Marcas de joias e bijuterias no caminho consciente

É inegável reconhecermos que as discussões sobre consumo consciente e impacto ambiental vem pautando cada vez o mundo da moda. Sim, ainda temos um looongo caminho pela frente. Na maioria das vezes, nos preocupamos com o processo de produção das roupas. Às vezes também rola o questionamento sobre os métodos de confecção das nossas bolsas e sapatos, mas até outro dia, eu nunca havia me perguntado sobre as minhas joias ou bijuterias.

Em uma olhada rápida, vi que desconheço as condições em que a maioria dos meus brincos, colares e pulseiras foram feitos, mas acredito que muitos deles vieram da China, provavelmente às custas de trabalho escravo ou infantil.

Pensando nisso, apresento neste post alternativas para quem está buscando sair da mesmice também nos acessórios. Algumas destas marcas abriram suas fábricas nas redes sociais para responder à pergunta inspirada pelo Fashion Revolution: Quem faz as suas bijoux? Outras fabricam peças sob medida ou com material reaproveitado, ajudando a reduzir o impacto de lixo tóxico na natureza. Os materiais, estilos e meios de produção são diferentes, mas a intenção é uma só: diminuir os impactos socioambientais na criação de novos produtos.

Josefina
Josefina Rosacor na campanha do Fashion Revolution

Josefina Rosacor

Foi uma grata surpresa ver as postagens da marca nas redes sociais apresentando seus funcionários de diversos setores e mostrando um pouco mais do processo de produção das peças (eu podia jurar que a loja era apenas uma revendedora). Com 15 lojas espalhadas por quatro cidades do Rio de Janeiro, a rede de franquias vende, além de bijuterias, bolsas, sapatos, óculos de sol e itens de decoração. As referências são em sua maioria bem românticas, como brincos e pingentes de objetos fofos, frutas e doces, por exemplo.

Montageart

Com um conceito a ser inspirado em cada coleção os designers Eduardo Aiello e Alex de Oliveira vem, há 15 anos, fazendo os chamados “objetos de objetos”. A partir de viagens e garimpos em lojas de antiguidades são criados brincos, colares e anéis em formatos únicos e exclusivos, confeccionados muitas vezes após a desconstrução de outros objetos.

Montageart
As obras de arte da Montageart

PP Acessórios

O que para a indústria calçadista é considerado lixo – o excedente do couro que seria descartado -, para a PP Acessórios é a matéria prima de todas as suas bolsas, carteiras e pulseiras. A marca possui uma loja-atelier em Porto Alegre, onde é possível acompanhar parte da produção, e também uma loja em São Paulo. Por se tratar de um processo totalmente artesanal, as lojas não possuem estoque, recebem apenas as peças (que são, em sua maioria, exclusivas) produzidas na semana.

01_Meninas-PP-731x487

Estúdio Ripa

A Ripa mescla a versatilidade da prata com a ideia ecologicamente correta de usar madeira de reflorestamento e restos de madeira doados por marceneiros e designers. A madeira é manualmente “lapidada” e “cravejada” nos anéis e brincos, podendo também utilizada como pingente nos colares. Em todas as peças vem explicado o tipo de madeira utilizada, o que é bem bacana para quem quer saber melhor de onde veio a matéria prima das suas joias.

Estúdio Ripa

Sassy Joias

Com suas “joias que contam histórias”, a Sassy é a marca mais nova dessa lista. Criada há pouco menos de um ano, todas as peças são feitas à mão em prata, podendo receber banho de ouro tradicional ou rosé. Poucos são os modelos de peças em estoque, pois o grande barato da marca é deixar que o cliente escolha o recado que ele quer dar em seus anéis, cordões ou pulseiras. Os tamanhos são sob medida – quem tem dedos, pulso e pescoço mais gordinho pode se jogar sem medo -, e a Gabi, ourives responsável pela marca, faz também peças desenhadas exclusivamente de acordo com que é pedido.

sassy

Nenhuma dessas empresas utiliza mão de obra barata e a maioria das peças é feita de maneira artesanal, por isso os valores são mais altos que o que estamos acostumadas a ver nas varejistas por aí. A dica da Ana no post sobre investir em peças que vamos usar muito também vale para os acessórios, tá?

Quem mais podemos acrescentar nessa lista? Contem as suas marcas preferidas!

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

7 comentários

  1. Fernanda Valentim comentou:

    A Pano pra Lilia (www.panopralilia.com.br) confecciona bijuterias usando cápsulas de café, zíper, cordas… As peças são super diferentes e de muito bom gosto! Lilia está participando de várias feiras, como O Mercado e Hashtag Bazar.

  2. Cinthya comentou:

    Eu conheci no instagram a menina que faz o Allecrim Dourado.
    Ela faz as bijoux empoderadas dela.
    Acho o máximo! Ainda não fui lá conferir ao vivo, mas babo em todas as fotos das peças delas. Fica a dica!

    https://www.instagram.com/allecrim_dourado/

    Beijos!

  3. Janaina Castro comentou:

    Você conhece a Ecojoias Carol Barreto? Ela transforma lixo em “joias” lindas, que você não diz que vieram de câmara de pneu, embalagem de amaciante, bolinha de desodorante rollon, etc. Eu conheci por um blog chamado “Um sem Lixo”. Achei o máximo a proposta e o trabalho, que é muito lindo! Dê uma olhada nas redes sociais dela, aposto que vai amar:
    Instagrm: https://www.instagram.com/ecojoiascarolbarreto/
    Facebook: https://www.facebook.com/ecojoiasporcarolbarreto/

  4. oi Ana!!! aqui em bh tem uma loja que aglomera varias marcas de produtores locais, se chama mooca bh! nao sei se voce conhece mas vale a pena conferir no insta deles e até mesmo num dia que vier a bh! a proposta deles é nessa vibe e toda vez que eu vejo algo sobre isso voce sempre me vem a mente!
    te acho maravilhosa! <3

  5. Juliana Cerqueira comentou:

    no rio tem o sophos rio artesanal que participa de várias feiras no rio e tem bijuterias lindas com lâminas de madeira recicladas, super vale a pena conhecer

    http://www.sophosrio.com.br/

  6. Marina comentou:

    A Da tribu é uma marca de acessórios sustentáveis lá de Belém!! Os produtos são muito bonitos e a história da marca é muito tocante também! A artesã responsável é a minha tia Kátia e ela tem uma sensibilidade incrível.
    https://www.facebook.com/datribuacessorios/

    🙂

    1. Ana Carolina respondeu Marina

      Que lindeza, Marina!