A inadequada da estação

Todo verão é a mesmíssima coisa: eu finjo que tá tudo bem, mas na verdade eu me coço de vontade de atualizar o armário, até mais do que as outras estações. Acho que, na real, eu me sinto muito deslocada: gosto de camadas, texturas, estruturas e terceiras pecas, mas o calor bizarro é uma prova de fogo constante e irritante. Não consigo me sentir alinhada e, muitas vezes, nem bonita 🙁

look-verao-hvaoff
Alguns dos poucos looks de verão que eu gosto

Num primeiro momento, vejo aquela galera toda good vibes nas fotos com mil penduricalhos (como conseguem usar tanto colar suando?), mil maiôs (ou body?) que já são a novidade da temporada, um novo-velho modelito de chinelo que eu usava aos 17 anos, quando era nadadora (hahaha e eu gosto, já quero de novo), batas esvoaçantes, chapelão e eu acho super legal, mas não consigo me imaginar com na-da daquilo. Não curto batas, achei que arrasasse de chapéu, mas descobri que fico é esquisita (HAHAHA) e, por mais que eu sinta uma vontade louca de comprar todos os maiôs e biquinis que eu vejo, não tenho coragem de pagar mais de 300 contos numa parada que vou usar uma vez por ano (sim, porque essa é a frequência com que vou à praia aqui no Rio, hahahaha).

Minha alegria sempre foi comprar biquini a 14 reais na Saara; infelizmente não tenho feito mais esse garimpo, mas certamente ainda não desconstruí algumas coisas a ponto de achar tranquilo gastar tanto em roupa de banho. Sem querer desmerecer, mas não é um bom custo x benefício pra mim.

Mas ainda assim, mesmo com esse pensamento consolidado, mesmo fingindo não estar muito interessada, confesso: sinto um certo recalque do desfile de lindas peças de moda praia que vejo por aí, sigo as marcas que as meninas linkam, namoro todas, brinco de encher e esvaziar o carrinho…até que encontrei duas marcas que tinham itens legais, estampa e cores bonitas e preço mais lindo ainda – um maiô prateado custou 69 reais na liqui – e arrematei! Estou só esperando ele chegar para montar um post de ideias com looks assim e aí conversamos mais sobre o assunto. 🙂

A real é que acho realmente tudo lindo, mas não consigo acompanhar todas as novidades e me sentir eu mesma. E, se eu tento acompanhar, demoro tanto pra decidir comprar, que, quando eu vejo, já passou a estação, hahaha #piscianismos! Acho o máximo o enfeite, o colorido, o despojado – esse sim eu me identifico, até pela minha carioquice – mas tô tentando não entrar nessa onda boho tropicalista que todo verão eu fico tentada a mergulhar. Dá-lhe influência das redes, né não?

As estampas são outro desafio: até gosto de novidades, mas desenho que não diz nada pra mim, não dá. Uns coqueiros aleatórios, um monte de abacaxi tudo igual…não tenho identificação com nada disso, faço um super esforço pra conseguir olhar com outros olhos as cores e estampas desse período do ano. Maravilhosa foi minha cliente dessa foto, que fazia pesquisas em seu trabalho sobre febre aftosa, e descobriu, numa marca que indiquei, uma estampa que tinha significado pra ela: de vacas!

estampa-verao-vacas
A minha cliente querida em look que montei, super feliz com suas vaquinhas 🙂

É isso. Tem que bater identificação, tem que ter a ver com o estilo, senão não rola trazer pra casa e abandonar no armário. Na real, na real, também não me sinto arrumada só de short jeans e havaianas e eu tento, a cada ano, brincar mais com o que tenho, do que comprar o que eu nem gostei tanto assim.

Eu acho que este é um dos posts mais nada a ver desse blog, rs, mas precisava desabafar e buscar coro em vocês: mesmo que eu me vista inteirinha de todas as tendências calorentas do momento, dificilmente me reconhecerei. Não digo isso em tom desanimado – quer dizer, só o calor que desanima mesmo –, mas eu estou bem, assim, como sou!

Gosto de novidades, mas gosto mais de não gastar meu dinheiro tentando me encaixar. Que dá pra simplesmente admirar quem brilha em meio a tanta luz do verão e se reconhece nele. Que tá lindo também fazer a gótica suave com 40 graus, porque não é toda moradora de cidade praiana que quer usar bolsa de palha com pompom.

O dedinho coça caçando alguns achados, porque ninguém é de ferro, continuo desejando a canga que vira um lindo pareô, mas também celebro os dias nublados que virão para poder dar um pulinho ali na Saara e caçar um monte de equivalente pra gente brincar de tendências do momento. Aguardem, que teremos bolsa, brinco e até maiôs vindos da nossa amada rua de comércio popular, sim. <3

E vocês, também se sentem fora do contexto nessa época? Quais são as formas de se sentir mais interessantes nas altas temperaturas: mistura de cores, estampas, detalhes? Ou quem tem alguma dica de loja de moda praia com preços bons, manda ver aí nos comentários para um segundo post dos sem canga e sem documento do verão 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

39 comentários

  1. Paula comentou:

    Eu me sinto bem deslocada com a modinha das blusas ciganinhas, comprei uma croped listrada na c&a pq estava mto baratinho mas não me identifico.
    Trabalho em um lugar quente demais que tem um ventilador que nem me alcança!!!! Usava muitos colares mas quando está muito quente me incomoda demais. Procurei regatinha de viscose em fast fashion , e acabei desistindo pq é quase impossível achar e quando tem não gosto das estampas ou acho que o preço não compensa! Outra dificuldade que tenho é achar saia que fique adequada para trabalhar sou alta e tudo fica muito curto para trabalhar.
    Na minha cidade ainda tem grandes tecelagens (Americana-SP) e tem uma loja de tecido que vende tecido de grandes marcas como Farm, Animale e morena rosa. O valor é bom e tem uma banca de retalhoa por R$10 o metro! Comprei vários retalhos e só um tecido paguei mais caro pq era da farm e amei…achei uma boa costureira e levei tudo de uma vez! Rendeu 6 peças uma saia longa, uma midi, uma curta, um vestido e três blusas (duas formam conjunto com a saia e usando junto parece vestido, usei uma ideia sua de um look azul marinho que parece macacão) e pelas minhas contas de tecido e mão de obra ficou em media 35 cada peça! Com.ótimo tecido e acabamento e no tamamho certo do meu corpo. Deu trabalho ir fazer provas de roupas e tal…mas valeu muito a pena e em breve vou comprar mais tecidos já pensando em camisas para quando esfriar!
    Beijos

    1. Thais respondeu Paula

      Oi Paula, tudo bem?

      Moro em Santa Bárbara e tenho o mesmo problema que vc, trabalho em um lugar sem ar condicionado, super quente!
      Me interessei por essa loja de tecidos que vc falou, se importa de me passar o nome? Queria aproveitar um final de semana e ir conhecer, quem sabe consigo descolar uns tecidos de algodão para fazer umas blusas mais fresquinhas!
      Obrigada! 🙂

      1. Paula respondeu Thais

        Oi Thais! A loja se chama Kilão e fica no centro de Americana, comprei 2 retalhos de algodão e os demais foram viscose.
        Beijos

        1. Thais respondeu Paula

          Muito obrigada!
          Vou tentar dar uma passadinha por lá!
          Bjos e bom final de semana!

  2. Teodora comentou:

    Oi Ana, também me sinto deslocada no calor!
    Você pode dizer de onde é a camiseta de vaquinhas?

    1. Fernanda da Silveira Magalhães respondeu Teodora

      É da Benta Studio

  3. Nat comentou:

    Tô dando graças a deus que as saias midi estão “na moda” pq sempre usei e agora estou achando mais modelos para comprar. Única saia possível para andar de metrôzão e ônibus em São Paulo, não passar calor e ninguém enxergar sua calcinha nas escadas rolantes e degraus imensos do ônibus.
    Outra coisa que resolveu bem pra mim são aquelas calças molinhas de tecido fininho que carinhosamente apelidei de “calça de miçangueira”. Coloca uma regatinha junto e sucesso.
    Não uso acessório nenhum, apenas brincos quando lembro. Também me dá gastura ver a galera good vibes com mil correntinhas no pescoço suado e uma profusão de pulseiras, morro de calor e preguiça só de olhar.

  4. anne comentou:

    Eu adoro calor e antes era bem influenciada pelas tendências, então acabava comprando peças estampadas que não tinham nada a ver comigo e nunca usava – isso me fazia sentir deslocada! Também não me sinto confortável com um monte de colar e pulseira, então o que faço é investir nos tecidos. Tenho um short de linho preto que fica mais arrumadinho e ainda é fresquinho, tenho um azul marinho também. Meu negócio é fugir do jeans, que é casual demais e também do poliéster, que esquenta muito. Saia no trabalho, não uso… fico incomodada com o comprimento curto nos ambientes mais formais, e saia midi não curto muito em mim… enfim, fico meio perdida no verão, apesar de adorar calor, mas invisto em tecidos mais frescos mesmo, viscose, algodão… Mas te falar que não é fácil conciliar o nosso gosto pessoal com o que oferecem nas lojas! Como a Paula falou, uma costureira boa e tecidos bacanas vale muito mais a pena!
    Beijos

    http://www.simpleness.com.br

  5. Paula comentou:

    Ana, estive agora no Rio e puxa vida que calooooooor é esse que vocês têm aí!! Sério! Moro no Nordeste e aqui é quente mas tem a famosa brisa do mar que dá uma amenizada…
    Levei uma mala com shorts, regatas e vestidos, mas o que pude perceber é que o que mais usei eram peças que não grudam na pele. Um vestido soltinho que facilitava a entrada de ventilação foi amplamente usado!! Rsrsrs.
    Adoro seus textos!

  6. Fernanda comentou:

    calma, tatudubem ahhaha
    não tenho ciganinha/ombro a ombro, não tenho calçado metalizado, não tenho biquini novo (os meus devem ter pelo menos 2 anos apesar de eu ir a praia com mais frequência que vc rs), não tenho cropped, não tenho chinelinho tipo rider… e tô aqui, sobrevivendo no hell de janeiro hahahah
    não é que me sinta fora de contexto, só me acho cada vez mais pobre pq tá tudo tão tão caro.. como pode?
    tô me atendo ao básico: vestidos ou regatas, tanto para trabalhar quanto para os fds.
    boa sorte pra gente nesse verão!! 😉

  7. Thaís comentou:

    OI Ana;
    Realmente dá um desanimo de se arrumar no calor, e as lojas ainda insistem em vender poliéster como roupa de verão… ¬¬
    No quesito moda praia fiz boas aquisições na DAFITI recentemente, Body/Maio Kaisan (R$50,00) e biquini CIA MARÍTIMA (Top R$40,00).. Vale a pena acompanhar as promoções.
    Boa sorte!

  8. Milena comentou:

    Eu me sinto super peixe fora d’água também…tenho horror a verão e calor grudento, moro em Belo Horizonte e aqui não chega a ser um Rio de Janeiro de tão quente, mas acho que estamos quase lá kkkkkkkk =P
    Tive que abrir mão de inúmeras peças do meu armário porque me visto pra um clima que não existe na realidade, só nos meus sonhos mesmo kkkkk
    Ultimamente tô me sentindo assim também, sem conseguir me identificar com as tendências…é bom por um lado, mas desanimador por outro, já que não me visto como quero pois não acho o que quero, entende? Acho que só ficarei satisfeita no dia que descobrir uma costureira boa pra chamar de minha! Tá tudo igual nas lojas =(

  9. Fernanda da Silveira Magalhães comentou:

    Mas ninguém precisa se vestir com tds as tendências, eu abro mão de algumas, outras, uso e tá td bem, acho q no verão é mais difícil sim, tb não me sinto arrumada de short jeans e top, eu nem uso isso. Tb não curto o verão apesar de achar eventualmente, no Rio, uma época sensual e eu gosto dessa vibe. O q dá e gosto pra me vestir são vestidos e saia e blusa, nada q me faça inventar a roda, mas me sinto bonita. 🙂

  10. Marcia Lo Fiego comentou:

    Oi Ana, entra ano e sai ano o desafio é o mesmo….ser elegante no verão! Fiquei três semanas no Rio e foi punk, fora o entra e sai do ar condicionado que mata qualquer cristão!!! Ainda bem que em Sampa a coisa está bem mais amena e posso ser mais elegante!!! Bjs

  11. Cristiane Silva comentou:

    Ana, eu moro do Rio Grande do Sul e a época que me sinto mais deslocada é o outono, porque não esta muito quente e também não esta frio e tenho aquela sensação de sempre escolher a roupa errada. Rsssss, pois mesmo vendo a previsão do tempo ou sinto muito calor ou sinto muito frio.. É complicado.

  12. Rafaela comentou:

    Oi, Ana! Esse post me define. Odeio calor e sempre acho que não tenho roupa nessa época, não consigo me vestir – porque o calor me afeta fisica e mentalmente, e me acho desarrumada de short e chinelo (sem contar que não posso trabalhar assim). Mesmo tendo identificado há uns 3 anos que o grande “déficit” do meu closet são roupas para o calor, também não me identifico com nada! Nem com as estampas, nem com as cores, nem com as formas… no início, cheguei a comprar algumas coisas que não combinavam comigo para ter o que vestir no calor, mas agora, tenho preferido esperar e comprar peças que eu realmente gosto, tanto do tecido, quanto da cor e da forma e usá-las mais vezes. Teu blog sempre é uma inspiração nesse sentido para mim – tanto para usar mais o que tenho e comprar menos, como também para estar mais atenta à qualidade e usabilidade do que compro!

  13. carina comentou:

    Todo verão é a mesma coisa pra mim também hahaha. Moro em Florianópolis, não é tão quente quanto o Rio, mas aqui também rola uns 40 graus e umidade. Todo ano me esforço a comprar coisas mais ‘verão’, só que desanima. Não é muito fácil achar roupas frescas pra quem depende do ônibus que mais parece um forno ou fazer trajetos a pé, que é o meu caso. Tenho procurado blusinhas de viscose, vestidos, algo que não faça a gente querer rasgar a roupa no meio da rua de tão quente. E muitas vezes é aquele floral batido, estampa de frutas… essas coisas não combinam muito comigo, gosto de listras, bolinhas e roupas lisas.

  14. maria comentou:

    com esse calor tudo fica dificil, eu sou a louca da etiqueta , se tiver 1% de poliester nem levo, pois sei que vou ficar coçando, acessorios são bonios em foto, para MIM não funciona, detestooo seja brinco, colar, anel nem no inverno uso. nunca vou a praia entao nem compro bikini, ate quero esses fechadinhos na frente, pois cortininha é impossivel, uso 46 e não eh akele peitxin duro entao nada segura.
    a anos nao entro na tendencia do momento, blusa cigana arrrgh lindo na foto, nada pratico na vida real,
    agora estou amando calças de viscose, encontrei na renner um short, e essa semana uma calça, com otima modelagem e estampa que da dor na vista, ou seja tarado nao olha muito tempo e a estampa disfarça minha calcinha de vó 😀

  15. Ana C comentou:

    Ó, vou te dizer que não me sinto lá muito adequada em nenhuma estação – tirando talvez naquelas raras épocas em que faz um calor ameno aqui no Rio (põe raras nisso).

    Eu sou daquelas que sente muito frio com pouca coisa, então sempre preciso de um pouco mais de camadas e peças do que as pessoas geralmente usam; mas até hoje não me encontrei nem reconheci bem qual é o meu estilo. Seu post está demais, assim como todo o seu blog. <3

  16. Mari K comentou:

    Ana, a loja que vende bandanas na Saara também vende on line? Você sabe? E você tem indicação de lojas de tecidos em algodão também on line?

    Obrigada pelas dicas e textos!

  17. Tatiana comentou:

    Acho que se a pessoa se cobre com todas as tendências não se reconhece em qualquer estação.

  18. Ana Carolina comentou:

    Oi Ana, tbm moro no Rio e quase não vou à praia. Acho um absurdo o preço dos biquínis e pra mim também não vale o investimento. Como estou precisando, comprei um com estampa bem bonita na Aquamar por 60 reais, achei um valor aceitável comparando com as outras lojas, só não sei se vai durar.
    Não resisti e trouxe junto um maiô mara, que provavelmente será mais usado como body.

  19. chris comentou:

    Ana, eu não me sinto eu quando chegam os dias de alto verão. Me sinto mole, irritada, suada. risos. Estou constantemente buscando formas de me sentir confortável e arrumada no calor porque o meu ambiente de trabalho é um pouco mais formal. Tenho feito assim:
    – estou usando vestidos de alça tamanho midi com cores um pouco mais alegres junto com coletes de algodão ou linho.. vi um esses dias na Renner..
    – vestido da chitta brasil.. essa marca não é muito fácil de achar mas eu gosto muito. descobri um modelo ladylike feito de algodão e linho e o forro também de algodão. Zero poliéster. Fresco, uma graça.
    – não curto muito estampas então nessa vibe de janeiro as cores em mim ficam em pontos diferentes..esmaltes, pulseiras, bolsas, detalhes do sapato..
    – por fim tem essas pantalonas otimas de viscose ou algodão, tipo aquela da coleção da Maria Filó pra C&A.. coloquei um sandalhao, um colar tipo knotty, que é de tecido e não me dá brotoejas no pescoço feito outras bijoux..
    enfim tamo junto nesse forninho carioca! abração

  20. Juliana comentou:

    Ah queridas… Experimentem estar grávida de 7 meses nesse verão. Aí sim fica difícil hahahhah
    Tenho 6 vestidos que tenho usado à exaustão. E a tal dica do “invista nos acessórios para variar suas cinco roupas de grávida ” não está sendo possível. Quem nesse calor consegue colocar um lenço?
    Minha solução tem sido estar com as unhas bem feitas, cabelo preso bem bonito, brincos e batom vermelho. E só. Torcendo para esse verão passar logo.
    Força! Hahahhah beijos

  21. Gabriela Gonçalves Santos comentou:

    Olá, Ana

    No verão sou muito pratica uso muito vestido e saia.

    Beijos.

  22. Patricia comentou:

    Oi Ana!
    Ah, eu moro no litoral paulista, e aqui é um calor grudento, que não dá vontade de sair de casa, mas ao sair, tenho procurado usar peças em linho….ganhei umas camisas de linho e um vestido da farm de linho, e estou usando sempre a mesma coisa, kkk parece uniforme! Também gostaria de me vestir lindamente no verão, mas ando com preguiça e o calor aqui, terrível!
    Também vou super pouco na praia, mas estou pensando em comprar um biquini da Líquido, o preço deles não é tão caro, e fazem biquinis ótimos!
    Chego a conclusão de que prefiro o inverno, kkkkk
    beijos,

    1. Ana Cristina respondeu Patricia

      Também gosto muito da Líquido, tanto para moda praia quanto fitness e eles tem uma variedade grande de modelos, tanto os menores (cortininha, de lacinhos, …) quanto modelos maiores. E agora vendem algumas peças também separadas…

      1. Gisele Pereira Guedes de Moura respondeu Ana Cristina

        Dica outlet liquido no Bras.
        Comprei 2 biquines, 1 maio, 1 saida de banho tudo por 180 da colecao Amir Slama.

  23. Alessandra comentou:

    Engraçado eu sempre prefiro o verão com sol todos os dias ao inverno. Acho que as pessoas, a natureza e o céu ficam mais lindos nessa estação. O calor é um desafio, mas prefiro esse probleminha do que ter que colocar várias peças mais meias, mais casacos e não me sentir à vontade com nada.

  24. Daiana Damasceno comentou:

    Eu costumo dizer que quebro a cabeça o ano todo pra sair de casa sem sofrer tanto com o suor inevitável. Eu também demoro horrores pra comprar roupa de banho e é comum não olhar para essas vitrines. Minha saga mesmo é parecer arrumada e confortável. Nessa época o estilo casual domina e esqueço completamente da calça jeans porque simplesmente NÃO DÁÁÁ!!! Oremos!

  25. Juliana M comentou:

    Ameiii!o desabafo Ana temos pensamentos parecidos,a sua franqueza e sensibilidade,são aspectos usados da melhor forma em seus posts,é por isso que você é o único blog que ainda sigo e gasto um tempo lendo algo inteligente,que realmente acrescenta. 🙂

  26. Fernanda Valentim comentou:

    Tenho um problema sério no verao: ou eu derreto na rua ou eu congelo no trabalho. Quando eu opto por não derreter na rua, uso minhas saias midi ou vestidos mais frescos e tenho que usar um casacão de montanha que fica no meu trabalho, então acabo trabalhando muito esculachada. E nem adianta muito, ja que fico com frio nas pernas. Se opto por não congelar, acabo nem saindo na hora do almoço. Meus biquínis só são trocados quando a lycra já está toda esgarçada, e mesmo assim só compro em liquidação. Estou doida por um maiô pra disfarçar o panceps, mas tá difícil encontrar um modelo bacana.
    Vem ni mim, inverno!!!

    1. Nívia respondeu Fernanda Valentim

      Um investimento em um biquíni de boa marca é garantia para um uso prolongado. Só um de uma grande marca, vale por 5 do tipo ” mais em conta” que não resiste além de um único verão de praias…garantia. Tenho biquínis que foram verdadeiros investimentos ,

      1. Nívia respondeu Nívia

        Cont.
        Alguns têm apliques de titânio nas laterais e duram até hoje, resistem ao sal da água do mar, e ao cloro das piscinas, há uns bons 10 anos e estão aí…usei-os há alguns dias na praia.
        Requerem somente uma boa conservação pós uso, obviamente , como lavar com uma temperatura de 30 graus, até na pia mesmo do banheiro, regulando a temperatura mora pelo misturador de água quente, sabão infantil glicerinado e depois colocar para secar à sombra.
        Depois de seco, os modelos com apliques de metal devem ser enrolados em papel seda e depois dobrados e guardados em suas respectivas capinhas.

  27. Lis.Anne comentou:

    Poxa, e eu que achei que toda carioca sempre soubesse o que vestir no verão! É cada look lindo que vejo por aí no calor, que pensei que fosse já de berço da carioca ser linda no verão! Rs brincadeira. Você não gosta da FARM? A Ipanema 77 Premium tem opções lindas para substituir com graça às tradicionais rasteiras. Você conhece a loja deles em Ipanema mesmo? Eu gosto muito da Richard’s também. Mas os preços deles estão proibitivos…Acho que o problema de se vestir no verão é que ainda muitas das tendências que usamos como referência são de fora do país. E o verão deles permite por exemplo saia com bota. Aqui isso é impossível. Daí precisamos nesse época criar a própria moda, e a gente fica meio perdido.

  28. Verônica comentou:

    Olá Ana,
    Tem toda razão, é difícil se vestir bem no calor, faltam boas opções. E algumas tendências não tem muito a ver comigo.
    E quanto às estampas? Na primavera, só tem flores, e no verão, coqueiros…aff
    Dá pra ser criativo sem gastar muito?
    Beijos

  29. Gisele comentou:

    Oi Ana. Faz tempo que não comento aqui, mas estou sempre te seguindo aqui ou no insta.
    Mas sobre o post… olha, super me identifico. Sou carioca, mas não sou nem praiana e muito menos amante do calor. .
    Trabalho perto de um shopping e acho os bodys LINDOS. Mas me vem duas questões: lindos recortes, mas como fica a marca disso no sol?! Diria que bizarro. 300 contos no biquini? Mais que paga minha conta de luz, então fico no ar contidionado, obrigada! hahaha
    Vejo belos posts dos meus amigos na praia e me sinto deslocada sim. Penso inclusive se essa é a cidade pra mim! Mas o Rio, no final do dia, não é só uma estação e nem um só local (a praia). Talvez o novo habito não esteja no armário, mas em fechar de vez essas mídias que nada mais são do que vitrines.
    Grande bju.

  30. Pra falar a verdade também me sinto assim, primeiro que não gosto de roupas muito curtas porque fica muito vulgar pra uma pessoinha com 1,72 de altura e 1,11 de quadril fugindo do meu estilo, segundo que eu também amei o chinelo estilo rider, mas acho um cúmulo pedirem mais de 100,00 nele, terceiro odeio calor, isso que moro no sul, e quarto, cada vez mais as tendências estão muito passageiras, ou seja, pagamos caro por uma coisa que vamos usar 4 ou 5 vezes e adeus… #tamojunto Ana