{pensamento do dia} Vestida, porém desnuda nos sentimentos.

Um look que provocou uma baita reflexão, vejam vocês.

Eu tenho essa saia há quase um ano. Não, não é a primeira vez que a uso, mas certamente é a primeira que aparece no blog. Já usei essa bendita de várias maneiras: com blusa de tricô, com coletão e regata, com blusa de seda, mas acho que esse é o único look que consegui me sentir bem com ela.

{Amo imaginar diálogos com vocês, haha} “Ana, você está doida? A saia é linda!” sim, eu a acho maravilhosa e fresquinha (dado importante), usei até no meu aniversário do ano passado, mas durante muito tempo cismei com ela: que ampliava minha silhueta, que evidenciava minha não-cintura, que não funcionava com o que eu tinha, etc etc. Usava, mas não me sentia à vontade.

A verdade verdadeira, pessoal, é que a saia não tinha problema nenhum. Minha cabeça era o problema.

ana-soares-blusa-azul-midi-hoje-vou-assim-off-2

Lembram que eu escrevi que precisava cuidar e ter mais tempo pra mim além de um monte de outras coisas? Esse acúmulo emocional e a falta de organização do meu tempo gerou um super estresse que me deixou bem pra baixo. Comecei a entrar numa espiral de achar que tudo que eu estava produzindo era aquém da minha capacidade. Que minhas fotos refletiam meu cansaço e não ficavam boas. Que esse negócio de blog não era mais pra mim, já que eu não conseguia mais escrever com prazer e nem atualizar um feed de instagram lindamente (e três vezes ao dia!).

Mergulhei no trabalho, mas estava angustiada por não definir na minha cabeça uma linha editorial pra cá.

Comecei a questionar minha capacidade intelectual e minha missão na internet, e o resultado disso foi travar cada vez que me obrigava a sentar e produzir um pensamento do dia ou um conteúdo. Escrevia, achava tudo bobo, apagava, postava algo mais genérico. Pensei em desabafar e abrir o coração pra vocês, mas também temi uma possível debandada deste blog por conta de tanta lamúria e, mais uma vez, desisti. Guardei.

E por que eu estou escrevendo tudo isso com esse look que estou me sentindo linda e maravilhosa, mesmo suada de calor (hahaha)? Porque eu não me contive em apenas descrever a roupa. Podemos estar com a roupa mais linda, mas ela não se sustenta sem o brilho que vem de dentro e muito menos sem o sorriso.

Eu, que trabalho muito mais com autoestima e autoconhecimento do que com roupas, que levanto sempre a moral das minhas clientes, estava me cobrando por algo que ninguém mandou a conta.

ana-soares-blusa-azul-midi-hoje-vou-assim-off-3

A cobrança não tinha a ver com olhar pro lado – eu mal tinha tempo de visitar blogs e perfis no instagram – mas era pior: ela era interna. E me vi presa nessa armadilha que muitas de nós ficamos, de nos exigirmos um perfeccionismo irreal, de não acreditarmos que muitas vezes somos admiradas por ideias que vão além do que estamos vestindo naquele dia.

Um dos meus posts de mais acesso em 2016 foi justamente o que ensino a dica mais simples, que é dobrar uma barra de calça jeans. Não tinha invenção ali e nem a tendência do momento, não tinha ninguém exigindo uma escrita que não fosse o bom e velho bate papo de sempre, a brodagem, a mão que pega virtualmente na mão de quem está me lendo e encoraja a se enfeitar, mesmo que seja apenas pra passar um batom.

Então, além de tudo que está se abrindo de bom na minha vida pra colocá-la nos eixos, a mente também se abriu para entender que, por mais que eu ainda ame postar looks, não é sobre isso apenas. Que o papo aqui se elevou para outra categoria há tempos. Eu só preciso mesmo redesenhar a missão do HVAOFF!

Nossa conversa nesse espaço se desdobrou em dicas concretas e possíveis, que não se resumem em exibir algumas tendências surreais – como se em nossas vidas conseguíssemos acompanhar tantas novidades; que tenho muito mais satisfação em compartilhar o que pode funcionar pra vocês – e que tenho gostado bem menos de mostrar o quanto paguei nas peças.

Percebi que não consigo acompanhar o nascimento de milhares de perfis de instagram dedicados exclusivamente a mostrar achados aleatórios e ofertas de roupas que ninguém questiona nada, só pelo precinho baratinho, só porque a blogueira usou. Se eu tenho pouco tempo pra mim, tenho preferido garimpar onde meu coração bate mais forte e isso tem feito muito mais sentido. Que não preciso vestir necessariamente algo que precise agradar – eu estaria enganando a quem?

ana-soares-blusa-azul-midi-hoje-vou-assim-off-5

Tanto texto, para resumir aqui: não adianta usar a saia estampada mais linda do mundo se essas cores não saem genuinamente de dentro da gente.

Já me escreveram uma vez, há muitos anos, após um post angustiante, que era para eu ter leveza na minha vida. E agradeço de coração por isso, e é dessa maneira que peço licença para me mostrar bem humana aqui pra vocês e não fraquejar em deletar mais esse texto. Que sou aquela criaturinha que também fraqueja, mas busca, apesar de tudo, ser bem maior do que seus medos.

Não desista de usar aquela saia que VOCÊ acha linda. Não desista das suas cores. Vai passar. E tudo vai voltar a ficar simples e desimportante. E é por isso que continuo pautando minha escrita no vestir: moda vai além de apenas cobrir nosso corpo. Ela, lúdica e sabiamente, detém a incrível capacidade de desnudar nossos sentimentos pro mundo.

ana-soares-blusa-azul-midi-hoje-vou-assim-off-4

ana-soares-blusa-azul-midi-hoje-vou-assim-off

Blusa Enjoy combinada com saia Benta Studio, adornada por colar e pulseira Luiza Dias 111, além de brincos Sobral
Pisando firme em sapatos Inbox Shoes acompanhados por bolsa Adô Atelier

fotografia igualmente poética de Denise Ricardo

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

42 comentários

  1. Mas, Ana, pra mim esse é o seu diferencial e por isso gosto de acompanhar seu blog. Definitivamente não é só mais um look do dia. tem as histórias por trás do look e por trás do seu sorriso.
    Não que eu incentive fazer as coisas de qualquer jeito (o que definitivamente não é o seu caso), mas defendo bastante o “antes feito do que perfeito”. Porque nós somos assim. Nós somos complicadas e perfeitinhas ao nosso próprio modo.
    Obrigada pelo desabafo! Mexeu com algo aqui dentro de verdade!
    Um beijo.
    P.S.: ontem fiquei tipo fangirl fazendo “oooowwwnnn” quando acompanhei você e a Patricia Pirota no twitter conversando. Admiro muito o trabalho de ambas!

  2. Andréa comentou:

    Poxa, Ana !!! Você é tão boa no que faz ! Aprendo tanto com você ( no vestir e olhar a vida ). Obrigada por compartilhar experiências. Muito grata a você.Bj

  3. Ana Emilia comentou:

    Concordo com a colega Lívia, “antes feito que perfeito”, e isso não quer dizer mal feito… E, Ana, que bom que já se aprumou com a saia, mas qualquer coisa estou aqui tá, pode me enviar pelo correio rsrsrsrs, amei essa saia. Às vezes também me sinto assim, porém sei que é um estado interno e não tem roupa que me levante. Aí me levanto de outro jeito rsrs e a roupa dá aquela complementada no estado de ânimo. Ótimo trabalho que faz por nós leitoras.

  4. Lídia comentou:

    Queria ser sua amiga íntima!kkk Concordo com a Lívia que é o seu diferencial! Sua transparência(fora os looks, a dicas, etc….) é que nos faz estar aqui e ler esses textos enormes..kkk brincadeiraaaa!! Sério, me sinto em casa quando vejo uma foto diva e sorrindo, aí logo abaixo está escrito que vc estava suando horrores e a maquiagem derretendo..kkk é tipo gente de verdade sabe..gente como a gente! muitas blogueiras parecem como se vivessem num mundo mágico, onde aguentam o dia todo num salto 15, não suam, não melecam a maquiagem, etc.. Eu aprendo demais com vc Ana! Fiquei mais consciente e mais seletiva com minhas compras..estou na transição ainda, mas já melhorei muito através das SUAS reflexões! Continue assim! bj

  5. Danielle de Sant'Anna comentou:

    Ana, me dá aqui um abraço, vem!! \___o___/

    Você é linda, real, humana… E é isso que te faz especial e única no meio das blogueiras fabricadas, vendidas, artificiais e perfeitas. Nós não somos perfeitas, a vida não é perfeita.
    Obrigada por ser de verdade, por ser humana e cheia de sentimentos.
    É isso que me faz visitar o blog todos os dias e me encher de ânimo, admiração e autoestima depois de te ler! Não é o look do dia, não é a dica de achado, é para ler as suas palavras, a sua opinião, a sua visão, a sua história.
    Muita luz, amor, alegria e leveza para você, Ana querida!
    Um beijo!

    1. Danielle de Sant'Anna respondeu Danielle de Sant'Anna

      E a propósito, a saia é linda! Você está linda! =)

  6. Roberta comentou:

    Ana,

    Adoro seu blog pelo jeito que posta, gente como a gente!

    De que adianta postar, como você falou, algumas tendências surreais, como vejo em alguns blogs, que sinceramente deixei de acessar, sinto que é um verdadeiro impulso ao consumo desenfreado, não são todas as tendências que “temos que ter” como frisam algumas blogueiras.

    Aprendi a exercitar minha auto estima depois que comecei a ler seu blog, ser até mais ousada…kkk

    Adorei quando te conheci, ao fazer a análise de cores e poder confirmar o que vejo no blog, sua simplicidade e autenticidade… que de maneira nenhuma, encontro em outros blogs que acessava, agora, raramente… rs

    Continue sua jornada, creio que como sua leitora, não posso falar por todas, suas palavras, dicas e desabafos possuem dicas valiosas e enriquecedoras.

    Muito obrigada e um grande beijo!

    Quem sabe um dia, possamos tomar um choppinho na Cidade Maravilhosa!

    Força!

    1. Ana Carolina respondeu Roberta

      Roberta, sua linda <3

  7. Thaís comentou:

    Realmente Ana, NADA de errado com a saia… Ainda fico impressionada como você consegue fazer looks tão “simples” ficarem tão elegantes. Parabéns pelo look e pelo blog:)

  8. carolina comentou:

    “Não desista das suas cores. Vai passar” – uma lagriminha emocionada aqui, que está embarcando nessa viagem de autoconhecimento via guarda-roupa (e mais tantas outras coisas) junto com você. o blog tem feito cada vez mais sentido pra mim, e tenho certeza que pra mais uma pá de gente.
    um pouco off-topic, mas era uma pauta que queria te sugerir há um tempo (como se você já não tivesse um monte): consultoria de estilo no guarda-roupa das crianças. e calma que isso não é nem de longe entrar nessa onda “adultização infantil”. é bem pelo contrário. na verdade, me vi usando as leituras do blog para perceber o quanto o guarda-roupa da minha filha estava cheia de coisas que não usávamos simplesmente porque não tinham nada a ver. sempre tive uma visão muito prática com relação a roupa de criança: suja, estraga, perde, custa – então sempre comprei pouco, ou pedia para outras pessoas comprarem (quando perguntavam se ela estava precisando de alguma coisa), ou aceitava absolutamente tudo que vinha de doação. até que vi que, na verdade, ela tinha pouca roupa realmente “usável”: muita coisa velha, coisas de que eu não gostava e coisa acumulada desnecessariamente (vai que ela precisa… e claro que ela não precisava). fiz então uma limpa, tirei do armário tudo o que eu não gostava/não servia/estava velho/era repetido desnecessariamente e, a partir daí, foquei em comprar coisas de que gostava e ela realmente precisava. penso que muita gente pode ter essa ajuda tb. seja pelas mães ultrapráticas, seja pelas que compram demais focadas nas modas.
    um beijo grande pra você

  9. Thamy comentou:

    Ana, você não precisa postar todos os dias e nem atualizar sua timeline com looks incrivelmente montados.
    Nós gostamos simplesmente de ler “você”. Se o você de hoje é um post com 2 linhas, um mega sorriso e vestida com pijamas, qual o problema? Você já tem sucesso, já é iluminada e já tem fãs (cujo número deve ser crescente a cada dia), justamente pq você mostra quem é e não o que tem no seu guarda-roupas de maneira vaga.
    Só seja, Ana. Só seja.

    Um beijo!

    1. Ana Carolina respondeu Thamy

      Thamy, que coisa linda. Obrigada!

  10. Rebeca comentou:

    A frase: “Estou digitando com os pés porque com as mãos estou aplaudindo” nunca fez tanto sentido como agora após ler seu texto.
    Não é apenas seu senso estético mas a sua profundidade e sensibilidade que são seus diferenciais, Ana, e é por isso que estamos aqui. Fielmente.
    Porque vivemos em um mundo de sentimentos e motivações rasteiras, vazias e você, como poucas, se entrega e mostra muito mais do que os outros se propõe. Se mostra humana, complexa, do jeito que todos nós somos, mas que temos dificuldade em aceitar e seguir nosso caminho cientes das limitações que nos são inerentes.
    Não queremos um produto fabricado, engessado por demandas de empresas. Vivemos num mundo de artificialidades e a sua humanidade é um alento do qual não podemos (nem queremos) nos desapegar. Sua trajetória é linda, crescemos junto com você. Pessoalmente, sinto um grande conforto sempre que abro o blog e vejo que tudo está muito além da roupa, que não há um frenesi cegante diante do novo, mas um olhar minucioso, responsável, sensível.

    Caso já não tenha lido o suficiente: você é maravilhosa Ana!!! You go girl!!!

  11. Shirley Santos comentou:

    Oi Ana,
    Eu adoro saias ou vestidos listrados, tipo navy, sabe ?
    Mas, eu sou/estou acima do peso, então não ficava aquela perfeição.
    Olhei vários posts de garotas acima do peso se “empodeirando” e, finalmente, tive coragem de comprar a tal saia listrada P&B e regatinha preta, da HERING e, sabe que o mundo não acabou ?!?
    Eu só tenho que tirar aquela imagem perfeita, das modelos, da minha cabeça e, aceitar o meu corpo, o meu estilo. Afinal, ninguem paga as minhas contas a não eu mesma, né ?
    Bjs, você está sempre linda.
    Shirley
    Curitiba – PR

  12. Emilia comentou:

    <3 muito amor por este post. Continue assim mesmo, sendo voce. É por isso que é um dos poucos blogs que eu leio: voce me representa. Eu ando cansada de tanta blogueira vendendo roupa, vendendo tudo. Claro que o publi paga as contas e a gente tb quer saber as novidades! Mas vc tem conteúdo, vai muito alem. Obrigada!!! Tamo junto!!

  13. Razô nas palavras, você jã deve sabe o quanto te admiro, e como a Lívia falou nós te admiramos além do seu look do dia
    Beijoo

  14. Juliana, RS comentou:

    Aninha, queri… tudo o que as meninas comentaram é verdade e corroboram a escolha de passar por aqui todo santo dia pra ver qual é a tua nova postagem. És como a grande maioria das tuas leitoras, tens conta pra pagar, casa pra arrumar, trabalho com prazo apertado pra entregar, e isso transparece nos teus posts e na tua escrita, que não para de melhorar. Não mude nada, siga sendo você mesma com todas as dúvidas e medos mas sempre arrasando com esse sorrisão lindo. A gente segue aqui, do outro lado, torcendo por ti e te aplaudindo. De pé!!! Beijos meus!!

  15. Maura Botinha de Melo comentou:

    Ana já escrevi isso antes e escrevo de novo: Obrigada por compartilhar conosco suas ideias, suas opiniões, seu estilo, suas escolhas, sua classe, sua sinceridade, sua sabedoria e sua simplicidade que amamos incondicionalmente. Beijos.

  16. Natalia comentou:

    essa cobrança interna é “o” tema da minha terapia… haja! hahahaha só passei aqui pra reforçar o que muitas já disseram: eu acompanho seu blog desde sempre, e adoro. o jeito que você defende a moda como forma de expressão, as dicas de achados, a reflexão contra o consumismo desenfreado e as ideias de looks e como amar mais o próprio armário que você dá na prática, quando faz isso na sua vida e mostra pra gente. não deixe que o tempo que você gasta se desvalorizando seja maior do que a riqueza que você já conquistou. quando estou assim, costumo fazer uma listinha positiva de tudo que já construí de bacana na vida e sair da fossa. costuma dar certo. keep walking!

  17. Mônica Cecília comentou:

    Ana, você é uma inspiração pra mim. Lindas palavras. Tenho certeza que muitas mulheres se identificaram, inclusive eu.
    Inclusive li o livro “Menos é mais” depois que você falou dele por aqui e sinceramente foi muito proveitoso. Meu fim de férias serviu pra tirar tudo o que estava sobrando e sem sentido na minha vida e na minha casa. Virou quase um guia…

  18. Jackie comentou:

    Ana, a saia é lindissima… o look com a blusa valorizou ainda mais… e seu sorriso se sentindo bem é o que mais importa! Você ensina isso pra gente!

  19. Rafaela comentou:

    Só pra dizer que ao ver a foto pensei “esse é um dos looks mais lindos dos últimos tempos”… 🙂

  20. Paula comentou:

    Tem como não amar esse post e essa pessoa?
    Amo ver aqui a sua sinceridade e ver looks reais de gente real, é chato ver look todo montado só para tirar foto. Gente real trabalha, transpira, paga contas, anda a pé ou fica presa em trânsito, se movimenta com o look e isso faz muita diferença!
    Não apague mais posts, sei que as vezes pode ser repetitivo falar de cansaço ou esgotamento mas isso faz parte de quem você é e esta vivendo.
    2016 foi um ano do cão..do cão mesmo! Reclamei de cansaço, de ser mão solo de adolescente, de trabalho novo com muitas cobranças, me desgastei demais com tudo, a cereja do bolo foi que meu filho repetiu de ano! Pensa num ano bom….
    Parei um pouco e passei a agradecer tudo de bom que aconteceu na minha vida no ano passado e como algumas coisas que foram ruins serviram para coisas melhores virem ou mudanças acontecerem.
    Não desiste do blog nunca, você é uma ótima pessoa e profissional e faz esse espaço ser muito especial.
    Acho que nunca falei aqui mas qdo fui na sua palestra no Senac Americana, fiquei tão impressionada de como você falava com carinho e amor da consultoria de imagem. Na hora pensei que era isso que queria fazer da minha vida, queria ser uma “Ana”, me formei como consultora no senac no fim de 2015, mas 2016 foi vida loka e tive de deixar esse sonho paradinho por enquanto!
    Te admiro demais, talvez pq vc mostre seu lado mais real!
    Estou esperando cursos no interior de Sp! kkk
    Beijos

  21. Ariana Melo comentou:

    Quem diria que uma saia poderia levantar tamanha reflexão?? E de muita valia!
    Digo pra você escrever sempre, mesmo que não ache que seja o melhor dos posts, pois, pode saber, sempre vai inspirar alguém!
    Falando da saia em si, sim, ela é linda! Lembrou a estampa e a silhueta de um vestido que tenho e amo, e que é praticamente um uniforme quando tenho que me vestir rápido haha…

  22. Olá! Nossa como me identifiquei com seu post! Já passei dias, até semanas sem conseguir postar! Pensei muitas vezes em desistir do blog inclusive! É difícil conciliar trabalho, casa e gerar conteúdo nas redes sociais! Mas a paixão por este espaço é tanta, que persistimos e aqui estamos, trocando experiências! Não tenho a popularidade do seu blog, mas tenho certeza que a paixão que nos move é a mesmo! Te desejo todo sucesso do mundo!!
    Beijão!
    http://www.desesperofashion.blogspot.com

  23. Jande comentou:

    Estamos com vc! Curtimos o blog não só pela moda, mas por quem vc é.

  24. Flávia comentou:

    Querida Ana, ainda bem que você chegou a essa conclusão, que deve seguir sendo quem você é. Adoro isso e aprendo muito com você!!!! Siga em frente, você é ótima! Amei demais a “poesia” para fazer crédito às peças que está usando. Quem mais faz isso? Só você!! Boa sorte e sucesso!

  25. ANA PAULA MONTEIRO comentou:

    Ana, continue a escrever sobre moda, continue a escrever sobre seus pensamentos mais íntimos (angústias incluídas) e, principalmente, POR FAVOR, continue a escrever sobre consumo consciente, que é seu maior legado!! Mudei muito minha forma de pensar depois que comecei a ler seu blog (lá no comecinho), e dou vivas quando encontro alguém com seu mesmo pensamento (ex: Um Ano Sem Zara, Carol Burgo, Oficina de Estilo). Vcs fazem um bem pro mundo!

  26. Mari comentou:

    Ana! Na correria da rotina eu encontro aqui (no blog) um cantinho pra resgatar a alegria, sabia?!
    Vejo o seu sorriso e fico feliz! Simples assim!
    Fico leve quando leio seu conteúdo e não frustrada por não estar maquiada/me equilibrando num salto agulha/fazendo plástica… hahahaha também precisava desabafar!
    Precisamos de autenticidade! Andamos nas ruas, suamos bicas, ficamos amarrotadas e é isso aí! Somos felizes assim.
    Sempre passo aqui também pra ver como você está! Tipo uma amiga querida.

    1. Ana Carolina respondeu Mari

      Ah, Mari! Que lindo isso! Amiga querida 🙂

  27. GRAZIELA MARTINS comentou:

    Mulher, OBRIGADA! Amo quando abro teu blog e tem textão, gosto mais de escrita do que de fotos, os blogs que só tem muitas fotos de looks ou achadões baratinhos me entediam; prefiro os que postam menos quantidade, mas tem qualidade no conteúdo, você está passando por um amadurecimento lindo, quando te acompanhava no começo do blog achava meio over tanto fast fashion, achava tudo um exagero e de repente vc foi migrando para o consumo consciente e agora está nesse nicho de falar de auto-estima feminina também, que nos é tão difícil enquanto mulher às vezes, OBRIGADA!!! Escreva sempre que tiver o que dizer, queremos te ouvir, e poste fotos só de vez em quando!!!! bjbjbjbjbjbjbjbj

  28. Georgea comentou:

    Ana, nunca comento em nada. Nada mesmo. Antigamente acompanhava muitos blogs, mas hoje reservo meu precioso tempo para alguns poucos e bons.
    Te acompanho religiosamente e admiro sua capacidade de enxergar o que importa na moda e de transparecer isso com tanta sinceridade.
    Todos passamos por momentos de dúvida e fragilidade e se abrir pode nos permitir ser acolhida.
    Espero que vc sempre se sinta acolhida pelas suas leitoras, que não comentam, por timidez, mas adoram vc. 🙂

    1. Ana Carolina respondeu Georgea

      Que honra ter seu tempo comigo, Georgea ! E ler tantas palavras carinhosas tem me feito bem 🙂 estou me sentindo muito acolhida! Vcs são maravilhosas:)

  29. Michelly comentou:

    Ana,

    Acompanho seu blog a poucos dias e já consigo sentir a sensibilidade na sua escrita. Eu te entendo completamente e aprendi conforme fui amadurecendo que sentimentos de instabilidade é também um passo de crescimento para sermos melhores.

    Sou uma grande fã do seu blog por motivos vários, mas o que me motivou a marcá-lo como favorito foi a delicadeza por trás de cada pensamento. Nada melhor que acordar com uma motivação em meio a um dos meus assuntos favoritos: moda.

    Você já é parte de nossos dias e merece o reconhecimento devido. Continue nos alimentando de carinho, cores e palavras de crescimento mútuo.

    Abraços

    1. Ana Carolina respondeu Michelly

      Que lindo, Mi. É verdade tudo o que escreveu. Obrigada por estar aqui:)

  30. Tatiana comentou:

    Ana querida, na minha humilde avaliação acho que, talvez sem perceber, voce já vem tomando essa ‘nova missão’ do blog como verdade há tempos. Sou leitora há anos (talvez vc até lembre de mim rs), mas hoje vou fazer uma revelação: considero meu estilo bem diferente do seu. E é exatamente aí que está o seu diferencial: vc está aqui para trazer uma mensagem muito mais legal do que um look do dia. Uma mensagem que se aplica a todas as pessoas e estilos. Suas dicas são preciosas, e suas palavras certeiras, incentivando as pessoas a se amarem, a serem conscientes e -olha só – a serem leves. Porque a gente se liberta de muitas coisas quando consegue enxergar a moda da maneira como vc a coloca. A gente se livra do entulho, dos rótulos e das verdades (ou inverdades) alheias. Assim, mesmo tendo um estilo diferente, adoro passar aqui a cada dia e ter a certeza de que vai ter alguma coisa que vai se aplicar muitíssimo ao meu dia-a-dia. Fique com Deus e firme nessa missão. Beijos!

  31. Mariana Silveira comentou:

    Ai, Ana, que delícia de texto. Eu que tenho encontrado tanta ansiedade (em mim e nos outros) nas redes sociais, sempre encontro reflexões e uma forma diferente de ver as coisas. Obrigada por isso.

  32. Ana Beatriz comentou:

    Ana, tudo nesse posto é lindo. O texto, você, sua roupa!
    Acho que todas nós nos cobramos muito às vezes, e perceber isso faz parte da nossa própria jornada. Mas saiba que eu sou mais um das muitas pessoas que aprecia seu trabalho, seus textos, looks e desabafos. Gosto muito do seu jeito sincero, pé no chão e prático, e acho que falta bastante isso nessa internet.
    Um abraço!

  33. Anne comentou:

    Oi Ana.

    Seu texto me encheu os olhos de lágrimas– foi impressionante como você conseguiu colocar em palavras algo que estou sentindo. Esse sentimento de cobrança pesa e não nos deixa leves. Nos faz esquecermos que todas somos belas, cada um(a) no seu formato, cor, personalidade e que esses momentos são passageiros.

    Gratidão por você compartilhar o que sente conosco– quer coisa melhor que entender que somos mais do que vestimos? E que no final das contas tudo fica lindo porque nos sentimos bem por dentro?

    Um beijo e saiba que estamos aqui!

  34. Lilian comentou:

    Ana, obrigada por compartilhar não só o “look do dia” mas também a sua experiência. Tendências e achados não é o que me faz ler o seu blog, é o que você compartilha, algo “tão simples” como dobrar a barra da calça, mas que inspira a criatividade. Com você, estou aprendendo (e me inspirando) a testar novas combinações de cores. Aliás, quando se fala em reduzir o guarda-roupa, o que se vê é preto, branco, bege e cinza, mas você é entusiasta das cores e mostra as várias combinações que as peças podem render. Aprendo com você, obrigada!

    1. Ana Carolina respondeu Lilian

      Que bom, minha querida! Fico feliz com o seu prestígio 🙂

  35. Chorei aqui, emocionadinha, lendo seu post…
    E sabe por quê? Porque foi justamente você, láááá em 2000 e bolinha, que me fez usar minha primeira saia estampada. E depois minha primeira camisa estampada. E minha primeira calça de viscose… Foi o seu exemplo que me libertou da neura da calça jeans e da camiseta, e me apresentou um mundo lindo, cheio de tecidos, cores e possibilidades.
    Se hoje eu boto uma pantalona colorida com uma camiseta estampada e saio na rua lépida e faceira, parte da culpa [ótima, culpa, aliás!] é sua, que, com seu jeitão carioca e leve, e seu olhar delicado pras simplicidades, me mostrou que era possível…
    Você e o HVAF foram a amiga mulher que eu não tive quando adolescente, me ensinando a olhar com mais carinho pra minha imagem no espelho. <3
    Pensando agora, acho que nunca te agradeci por tudo isso, Aninha… 'Brigada, viu! De coração!
    Sobre o post… Sabe uma coisa que aprendi nesses anos todos de internet? A gente nunca, mas nunquinha, vai superar as expectativas, sejam as do outro, sejam as nossas. Porque, quanto mais nos tornamos melhores, mais nos cobramos e recebemos cobranças.
    Então, lindona, pense primeiro em você e no caminho lindo que você já construiu. E se precisar reconstruir, vai na fé e começa tudo de novo.
    O principal você já tem, que é essa luz incrível que irradia pela tela, e deve ser ainda mais linda pra quem tem a benção de conviver com você ['Cê sabia que um dos meus sonhos de consumo é beber uma cerveja num desses botecos do Rio contigo? =) ]. O resto vem, meu bem. 😉
    Beijão enorme procê! E, mais uma vez, 'brigada por ser você.