Ainda da estética minimalista: cabelo, marcas e mensagem

O post dessa semana sobre minha cavalgada pela estética minimalista rendeu e já se fez necessária uma segunda parte para complementá-lo. Existem algumas considerações a serem feitas principalmente pela mensagem poderosa que ele carrega.

compreendendo a MENSAGEM do EsTILO

Como tudo tem seu lado positivo e negativo, assumi-lo também trouxe consequências. Eu sou uma pessoa assertiva, vou adiante sem medo e sei muito bem as coisas que quero. Acredito que meu estilo no vestir tem acompanhado demais minhas personalidade e ajudado a reforçá-la, o que para negócios e trabalho é sempre muito bem vindo.

Se ser decidida pode causar alguma admiração (e agradeço por isso), essa característica também intimida, e muito. Pra muita gente não é tão fácil assim receber as mensagens de alguém que chega junto e se o estilo já tem linhas retas e angulosas que remetem a essa assertividade, isso pode afastar e amedrontar, acreditem.

estilo-minimalista-ana-soares-1

Por isso quando quero gerar mais proximidade, eu busco por looks de cores mais claras, com estampas mais sinuosas e tecidos mais fluidos, por exemplo. Não é o caso de desvirtuar do meu estilo, mas de compreender que tudo que vestimos carregam mensagens e precisamos compreender em que momento devemos usá-las e como usá-las.

Nesse look, por exemplo, além do vestido preto com barra assimétrica, ainda mando ver numa botinha com estampa de moscas, hahahaha! Digamos que nem todo mundo curte um inseto, hehe!

estilo-minimalista-ana-soares-3

estilo-minimalista-ana-soares-4

estilo-minimalista-ana-soares-5

estilo-minimalista-ana-soares-6

estilo-minimalista-ana-soares

Vestido Mocha
Bota Louloux
Pulseira Adô Atelier super antiga
Bolsa Adô Atelier mega antiga
Óculos Livo
Colar Josefina Rosacor
Brincos de brechó

Fotos: Denise Ricardo

O corte de cabelo

Meu corte de cabelo é o grande destaque do meu estilo, sem dúvida! Nem sei como não o priorizei no primeiro post!

Tenho cabelo curto desde os 20 anos (ou seja, há quase 20 anos!): eu tinha um cabelão, não me identificava com ele. Sentei na cadeira do cabeleireiro e pedi que ele desse um jeito naquela juba. Ele sugeriu um corte curto e eu só disse: “Manda ver!”, sem um pingo de receio, hahaha!

Quando ele terminou e eu olhei no espelho, finalmente tinha me encontrado. 🙂 Foi lindo me perceber!

Meu corte sempre trouxe força e personalidade aos meus looks. Já tive ele com a franja mais reta, assimétrico, sidecut, mechas azuis e, agora, com topo iluminado e franja diagonal, que também traz força e criatividade.

030620113
Cabelim de 2011
f902ef43832c8d8b15db799ed6aa4ada
Cabelim com undercut 2015
cabelo-ana-soares
Hoje! 🙂
As marcas que gosto

Comentei também que faço a festa quando vou a São Paulo, mas refiz mentalmente a lista e percebi que na verdade eu curto muito mais várias de BH, hahaha! Essas são algumas lojas que seguem esse estilo, nem sempre consigo comprar nelas por questão de $$$$, mas me identifico:

– Mocha (RJ)

– Plural (BH)

– Coven (BH)

– Jardin (BH)

– Adô Atelier (BH)

– Apuê, de sapatos, não sei a cidade

– My Fots (SP)

– Comas (SP)

– UMA (RJ e SP)

– Laiá Shoes (SP)

Na verdade são também referências, o que eu mais faço é garimpar por aí peças que sigam essa estética, entro nas lojas sem medo de ser feliz com o olhar já treinadinho! 🙂

Fiquei feliz que tenham curtido meu relato! Eu nunca me senti tão feliz comigo mesma, e preciso ressaltar que a caminhada é longa, mas recompensadora demais! 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

6 comentários

  1. Crystal comentou:

    Realmente, quando terminei de ler o post fiquei me perguntando por que você não falou do seu cabelo também kkkk porque, na real, como eu disse no outro comentário, eu me identifiquei muito com a sua mudança, Ana. Também fiz uma mudança radical no cabelo na época em que estava começando a mudar meu guarda-roupa. Sempre amei cabelão, desde criança, mas aí no fim de 2015, dei a louca e quis mudar (talvez um fim de relacionamento tenha contribuído um pouco nessa decisão kkk). Cortei channel, mas aquele mais curto atrás e mais longo na frente. As pessoas perguntam até hoje se eu não vou mais deixar o cabelo crescer e eu sou enfática: eu nunca me senti tão eu! Me identifiquei demais com o cabelo curtinho, com a versatilidade, com a maturidade que parece que ele me dá, com o mood french girl que me inspira muito. Ou seja, eu nunca estive tão a minha cara. É maravilhosa a sensação! Bjos

  2. Dri comentou:

    O que você disse no segundo parágrafo até me assustou…

    poque eu vi sua primeira foto e, antes de ler qualquer coisa, você me lembrou O Diabo Veste Prada! Que mensagem mais assertiva rsrsrsrs

  3. Fernanda comentou:

    puxa vida, mais um look “me possua, look” hahahahha amo!!

  4. Fernanda comentou:

    Ana,
    Nao sei se isso acontece com vocë ou alguma de suas clientes ou leitoras. Mas as vezes vejo pessoas usando uma determinada roupa e acho lindo. Percebo que nao tenho nada parecido no meu guarda-roupa e quando vou comprar a peça, nao gosto do que vejo no espelho. Alguma explicaçao ? rs, rs.

  5. Naty comentou:

    Adorei o efeito “vinho” da sequência de fotos do cabelo. A última é minha favorita disparada! Muito legal esse post, adoro quando você solta essas jóias

  6. martha comentou:

    oi!
    adoro adoro adooro o seu blog. acompanho bastante!
    mas estou com uma dúvida, porque vc parou de colocar os valores das suas peças no fim?

    curiosidade só =)

    obrigada pelo conteúdo e sempre. Inspirador