos e possibilidades.

Eu já estava querendo dar um passo adiante e me descolar um pouco desse processo de só lidar com as roupas. Eu queria ampliar e abrir esse leque para poder trabalhar não só com essa ferramenta de estilo, mas também focar no que poderia oferecer de ideias para que mais clientes (homens e mulheres) pudessem optar por uma consultoria que trabalhassem corte, barba, coloração pessoal e outros aspectos ligados ao rosto e a projeção de uma mensagem.

Eu estou MUITO animada para colocar logo em prática essa nova e poderosa vertente do meu trabalho para quem tiver interesse nessa aproximação com sua essência e aviso assim que textos, serviços e fotos forem ao ar, em breve!

ana-soares-jaqueta-kenzo
Aquele momento que você registra o look e se percebe incrível sendo você <3

Tô aqui pensando no que escrever pra encerrar o texto, mas não encontro mais palavras pra trazer o que tenho sentido com esses processos todos. Eu ando feliz demais com tudo isso, mais ainda com a Ana que voltou a se perceber maravilhosa, principalmente.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

O que não vestir quando se está com pressa

Quem respondeu que, na pressa, “usa vestidos, cla-ro!”, vai ter uma boa decepção com esse post, rs.

O que eu mais evito pegar no armário quando estou na correria são justamente os vestidos. Muletas do nosso vestir diário, ficamos viciadas na praticidade que eles proporcionam: só vestir e pronto, tá linda! Não precisa mais pensar em parte de baixo, olha que ganho de tempo.

“Pô, Ana, e você vem falar que isso não é legal?”

Se isso virar rotina, não acho legal mesmo não. Vestido é considerado parte de baixo, aquela peça que não rende tantas combinações, tipo calça. Calça você usa com blusas, camisas, moletons; não dá pra usar com outra saia, com bermuda, por exemplo. Já blusas e camisas você coordena com toda uma sorte de peças: saias, shorts, blusas, bermudas, por cima de vestidos, coletes, jaquetas, blazers e por aí vai.

Aí você usa aquele vestido lindão uma, duas vezes. Na terceira, já fica cabreira e não tem muitas ideias, já acha que tá repetindo muito, aí precisa comprar outro. E mais outro. E mais um. E, quando você vê, tem uns 50 vestidos no armário que você usou duas ou três vezes cada.

Ou pior, praticamente repete na hora das compras o mesmo modelo e cor, reunindo, assim, uns 30 vestidos pretos, o supra sumo da facilidade: é preto, combina com tudo (o que não é verdade!), emagrece, vai com tudo, todas essas frases que repetimos à exaustão e nos uniformiza, não contribuindo para soluções criativas ou menos monótonas.

Quem acompanha o blog há muuuito mais tempo sabe que eu tinha até birra com vestidos. Não achava que combinavam com meu estilo, até perceber os modelos que eu mais gosto de usar, além dessa cisma de serem limitadores.

damyller6

Algumas ideias para ajudar na hora de segurar a mãozinha coçando pra pegar no armário o quinto vestido da semana pra ir trabalhar, hahahah:

– Separe um tempinho para pensar em combinações

E isso vale para variar mais seus vestidos também, não precisa abandoná-los! Sabe aquele tempinho que perdemos nas redes sociais? Pega meia hora dele e vai no seu armário tentar novas ideias com o que se tem, pense

Se pararmos pra pensar na roupa do dia naquele momento corrido, antes de sairmos de casa, com sono, dificilmente gostaremos do resultado. Vestir-se é tipo musculação: precisamos praticar pra ir evoluindo e entendendo melhor o que temos e o que precisamos! Mesmo que a ideia na hora não fique exatamente como você planejou, modifique a proposta original, teste outras possibilidades, sem drama.

– Experimente as peças

Temos a mania de pegar o cabide com a roupa, lamentar que nunca conseguimos usá-la e devolvermos mecanicamente para o armário. Tem que vestir, galere! Prove a roupa, veja como se sente com ela, pegue inspirações de combinações com peças parecidas no Pinterest, crie mural com elas, vá no seu armário e adapte as ideias ao que se tem.

– Identifique suas peças curingas

Recorrer aos vestidos não é crime, mas tente identificar outras peças curingas, aquelas que resolvem as nossas vidas com pouco esforço. Por exemplo uma camisa que você goste muito + aquela saia que você ama e usa pouco; a jaqueta que você usa só no finde por cima de algum vestido mais arrumadinho; pensar nos complementos que viram o acabamento das roupas, um colar bacana, uma bolsa estruturada.

Nesse post de 2015, Identificando nossos próprios uniformes, eu dou várias dicas nesse sentido e replico o que escrevi na época: temos que refletir quais são as ideias que nos deixam mais à vontade e a cada dia só gastarmos alguns minutos para variá-las: simples, simples, eu juro.

Para ajudar nas ideias

Aqui tem post com três ideias de looks para variar um vestido mais festivo.

Mais da série um look, várias ideias:

3 ideias para mudar a cara do look de trabalho

4 ideias simples para tirar o visual básico do comum

Quatro ideias para misturar cores

Um short rende quatro looks bem coloridos

3 ideias para deixar seu look básico mais interessante

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Vamos levar o Conheça suas cores para Curitiba!

Oi Curitiba! Tô doida pra ir pra cidade, mas as inscrições estão em ritmo lento 🙁 Precisamos da confirmação de mais gente pra levarmos o workshop praí, então quem estiver interessado, me manda email pra conversarmos!

Quanto mais cedo recebermos inscrições, mais fácil programarmos as viagens para fora do RJ – com turmas lotadas em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, o Conheça suas cores tem emprestado esse novo olhar para quem quiser entender mais como direcionar melhor suas escolhas no vestir, nas compras e compreender como as cores em roupas, acessórios e maquiagem podem ser nossas grandes aliadas!

Vem gente! Bora colocar esse projeto na rota da sua cidade! 😀

workshop-cores-curitiba

Quando: sábado, dia 05.08.2017
Horário: 10h às 14h
Onde: Nex Batel – Curitiba/PR
Valor: R$ 460,00
Máximo de 10 inscritos

Para quem é o workshop?

É direcionado para quem ainda não “encontrou” seu estilo pessoal e se perde na quantidade de informações que recebe todos os dias, para quem tem dúvidas na hora de se vestir ou fazer compras e não sabe por onde começar ao montar um guarda roupa versátil, consciente e atemporal.

Entender sobre suas melhores cores ajuda nesse filtro na hora das compras, a perceber como podemos ser nossa versão mais incrível em várias ocasiões, abre um leque de possibilidades, estimula a criatividade e ajuda a sairmos da mesmice! 🙂

Ajuda também na decisão de desentulharmos o armário, tirando aquela roupa da dúvida, essa que você nunca consegue usar e que, talvez, a culpa seja da cor, hehe.

Conteúdo:

– Cada participante vai passar por uma análise cromática e descobrir a cartela de cores que mais te favorece, e como ela nos liberta para escolhas melhores e mais interessantes!

– Vamos conversar sobre círculo cromático, coordenações de cores dentro das cartelas, contraste pessoal, coordenações de neutros, misturar estampas;

– As mensagens das cores <3

– Vamos falar sobre processo criativo na hora de montar os looks e colocarmos algumas ideias em prática com acessórios;

– Se você só usa preto, branco e cinza, eu juro que não vou querer te jogar um balde de arco-íris, mas vamos conversar para te ajudar a sair um pouquinho da zona de conforto e explorarmos outras cores em potencial – mesmo que sejam variações dos próprios neutros, só que mais…coloridos! hehe!

– Se você usa todas as cores possíveis, também vamos ajudá-los a entender mais sobre as cores da sua cartela, os seus tons mais específicos;

– Como aumentar o número de combinações com o que se tem no armário e trazendo mais impacto nas produções só com coordenações cromáticas, em truques de estilo atemporais;

– Tentar dar uma força pra perder o medo de combiná-las, até porque, roupa não morde ;P

– Vamos aprender principalmente a quebrar regras, porque essa é a graça toda do negócio, usar o que te faz bem <3

E ainda, bônussssss:

– Cartela digital para cada participante

– Material em PDF sobre sua cartela e como usar suas cores

Como é um curso que exige uma atenção maior para cada participante, o número será bem enxuto, máximo de 10 inscritos. 🙂

Obs: Este não é um curso para quem quer aprender análise cromática e nem para consultoras de estilo. 😉

INSCRIÇÃO E PAGAMENTO

Para fazer inscrição você pode clicar no botão do PagSeguro referente ao curso que você quer fazer. O pagamento é em ambiente seguro e você pode pagar através de transferência eletrônica ou de cartão de crédito (com opção de parcelamento).

Depois de pagar pelo pagseguro ou fazer o depósito, peço que enviem um email para [email protected] avisando

O email é respondido em até 24 horas com a confirmação da inscrição, com endereço, horário e tudo direitinho para eu te esperar lá. O PagSeguro avisa quando o pagamento foi feito e se está tudo ok. Não há garantia de vaga sem o pagamento efetuado.

As inscrições podem ser feitas de duas maneiras:

Pelo Pagseguro, que dá para parcelar no cartão de crédito (clique pra ser direcionado pro site!)

OU pra quem quiser depositar/transferir, basta pedir os dados bancários enviando email pra [email protected]

POLÍTICA DE CANCELAMENTO

Atenção! Se houver necessidade de cancelamento de até 7 dias antes da data do workshop, o valor total do curso é reembolsado. A partir daí, nenhuma solicitação de cancelamento será reembolsada — mas é possível indicar outra pessoa para ir no seu lugar aproveitando a mesma inscrição. Desistências de última hora dificultam novas ofertas para participantes com interesse, por isso não dá pra efetuar devolução.

Se o curso não atingir o mínimo de 4 pessoas, o valor pago pelos outros inscritos será devolvido.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Projeto colorido

Desde que um mundaréu começou a se dedicar aos blogs, em 2012 comecei no movimento de não ficar só no online e levar mais desse trabalho realizado para o meu cotidiano, a minha vida, pensando nos frutos já anos depois, como o de agora, 2017.

ana-soares-workshop-cores
Meu trabalho documentado lindamente pela fotógrafa Dani Nogueira.

ana-soares-workshop-cores-2

Quem acompanha o blog – pelo menos desde essa época – pôde conferir a construção desse novo projeto de vida: estudar, me formar, sair de uma profissão que me causava dúvidas de forma gradativa, fazendo jornada tripla. Tem vezes que dá desespero não dar conta de tudo, mas tenho ficado bem feliz com a construção dessa trajetória.

Os workshops foram esse marco, o produto vendável do conteúdo do blog – que é gratuito e fiel a quem acompanha. Estou criando um desdobramento do Conheça suas cores, serviços ligados ao tema, além de analisar novos destinos pelo país.

Com tanta gente no mercado, penso no quão difícil é conseguir seu lugarzinho sob o sol. Não é moleza, mesmo, não vou iludir ninguém. Já me desesperei, já vi minha conta no vermelho, já duvidei dessa história de viver do que se ama. É um pouco isso, vai – tem uma ralação desmedida, arrasadora, desanimadora, dependendo das suas origens e do público que você quer atingir.

ana-soares-workshop-cores-7

ana-soares-workshop-cores-5

Mas não foco em resultados mensurados em planilhas e gráficos. Eu continuo com esse único norte, essa fonte do meu radar pras coisas que me preenchem: esse mesmo público, que são vocês. Sem frescura, sem bajulação, sem caô: todo mundo que tá aqui já percebeu que o papo é reto, a mensagem é clara e o esforço é diário.

Não falamos sobre consultora de estilo nesse blog. Falamos sobre a Ana. A Ana que gosta de ajudar outras mulheres que precisem de alguma força. Quer quer encorajá-las e libertá-las para mais cores e menos consumo. Ainda busco essa nominação, tem sido difícil buscar algo que defina esse ofício de uma maneira mais palatável.

ana-soares-workshop-cores-10
definindo a cartela de cores das participantes do Conheça suas cores

ana-soares-workshop-cores-11

Em Sampa tiramos várias fotos para essa nova etapa, em que atualizarei os serviços prestados de forma mais objetiva aqui, pra abraçar mais e mais a função deste blog, de trazer conteúdo sério e gratuito, de oferecer novos formatos de workshops, sempre tratando moda de maneira acessível e sem melindres.

ana-soares-workshop-cores-6

ana-soares-workshop-cores-3
Teste de harmonia dos batons e maquiagem após descobrirem as cartelas

ana-soares-workshop-cores-1

Em breve eu aviso todo mundo dos novos projetos em consultoria. Enquanto isso, meu obrigada. Tamo juntas, mulherada!

ana-soares-workshop-cores-8
Marcella Abate, colega e assistente em SP e a turma linda da cidade!

Em tempo: Curitibanas, cadê vocês? Corram pra se inscrever dentro da data limite pro Workshop Conheça suas cores com edição inédita na capital paranaense! 😀

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus: