O abraço e o mergulho

Eu amo. E achei bonito compartilhar com vocês.

Vocês, que acompanham há 10 anos alguns momentos da minha vida. Que me viram mudar de carreira, de casa, leram sobre minha separação, a partida da minha avó e do meu pai, me deram apoio nesses momentos e em outros que demonstrei fragilidade. Vocês mereciam fazer parte também dessa fase, que diz muito não só sobre o amor, mas sobre meu amor como mulher por mim mesma.

Eu fui atrás de mim nesse período. Por vezes mergulhei raso, outras, mergulhei fundo. Fiquei sem fôlego, me senti solitária, me senti livre. É uma mistura doida de sentimentos que só nós mesmas podemos sentir. Tive pessoas próximas que não compreenderam e não compactuaram com esses momentos. Observei a partida de quem considero. Contei com a proximidade de quem não estava tão junto assim, e foi muito bom.

Para celebrar esse encontro comigo e toda a felicidade de também encontrar quem recebesse e respeitasse a mulher que eu escolhi ser pra mim, mergulhamos na natureza. Quero também aprender a registrar mais os meus momentos. De fazer algo pra mim – essas fotos são a celebração de quem eu sou hoje, acima de tudo.

Ele, um amante do mar e do mato, eu, essa pessoa que ama tudo isso, mas criou barreiras e se auto intitulou “cosmopolita”. Ele, que me empresta esse outro olhar para onde eu não enxergava mais beleza; eu, essa locomotiva em pessoa, esfuziante, que está ganhando a oportunidade de olhar o mundo sob uma nova ótica, mais desacelerada, suave e contemplativa.

Se é pra amar, é pra somar.

Compartilho não somente as fotos, como os textos que escrevi para o instagram. <3

IMG_3914

Abraço é mais que um entrelace. O pouso ora suave, ora forte em terra. A viagem que te transporta sem escalas para Júpiter. O flanar leve do aconchego.
Abraçar pode ser também jogar-se com força, sem freio, com toda coragem do mundo. A sua certeza materializada. O fogo e a água em comunhão. Apoderar-se de si e do que se quer pra vida, sem olhar pro lado, sem aval.
É enxergar luz mesmo de olhos fechados. É o sentir no ressoar da batida e no suspiro mais profundo. Reconhecer-se no outro, encontrar refúgio e mansidão.
Abraço é a personificação mais poética do que chamamos de momento.
Meu melhor abraço é comigo. Obrigada por recebê-lo com tanto amor e respeito em você, Igor. 💙

ana-soares-ensaio-helena-cooper

Encontros estão cada vez mais escassos. E não me refiro apenas a encontro de marcar com alguém e se fazer presente; ainda que estejam em extinção, muito por conta de redes sociais e WhatsApps, pela superficialidade com que tratamos as relações e os diálogos, o encontro mais difícil e doído é aquele que estabelecemos com nós mesmos. O encontro de quem eu sou com o que eu quero. Os meus desejos e anseios. Meus sentimentos e a forma como os percebo. Fugir disso é relativamente fácil: temos recursos mil para isso. Olhamos em volta, buscamos incessantemente no outro, idealizamos, passamos covardemente por cima das nossas crenças, atrás de sabe-se lá o que, para preenchermos esse vazio, o vazio do buraco que nós mesmos cavamos.

Por décadas eu me entorpeci de trabalho. Por anos eu preferi distanciar de mim e, assim, não sofri. Mas não existe outra maneira de promover esse reencontro sem que sintamos incômodo ou dor; olhar pra si mesmo, se perdoar, se colocar no colo e se acarinhar é dos processos mais penosos, mas dos mais fortalecedores. Foi assustador e, ao mesmo tempo, extremamente revelador. Ao me conhecer, ampliei o caminho para mais descobertas. Abri espaços que complementariam – e não que tapassem buracos. Aceitei somar e não permiti mais me cercear. Aprendi em meses mais do que em quase 40 anos de existência terrena.

O meu melhor encontro não tem apenas a ver com o meu amor. Encontrar-me foi fundamental para receber e perceber o que eu quero pra essa vida. E estou, mais e mais, escolhendo e colhendo o que há de melhor pra mim.

ana-soares-ensaio-helena-cooper-3

ana-soares-ensaio-helena-cooper-2

IMG_3912

IMG_3913

IMG_3917

Espero que tanta coisa boa tenha inspirado e abraçado vocês também, pessoas importantes nessa minha caminhada e descobertas. <3

O registro poético é de Helena Cooper. Sugiro que acompanhem o trabalho dessa fotógrafa, que fez biologia com Igor e é de uma sensibilidade e talentos de preencher a alma.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

17 comentários

  1. Julie B. comentou:

    ana, que feliz! lindas as fotos, lindos vocês. obrigada por compartilhar o momento e os registros!

    gostei especialmente do trecho “ele, um amante do mar e do mato, eu, essa pessoa que ama tudo isso, mas criou barreiras e se auto intitulou “cosmopolita”.” tenho pensado nas barreiras que eu criei e nas narrativas que elas acarretaram, e nas quais eu acreditei, ainda que não sejam (mais) verdade. estou, aos poucos, tentando derrubá-las. bom saber que tem mais gente que viveu e vive um processo parecido.

    um beijo e fique bem. aliás, fique, não: CONTINUE bem.

  2. Mariana comentou:

    Uau! Que fotos linda! Que texto lindo! Mto amor e auto descobrimento pra vc! Beijo carinhoso

  3. FatimaX comentou:

    Você alem de corajosa é uma poetisa. Parabéns pelo texto e pelas lindas fotos.

    1. Ana Carolina respondeu FatimaX

      Obrigada Fatima <3

  4. Laura comentou:

    Ana, você é uma inspiração! Parabéns pelo ensaio, pelas palavras, pelo momento que está vivendo.
    Você ficou linda de vermelho!

    Bjus!

    1. Ana Carolina respondeu Laura

      Obrigada, Laura querida!

  5. Marcella comentou:

    Eu amei e ja quero ser a melhor amiga dele……Adoro quem é da vibe natureza! 🙂

    1. Ana Carolina respondeu Marcella

      Ahhhh não é por nada não, mas ele é um fofo mesmo! 🙂 Super vibe natureza mesmo hahaha

  6. Mauren comentou:

    Ana querida, estou muito feliz por ti! Obrigada por nos inspirar com tua coragem.

    1. Ana Carolina respondeu Mauren

      Obrigada Mauren querida!

  7. Silvia Duque comentou:

    Aeeeee!!!! Ahhhhhh o AMOR….
    Tá linda Ana, aproveite tudo que essa vida pode lhe dar e, ela pode, viu? rsrs
    Feliz por ti.
    Bjs, amei as fotos e a sintonia do casal.

    1. Ana Carolina respondeu Silvia Duque

      Obrigada Silviaaaaa

  8. Cintia comentou:

    Uau!!! Que fotos! Que sintonia! Que boy magia! Rs
    O amor é lindo, aproveite muitoooo!
    Beijos,

  9. Rebecca comentou:

    Ana, como é bom ver vc tao plena e amada! Q fotos e q texto!! Amo ver vc bem!

    1. Ana Carolina respondeu Rebecca

      ahhh obrigada, Rebecca! Beijoca!

  10. Flávia Morais comentou:

    Amei!

  11. Paula Pereira comentou:

    Estou adorando essas suas postagens no insta!
    Terminei um relacionamento de 11 anos já tem quase 2 anos. É realmente um momento de muitas descobertas, conhecimento e autoconhecimento.
    Acabamos criando rótulos e barreiras com o tempo e as vezes precisamos de alguma pausa para nos percebemos como mulher.
    Fico muito feliz pela sua nova fase e pela sua felicidade!
    Beijos