Eu não consigo amar blusas

“Ana eu gostaria de sugerir um post falando sobre quantidade de peças de cima e de baixo, estampas e proporção.
Eu sou a louca da parte de baixo, uma blusinha nunca conquista tanto meu coração quanto uma saia super estampada!!! Não consigo usar tanta estampa na parte de cima como eu uso embaixo… mas sempre tenho a sensação de não conseguir fazer render tanto assim.
Poderia escrever sobre isso?”

A Paulinha é leitora antiga do blog e trouxe essa questão muito pertinente no seu último comentário. Adorei a sugestão e quero dizer que eu enxergo algumas possibilidades nessas suas questões. Simbora!

A primeira é que eu acho realmente difícil encontrar blusas e camisas bacanas, que tenham bom caimento – o famoso vestir bem! –, de tecidos de boa qualidade e naturais (essencial por conta do clima do nosso país), com estampas, cores e formas que não sejam apenas as que estão na moda e, o mais importante, não custem um rim.

Marcas, invistam em blusassssssssssssss! 🙁

A outra possibilidade é que se você só se interessa por partes de baixo, pode ter a ver com uma facilidade maior de vestir essa parte do seu corpo que a de cima – talvez pelo seu tipo físico, muitas mulheres com ombros largos ou seios volumosos ou barrigudinhas, por exemplo, têm dificuldade de encontrar partes de cima que funcionem bem –, e, ainda batendo na tecla do tipo físico, possa ser a compensação visual que você queira fazer por conta disso.

Por exemplo, eu sou maior embaixo que em cima, com meus ombros estreitos, então sempre gostei mais, inconscientemente, de peças mais estruturadas em cima do que saias e vestidos que marcassem mais meus quadris e fossem de alcinha, deixando meus ombros muito frágeis.

ana-soares-saia-verde-hoje-vou-assim-off-2

Mas vamos falar de proporção de guarda roupa? Vamos!

Nem digo sobre usar mais estampa embaixo do que em cima, mas de termos mais partes de cima do que de baixo. Ainda vou refazer o post da quantidade ideal de roupas, mas já exemplifico aqui porque não vale a pena termos milhaaaaaaaaaares de opções de parte de baixo e desmerecer as partes de cima!

Seu rosto estará sempre sempre sempre em evidência

Isso é fato: lavamos muito mais as nossas blusas e camisas por conta da suvaqueira de correria do dia a dia e do calor, rs. As golas também ficam manchadas de suor mais rápido, comemos e nos sujamos, enfim, quaisquer sujeirinhas ficam mais evidentes em cima porque nós olhamos pro rostinho das pessoas! 🙂

Quando conhecemos alguém reparamos mais no sorriso, no olhar, prestamos atenção no que a pessoa está falando e nos seus movimentos com a cabeça quando estamos num diálogo. Por isso também faz mais sentido repararmos mais no que ela está vestindo em cima do que embaixo – até porque a parte de baixo provavelmente estará ocultada total ou parcialmente por uma mesa!

Sensação de repetição de roupa

Se estou olhando pro seu rosto, é fato que vou gravar mais o que você veste em cima. Logo, se variarmos apenas as partes de baixo e usarmos sempre o mesmo tipo de blusa em cima (exemplo, só preta, só branca, só listrada), certamente a sensação de estarmos repetindo de roupa ad aeternum será maior.

partes-de-cima-pantalona-ana-soares
Mesma parte de cima: repetição maior

Olha quando cubro parcialmente as partes de baixo:

partes-de-cima-pantalona-ana-soares-2

Ah, Ana, mas então não posso repetir a parte de cima??

Uai, claro que pode, ninguém aqui tá com dinheiro dando em árvore, né? hahaha! Mas o que eu quero ressaltar é que não adianta ter MAIS DO MESMO, comprar e usar a mesma cor, modelo e padronagem na parte de cima.

E, mais uma vez: pode e deve repetir a mesma roupa todos os dias se você quiser. Eu repito, sempre, sempre. Mas estamos falando aqui não de repetir e de isso ser um crime, mas da sensação de não variarmos as ideias, de estarmos sempre com a mesma carinha, de uma possível monotonia.

Proporção: mais partes de cima que de baixo

Se suamos mais e lavamos mais as brusinhas, se o nosso rosto é o merecedor das atenções, logo, faz sentido não termos 35 calças pretas, por exemplo, porque por mais que elas variem em modelo e corte, serão apenas….calças pretas. Certamente os detalhes não serão tão percebidos se não for algo de muito destaque mesmo.

Parte de baixo não RENDE variedade (incluam vestidos e macacões aí!), logo, se você não varia em cima, se não tem peças em cima para dar liga entre elas, você terá mais necessidade de comprar outras partes de baixo, o que não resolverá seu lance com o armário.

Olha o que digo sobre variedade em cima: mesma calça – repetindo roupa! – mas com composições diversas em cima. Vejam se a sensação de não estar repetindo look, diminui! 🙂

partes-de-baixo-pantalona-ana-soares
Mesma parte de baixo: menos repetição

A mesma pantalona e a mesma saia, usadas à exaustão, mas em composições diferentes. 🙂

partes-de-cima-pantalona-ana-soares-3
Variando em cima e repetindo embaixo

Logo, proporcionalmente falando, é melhor ter mais partes de cima do que partes de baixo.

A quantidade de peças varia também de acordo com suas necessidades, estilo e espaço: aqui no Rio de Janeiro, no verão, lavamos muito mais blusas do que alguém que mora numa cidade de clima ameno, logo, preciso de uma quantidade um pouco maior para não precisar lavar toda hora e desgastar as fibras daquela mesma peça.

E reparem que nos exemplos eu uso até mais cor e estampa embaixo! Isso não é problema, Paula, também gosto de estampas mais embaixo que em cima ( pô, saias estampadas são a coisa mais legal do universo, é ou não é?), mas tento criar uma harmonia jogando cor, uma blusa mais estruturada ou acessórios pra cima, pra equilibrar os elementos na produção. 🙂

E como achar as partes de cima?

Se já identificamos que isso sim pode ser uma questão, priorize nas suas idas às lojas e buscas pela internet.

  • Liste quais são as peças que mais te chamam atenção, seja pelo modelo, estampa ou cor. Crie uma pasta de referências no Pinterest ou no seu computador.
  • Faça um inventário do seu armário: o que está faltando ali pra dar liga às suas partes de baixo?
  • Nas idas às lojas/brechós/sites, fique atenta ao que você sente ao experimentá-las: qual formato de gola funciona melhor pra você, qual estampa faz seu olho brilhar, essa peça vai render com quantas partes de baixo, em que situações você poderá usá-la, se é fácil de manter, o tipo de fibra…
  • Não surte. 🙂 Não se obrigue a amar nada agora! Moda tem sazonalidade, nem sempre vamos amar as opções que existem, por isso não dá pra resolver um guarda roupa do dia pra noite.

Mas comece a olhar com mais carinho e alegria essa busca, transforme esse momento em algo incrível, seu, que vai te ajudar a ter um guarda roupa cada vez mais coeso, inteligente e com a sua cara! 🙂

 

––

Leia mais sobre o assunto:

Guia para entender tipos de fibras e tecidos

Qual o número ideal de roupas que a gente precisa?

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

30 comentários

  1. shamya comentou:

    Como sempre, arrasando nos textos. Essas “consultorias” que você nos dá aqui são sempre maravilhosas, Aninha! Eu passei uma boa parte da vida amando vestidos. Meu guarda-roupas tá lotado deles. Fiz uma revisão das minhas roupas e percebi que o que mais tenho são vestidos e blusas, que a parte de baixo tá super restrita. Estou sentindo necessidade de mudar meu estilo de vestir, e buscando novas peças para se adequar ao meu novo momento de vida. Tou na luta, apurando meu olhar. Você tem me ajudado muito. Só a agradecer. Muito obrigada!!!

  2. Dri comentou:

    Onde tem palmas aqui?
    Excelente!

    1. Ana Carolina respondeu Dri

      Menina, vou pedir pros programadores colocarem opção de emoticons!! Boa ideia! 🙂

  3. Aline comentou:

    Oi Ana!

    Sofro muito, pois sou grande em cima e menor em baixo, o triangulo invertido.
    É fato que não uso estampas em cima, parece que destaca mais os ombros visualmente fica desproporcional.

    Um beijo!
    Aline Nascimento

  4. Ana Beatriz Carvalho comentou:

    Ana, rolou um super identificação aqui ! As partes de baixo sempre fazem meu coração fazer tum-tum ! Mas como você disse : nosso guarda roupa não vai ficar pronto do dia pra noite, temos que ter paciência e consciência para não sair comprando tudo que vemos pela frente. Grande beijo 🙂

  5. Camila Soares comentou:

    Nossa, também sofro do mesmo problema! Reparei que tenho mais partes de baixo do que blusas e estou na saga para reverter esse quadro já tem quase um ano. Porém, tenho muita dificuldade em encontrar blusas legais, com bom tecido e um caimento que me valorize e num preço acessível ao meu bolso, rs. Mas estou aí na atividade! Sempre olhando, pesquisando… Hoje meu armário tá mais equilibrado, mas ainda preciso de mais algumas partes de cima para render mais combinações.

  6. Renata comentou:

    Que post maravilhoso!!

  7. Simone comentou:

    que post mais amor!!!!!

  8. Marianne comentou:

    Super me identifico! Sou exatamente assim! Se eu me apaixonar por uma estampa corro logo pra ver a versão saia! gostei muito do seu post, vou tentar aplicar nas próximas compras!

  9. Rebecca comentou:

    Ana, amei esse post. Mt esclarecedor e divertido, como sempre! Bjs

  10. Tatiana comentou:

    E eu que quando li o post achei que seria sobre o que seria “amável” e o que seria “gostável”. Já estava me identificando (gosto muito de moda, mas não amo roupa nenhuma. Amo um monte de gente, em compensação.). Mas o post está muito bom.

    1. Bruna respondeu Tatiana

      Que comentário mais lindo gente! Já criei simpatia só de ler 3 linhas, imagina conhecer um ser humano desse brasil!

      🙂

  11. Erika comentou:

    Meu maior problema com as partes de cima é justamente encontrar peças que me agradem e que eu não tenha que pagar um preço absurdo por elas, por isso não tenho tantas opções. Vou pesquisando e esperando até encontrá-las. Parabéns pelo post, simplesmente incrível. Adoro quando nos ajuda a refletir sobre moda.

  12. Tamiris comentou:

    Olá Ana,

    Rolou uma tremenda identificação com o post. Sim, eu também tenho dificuldades para comprar/encontrar blusas que me façam suspirar e que sejam certeiras, que rendam com as peças que já tenho no armário. Não é a primeira vez que você menciona que é mais inteligente ter mais opções de partes de cima, do que de baixo e desde então, tenho feito um exercício para equilibrar meu guarda-roupa. Sigamos na luta !!!

  13. Lais R comentou:

    Pensei que só eu tivesse essa dificuldade crônica de encontrar blusas interessantes. As marcas investem TÃO pouco em blusas bonitas.

  14. Nathalia comentou:

    Ana, vontade de trazer seu guarda-roupa inteiro para minha casa hahaha. Me conta de onde é essa pantalona? Você se importa se eu copiá-la? Qual é o tecido? Adoro costurar minhas próprias roupas, mas ainda estou engatinhando nesse universo e não consegui identificar o tecido na foto. Obrigada!!!

    1. Ana Carolina respondeu Nathalia

      Imagina! Hahaha! Do Cantão, ela é de viscose com linho! Beijocaaa

  15. Isabela comentou:

    Oi Ana, tudo bem? Não conhecia o seu blog e depois que entrei eu amei!!!!! Vou visitá-lo sempre!!!! Tenho que dizer que sou ao contrário desse post, amoooo a parte de cima não tenho tantas partes de baixo!!! rsrsrsrs Ameiiiii a pantalona amarela e a saia florida, quero já!!!! rssrsr Beijosss

    1. Ana Carolina respondeu Isabela

      Que linda! Seja sempre muito bem vinda 🙂

  16. priscila comentou:

    Nem li o texto ainda mas já vim comentar! Achei que só eu tinha esse problema com parte de cima! Curto casaquinhos e tudo, mas blusa é sempre um desânimo :/

  17. Elizangela comentou:

    Adorei….me senti ate menos culpda pelo monte de “brusinhas”que tenho, acho mais dificil a parte de baixo.

  18. comentou:

    Eu tb amo MUITO mais as partes de baixo. Saias, principalmente. Acho que fico de pão durice na hora de comprar blusas, mas tb estou há algum tempo me esforçando e tentando reverter isso. Bjs e ótimo post.

  19. Julie B. comentou:

    ana, muito feliz com esse post e com todos que tenham essa temática!
    passei uns anos tendo basicamente vestidos e só 3 partes de baixo (calça jeans, calça preta e saia preta), que eu casava com umas blusas e camisas sem gracinha, compradas na renner. botava a culpa disso no fato de ser gorda (visto 46) e não achar parte de baixo.
    ano passado engoli essa desculpa e fui atrás de melhorar meu armário. comprei umas calças coloridas, fui aos poucos incrementando esse setor.
    esse ano eu percebi que passei a ter o problema inverso: mais partes de baixo, proporcionalmente, do que de cima (HEHEHE). achava que isso tinha acontecido como uma desforra inconsciente por ter passado muito tempo encontrando mais blusas que saias/calças pra comprar, mas o seu post foi certeiro: teve a ver também com a dificuldade, sendo mega barriguda e com corpo de matrona, de achar blusas que me favorecessem.
    estou tentando então achar o equilíbrio. a coisa não tá mais tão feia e tenho conseguido evoluir nesse sentido – fica mais difícil comprar quando colocamos cartela de cor e não achar que preto e branco combinam com tudo (coisas que você tem me ensinado) na equação, mas com certeza levar esses pontos em consideração faz com que eu goste MUITO MAIS do meu armário hoje do que há 2 anos, e esteja infinitamente mais feliz no vestir (e recebendo elogios).
    vou esperar ansiosa pelo post de proporção partes de cima/partes de baixo e reler esse várias vezes, pra interiorizar bem e seguir melhorando.
    um beijo enorme!

    1. Julie B. respondeu Julie B.

      ah, completando: a dificuldade pra mim é de encontrar blusas que favoreçam E NÃO SEJAM BATAS, passei muito tempo usando estilo boho porque “era o que cabia em mim” e me dei conta que, com algumas raras exceções, não tem nada a ver comigo.

  20. Paula comentou:

    Ana sua linda!!! Obrigada por me responder =)
    Tenho buscado blusas em brechós e estou sempre atenta a modelagens diferentes quando vejo uma nova coleção. Onde trabalho não tem ar condicionado e acabo passando muito calor, logo dou preferência para peças de algodão/linho/viscose, mas uma blusinha de viscose de alcinhas custa pelo menos R$80 em qualquer lojinha pequena, o que tenho feito ultimamente foi prestar mais atenção nas peças e pedir para a minha costureira maravilhosa fazer.
    Mandei fazer recentemente algumas partes de baixo estampadas (saia e uma pantacourt, trabalho num local sem ar condicionado e com crianças, acabo mandando fazer pq sou alta e tenho dificuldade com cumprimento de saias/vestidos).
    Mas já estou pensando em quais cores posso fazer as partes de cima para usar com a maior parte das minhas peças de baixo. E como você disse, agora com o calor acabo precisando de mais peças pois não tem condições de usar a mesma peça duas vezes!
    Estou aguardando o workshop para ajudar a me entender com as cores haha!
    Beijos

  21. beatriz comentou:

    Adorei as idéias…. vou aproveitar o gancho pra um outro help rs
    Ana, eu NUNCA sei como variar vestidos e macacões, com isso eu acabo enjoando e deixando de lado a roupa.
    Agora com a chegada da primavera ( que tá mais pra verão rs) eu uso com mais frequência por ser leves, mas o máximo de criatividade que consigo é usar com um coletinho( o que não é muito fresco) e cinto..

    dá um help?? Obrigada ♥♥

  22. Andrea comentou:

    Amo blusa box, mas noto uma certa dificuldade de encontrar esse modelo, viu? Amei as dicas.. bjs

  23. Hortência Mello comentou:

    Achei que fosse só eu, que tivesse essa dificuldade em encontrar blusas bonitas e com um bom caimento. Acabo encontrando mais partes de baixo com facilidade, na verdade depois da minha gravidez foi super difícil encontrar blusas que me agradassem, é tudo muito de “modinha”, todo mundo padronizado. Estou tentando remar contra essa maré e encontrar peças básicas de qualidade e que se adequem as minhas necessidades e estilo de vida. Como sempre você, Ana tem sido super importante nesse processo. Bju!

  24. Leslie comentou:

    mais uma que se identifica!
    E que dureza é achar brusinhas boas e com custo benefício legal. Até vejo coisas bacanas, mas no preço do que deveria ser quase um look todo, com a banalização dos 100 reais a mil e nem sempre parecem que vão sobreviver por muito tempo. Eu tenho pouco busto, então é bem difícil achar partes de cima mais estruturadas que não precisem de ajuste e tal, se eu não quiser ficar o tempo todo usando coisas larguinhas. Como estou aprendendo a costurar minhas próprias roupas, estou investindo na pesquisa de modelos de brusinha pra ver se resolvo essas paradas.

  25. Ana Claudia comentou:

    Simplesmente amei.