Rodada roda

Eu gosto dessa palavra: rodada. Faço a ligação com o ser rodada a um tanto de coisa boa: vivida, experiente, livre, não levar desaforo pra casa, quem dá a volta por cima, a que se vira nos 30, quem conhece cantos e guetos.

Rodar a saia, rodar a baiana, rodar e dar a volta no mundo, rodar e ver a vida sob uma nova perspectiva, rodar e ficar zonza, rodar e brincar até cansar. A roda que não para, que se reinventa, que traz o novo fôlego, que mostra que, mesmo tontinha de tanto giro, nem sempre significa cair: tropeçamos, bambeamos feito bêbadas, mas nos mantemos ainda de pé.

Evasée, em francês, significa também com roda.  Uma saia evasê, portanto, é uma saia rodada. Por isso, como não sentir esse desejo incontrolável de colocar essa saia rodando e rodando, acompanhando a gente por aí? 🙂

ana-vestido-brecho-7

ana-vestido-brecho

ana-vestido-brecho-4

ana-vestido-brecho-6

Vestido de brechó
Sandália Sacada
Bolsa Adô Atelier comprada em 2014
Brincos Sobral

foto: Denise Ricardo

Falando desse vestido especificamente, ele não tem marca; foi comprado de segunda mão, num brechó, e parece ter sido feito sob demanda. E que feitio, o dele! Acho a modelagem mega bem executada, o caimento é primoroso, o tecido é daqueles que dificilmente vemos em qualquer loja por aí.

Quando eu rodo essa saia, eu sinto todo o peso bom desse tecido, o movimento perfeito que a roda dela faz, acho poético, até. Também adoro a maneira que ele cria uma cintura em mim, trazendo um desenho bonito até para o meu busto.

Gosto que ele também faz uma alusão a uniforme escolar, nas cores, no desenho e no comprimento da saia. Acho tudo tão interessante nele, que se tornou daquelas peças queridas e diferentes do meu guarda roupa, a que mostra com todas as linhas e costuras o quanto faz falta uma roupa com personalidade nas vitrines, algo bem executado e durável.

Tristes tempos também para a moda, em que se roda, roda, e tudo parece continuar no mesmo lugar.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

7 comentários

  1. ana comentou:

    O seu blog e o”um ano sem Zara”, – blogs de moda – praticamente são os únicos que tenho seguido ultimamente. em relação ao seu vestido, gostei muito, ficou bem é a sua cara. Como eu estou costurando desde o começo do ano, percebo nitidamente a qualidade da roupa das pessoas. Fiz até um vestido de renda para um casamento- ficou lindo. acho que só vou comprar calça jeans. bjos.

  2. Dri comentou:

    Tristes tempos em que as costureiras e os bons tecidos estão em extinção!

  3. Juliana Cardilli comentou:

    Que vestido maravilhoso! Daqueles que me faz brilhar o olho. Pena que é tão difícil achar algo assim…

  4. Marcella comentou:

    Brechos sao vidas! A pala do vestido eh um otimo cinto! 🙂

  5. nathália comentou:

    Lindo vestido! De fato, sobressai a qualidade e imprime personalidade! Sou cliente fiel de uma costureira de mão cheia da minha cidade, sempre garimpo tecidos bacanas e fico feliz da vida com minhas roupas únicas, bem feitas e de bom toque. Tá aí um modelo legal pra levar pra ela… 😉

  6. Ana Beatriz Carvalho comentou:

    Ana, amei a frase que você finalizou o texto “Tristes tempos também para a moda, em que se roda, roda, e tudo parece continuar no mesmo lugar.” Tenho esse sentimento toda vez que preciso comprar algo, as lojas estão todas com as mesmas paletas, modelagens e etc .. tá difícil achar peças boas e com personalidade. Ultimamente tô meio frustrada porque estou na busca de blusas para compor meu guarda-roupa e não encontro nada, quando a blusa não é de poliéster é modelagem ciganinha ou com babados .. Onde vamos parar ein ?! É preciso muito exercício de personalidade para não ficar todo mundo uniformizado. Grande beijo Ana 🙂

  7. Janaina Feital comentou:

    Linda! ❤❤❤😘😘