O dia que eu me despi das armaduras

Mulheres são ensinadas a odiarem seus corpos desde sempre. Ponto. Não preciso nem desenvolver muito daí, porque é notório como absolutamente todas nós somos condicionadas a termos uma visão distorcida de quem nós somos, de enxergarmos como errado a pele que é feita pra ter dobras, a execrarmos o que entendemos como gordurinha, a olharmos apenas para os nossos supostos pontos fracos.

Envelhecer, então, é cruel. Parece que aquele número pesa uma tonelada, pronunciei trintaenove outro dia, e, caramba, foi meio que uma engasgada.

Eu resolvi virar a chave e mudar essa postura sobre mim mesma desde o ano passado. Até esse dia, eu me enxergava com um pessimismo de quem carregava o peso do mundo nas costas, e nada mais poderia ser feito. Não só sinto que rejuvenesci, mesmo avançando as casas do jogo da vida, como compreendi que somos nós que aumentamos o tamanho do peso e do pesar sobre a gente.

Nesse processo de autoconhecimento e de autoindulgência, eu me comprometi a fazer as pazes comigo mesma. E já tem um tempinho que eu flerto com a oportunidade de um ensaio, despida das minhas armaduras protetoras do mundo, minhas roupas.

E foi através do convite do fotógrafo Renan Viana, pro seu projeto Retrataria, em São Paulo, em conjunto com a estilista floral Natalia Viana, que eu revelei, através do olhar sensível e poético das suas lentes, toda a potência que eu sou. De coração e corpo abertos, que eu me despi não só para o mundo, como para mim mesma. Sem medo, num ato de amor comigo. E com muito orgulho da mulher que estou construindo e perdoando. <3

ana-soares-retrataria-renan-viana-3

hojevouassimoff

Prazer, Ana Carolina de quase 40, que alegria escrever para você. Eu tenho te descoberto aos poucos. Passei anos fugindo de você, confesso. Evitando te olhar por inteira, evitando ficar na sua companhia, me esquivando de observar seus pormenores e suas sutis nuances. Mas você se revela tão por inteira, tão luz, Ana Carolina. Sua energia é intensa. Sua alegria transborda. Não precisa se evitar, Ana. Não precisa ter medo de você. Olhe pra mulher que se tornou, Aninha. Olhe pro mundo que você criou pra si mesma, com sua própria força e ação. Se perceba sem culpa e sem freio. Nunca mais se menospreze, nem deixe de olhar pra si e pro seu corpo com o carinho e amor que vocês merecem. Eu te amo, Ana Carolina. Aceite e abrace o amor dessa carta aberta escrita por você mesma, para que jamais esqueça de quem você é e do quanto ainda vai crescer.✨

ddd

ana-soares-retrataria-renan-viana

hojevouassimoff – Nós somos o que somos. Esse apinhado mágico de carne, músculos, tendões, nervos e veias. E, atravessando essa massa corpórea, a luz. E por entre a luz, o colorido irremediável das flores. O sorriso que ilumina também a sala. De protagonista, o corpo. Mas sem esquecer daquilo que o movimenta, que o faz vibrante e mais pulsante: esse inesgotável desejo por se perceber feliz. É inédito eu me sentir tão bem sem as minhas armaduras protetoras desse mundo, as minhas roupas. Entre minha pele e o mundo, não tem muita coisa transpondo. Nem o medo, nem a angústia são capazes de me deter. Sejamos flores, luz e sorrisos, sempre. ✨

ana-soares-retrataria-renan-viana-5

ana-soares-retrataria-renan-viana-4

ana-soares-retrataria-renan-viana-9

ana-soares-retrataria-renan-viana-6

ana-soares-retrataria-renan-viana-8

ana-soares-retrataria-renan-viana-2

E foi numa tarde de domingo, após um workshop em SP, com uma lombalgia severa, sem ter tido tempo de pensar muito, que eu joguei meu corpo para esse olhar. Que eu apenas fui, sendo quem eu sou. <3

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

13 comentários

  1. Helenise comentou:

    Parabéns! Ficou tudo lindo.

  2. Ana Cristina comentou:

    Incrível o ensaio, Ana. Transbordando beleza na delicadeza da lente, no seu olhar, na sua autenticidade, na luz, na sombra… Dia desses ouvi uma frase que me impactou: “como seria a sua vida se vc não se preocupasse com a forma do seu corpo?” Não paro de pensar nisso desde então.

  3. Katiane comentou:

    Você é uma mulher muito inspiradora. Obrigada por escrever coisas tão lindas que sempre me colocam para refletir.

  4. LEILA BORGES DE FIGUEIREDO comentou:

    O ensaio ficou lindo, sensual, verdadeiro, transbordando felicidade. Amei

  5. Fernanda Martins comentou:

    Parabéns!!!!
    Ficou lindo mesmo. O seu empoderamento nas lentes do fotógrafo 👏👏👏💐💐💐

  6. Jacqueline Paes comentou:

    Penso nisso sempre, Ana Cristina, porque tenho 50 anos, 2 filhas de 20 e a toda hora tento lembrar, a mim e a elas, do tempo que nós mulheres perdemos na depilação, no salão lutando contra o frizz, os cabelos brancos (que te escravizarão até seu ultimo dia se vc assim decidir!!), as unhas, a hidratação do cabelo, e um milhão de outras exigências, enquanto homens usam esse mesmo tempo se aprimorando e desenvolvendo suas carreiras ou simplesmente com lazer. Nos pergunto isso a todo tempo. Mas estamos caminhando – a passos largos, eu diria.

  7. Rosa Monica comentou:

    Que ensaio lindo!

  8. Cintia comentou:

    Linda, maravilhosa, doce, simpática… Sou fã há tempos da pessoa e do blog.
    Beijos,
    Cintia
    Salvador – BA

  9. Juliana, RS comentou:

    Aninha, queri!! Que lindura tuas palavras e que lindeza de ensaio… parabéns por ser quem se é!!
    beijos meus!!

  10. Rebecca comentou:

    Ana sendo Ana: corajosa e autentica. Tem como ficar mais bela com o transcorrer do tempo? Claro q sim. So olhar uma foto sua ha 5 anos atras (qnd comecei a acompanhar o blog) e esse ensaio.

    1. Ana Carolina respondeu Rebecca

      Também acho que to tipo vinho, Rebecca! Que bom termos essa chance nas nossas vidas 🙂

  11. Natalia comentou:

    Que inspirador!!!!! Amei!!

  12. Bianca Tenório comentou:

    Ana tb fiz um ensaio nesse estilo, fiz 40 anos em janeiro e resolvi me presentear 🙂 precisa me encontrar e fiquei bem feliz com o que vi nas fotos, me vejo de outra maneira hoje, me amo muito mais!!