O que vestir para o inverno europeu

Hoje vou compartilhar algumas das experiências que tive com viagem no final de outono/início de inverno europeu. Quando começamos a planejar, a previsão de frio para essa época em Praga, na República Checa, seria entre 4 e 10 graus. Acreditávamos que seria um frio mais tranquilo, que já pegamos em outras viagens, mas, sim, quebrei a cara ao pegarmos uma semana que variava entre 0 e -7 graus, hahah!

Assim que eu cheguei, já dividi com vocês a saga em busca de um casaco quentinho, por isso não vou repetir essa história, mas tentarei ajudar pontualmente outras leitoras a se prepararem para viagens de temperaturas mais baixas.

A mala

Ficamos nove dias em Praga, então levei uma mala bem leve, que, na real, poderia ter sido mais leve ainda. Não gosto de viajar com peso, prefiro brincar na versatilidade do que pagar taxa por excedente de peso ou ter dor nas costas e, no final das contas, você acaba usando a mesma roupa quase sempre, só mudando cachecol e gorro, SÉRIO.

roupa-pra-usar-neve
A roupa de sempre, exceto pelo cachecol

Eu não queria mesmo gastar dinheiro com casacos e roupas mais pesadas, já que ficaríamos pouco tempo por lá e não costumamos viajar no frio. Por isso eu tentei me manter lá apenas com o que eu levaria – santa ingenuidade, ainda mais partindo de uma carioca, que nem sabe o que é frio de verdade, hehe.

O que eu levei:

  • um trench coat quente e um casaco – apesar de todo mundo falar que era pra levar apenas um porque eu só usaria ele (o que é verdade), eu não sabia qual dos meus seria mais quentinho. Acabou que nenhum era HAHAHA!
  • duas calças, uma black jeans e uma alfaiataria de lã (que também não adiantaram, porque usei tantas camadas embaixo que não fechavam)
  • duas leggings, que também não usei pelo mesmo motivo acima, ficaram apertadas
  • uma saia de lã (que não usei)
  • dois tricôs
  • duas blusas
  • uma blusa e uma calça térmicas
  • meia de lã e meia comum
  • um par de brincos, rs, único acessório que levei e nem usei muito, porque enroscava no cachecol
  • dois cachecóis
  • duas toucas de tricô
  • uma luva que comprei em brechó e não adiantou
  • uma bolsa (a minha bolsa saco preta)
  • roupa íntima

O que comprei lá:

  • meia calça térmica (numa loja de bairro) acho que custou 12 euros
  • palmilha de lã de carneiro (numa feirinha da rua, super necessária pra aquecer os pés e evitar o frio vindo do chão) uns 6 euros
  • um casaco com parte interna estilo doudoune, que aquece demais (na Mango) e custou 3,900 coroas, o que equivale a pouco mais de 120 euros
  • uma gola de tricô na H&M que custou 8 euros
  • um lenço\echarpe volumoso de lã e um de cashemere para cobrir o pescoço todo e eventualmente o rosto, hahaha que custou 10 euros
  • uma luva mais adequada pro frio (numa loja de souvenir)
  • uma calça preta mais sequinha e dois números acima, na Mango por 20 euros, pra ficar confortável e caber a camada de ceroula + meia calça térmica
casaco-mango-frio-europeu
O casaco salvador da Mango: liso por fora e estilo doudoune por dentro

O gorro que comprei no ambulante por 8 euros + a echarpe de cashemere amarradinha por dentro da golona de tricô da H&M:

roupas-frio-europeu-hvaoff-2

Sapatos

Eu fiquei muito na dúvida se levaria minhas botas. Tenho uma de cano longo e uma de cano curto, mas eu odeio usar bota, então fiz a rebelde e levei:

  • um tênis adidas superstar e um sapato de solado bem grosso.

Rolou um arrependimento de leve de não ter incluído a bota, pois acho que o pé teria ficado mais protegido, mas também não sei se elas ficariam muito justas com o tanto de meia que usei, haha

Eu não gosto também de usar sapato novo numa viagem, pois o risco dele machucar é grande, então fui no meu véio de guerra e confortável tênis. Só me arrependi quando fui pra Pilsen e encontrei um chão com neve bem escorregadio. Eu senti muito frio nesse dia e lamentei não ter uma bota quentinha.

Se você tiver uma bota de solado de borracha, não deixe de levar, ainda mais se tiverem pelinhos na parte interna. As marcas que eu via frequentemente nas vitrines – e nos pés – eram Timberland e Dr Martens (que são carinhas). Também avistei muitas daquelas botinhas tipo UGG, bem feiosas, que já falaram que esquentam bem mas na neve podem ficar molhadas. Como eu disse, bem que tentei, mas não achei sapatos baratos em Praga, nem uma Uniqlo ou Primark, que eu não curto.

As roupas térmicas

Passamos na Decatlhon aqui no Rio de Janeiro e garantimos calças e blusas térmicas. Eles têm vários modelos, além de roupas para neve, e o ideal é que essas roupas fiquem bem justinhas (claro que mantendo o conforto, sem apertar) para não entrar nada da friaca. A função é manter o corpo aquecido por baixo das roupas e cada peça custou em média R$49.

blusa-termica-inverno-hvaoff
A minha blusa térmica

Os doudounes são os casacos acolchoados de nylon que, além de cortarem o vento, mantém o calor do corpo. Eu acho mais feinho, mas a esmagadora maioria usava um desses, que têm até cinto para marcar a silhueta.

doudounes-north-face-hvaoff
Doudounes ultra leves e compactos na North Face no Rio de Janeiro, mas caros: quase R$900!

Eu aprendi que não rola fazer a cebola e meter mil camadas: quando entramos nos locais aquecidos, precisamos tirar tudo ou assamos. Um bom casaco, com forro de pena ou com tecnologia que simule pena, é a melhor opção, a que vai te livrar dessas camadas. Foi importante também o casaco ser mais compridinho, assim mais área útil do corpo se manteve aquecida, hehe!

Nessa de fazer turismo, o lance é desapegar e se preocupar apenas em ficar quentinha. Se as extremidades estiverem aquecidas, você ficará mais confortável. No início fiquei chateada, mas depois desencanei, porque a maioria dos turistas ficavam super hiper cobertos, vários com aqueles casacos tipo edredom, com capuz de pelos enormes e muitos com o cachecol cobrindo o rosto todo (eu inclusive).

Comprar no destino ou pegar emprestado?

Se você não tiver como pegar emprestado – o que é a melhor coisa, ainda mais se você não costuma viajar nesses períodos mais frios – a boa é chegar e já comprar o que é necessário no destino.

Procurei casacos aqui no Brasil e foi uma busca inútil: além de não ter encontrado nenhuma opção para esse tipo de frio, os preços eram abusivos.

Eu me virei com lojinhas locais e camelôs que vendiam toucas e palmilhas e saiu tudo bem mais barato por lá, por mais que roupa em Praga fosse meio caro. De qualquer maneira, é no destino que você vai encontrar os casacos que esquentam mesmo, de materiais que você não encontra por aqui ou que custariam infinitamente mais.

Acho que vale a pena vasculhar também aqui no Brasil peças em brechós ou tentar redes de empréstimos, como o Tem açúcar?

O que eu usei

Nos dias que fizeram temperatura negativa, eu usei:

  • casaco mega quente da Mango
  • ceroula e blusa térmicas
  • meia-calça térmica + meia de lã + solado de pelo
  • blusa de manga comprida de lã
  • calça mais justa
  • sapato de solado grosso
  • 2 cachecóis (um bem ajustado no pescoço e uma gola de tricô cobrindo tudo como se fosse colar cervical)
  • luvas e gorro
roupas-frio-europeu-hvaoff
Meu casaco em ação e o maxi lenço de lã que eu vi muita gente usar!
ana-pilser-urquell
O casacão segurava tão bem o calor, que fui só com essa blusa de lã por baixo pra Pilsen, no dia que nevou, e fiquei de boa!
roupa-frio-europeu-hvaoff-3
Meu look de todo santo dia, rs

Se é que eu fui percebendo que o segredo mesmo era um bom casaco, desses com forro que simulam penas e que sejam o mais leves, impermeáveis e compactos possível. O meu não era impermeável e nem compacto, mas não pesava tanto. Outro ponto ~negativo do casaco é que ele é daqueles “cata-pelo”, tanto que comprei esse maxi lenço de lã e não deu pra usar porque todos os fiapos ficavam no casaco.

Por isso, um outro ótimo investimento foi esse rolinho pra tirar pelos da H&M (ou clothbrush), que depois eu entendi o por quê ter aos montes na loja, hehe: custavam 2 euros e ainda tinha essa versão do adesivo preto, achei genial!

adesivo-pelos-hem

Onde comprar

– A Uniqlo é a loja mais indicada para comprar roupas básicas de frio a bons preços, mas não achei em Praga. Se tiver uma, vá nela, tem muita opção, melhor custo x benefício. Eles tem inclusive vários modelos de doudoune ultra ligth, que não são tão volumosos!

– Mango, Zara, Primark e H&M

– Brechós

– Camelôs e lojinhas locais (meus preferidos)

– Aqui no Brasil: North Face e Decatlhon

Alguém quer acrescentar o post com mais alguma dica? Escreve aí! 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

27 comentários

  1. Sheila comentou:

    Uma coisa que aprendi lendo o blog da drieverywhere é observar a composição do casaco na etiqueta interna. Quanto mais lã mais caro, mas também mais quentinho. Comprei um casaco 70% de lã em uma Zara em Paris a anos atrás e ele me salva todas as férias! Basta ele e as peças térmicas da Uniqlo e até neve já enfrentei sem passar frio. E olha que sou de Salvador, viu? Aqui frio é igual unicórnio, não passa de lenda! Huahuahua

    1. Ana Carolina respondeu Sheila

      Menina, levei blusa de lã, casaco de lã, mas o trem não esquentou assim, não, rs!

  2. Patricia comentou:

    Menina, estou me divertindo com as suas dicas da sua viagem para Praga! Eu sou super friolenta, e fiquei imaginando seu frio, e o quanto é mesmo difícil ficar bonita e diferente com uma tempratura dessas…mas adorei saber que tem blusa térmica na Decatlon, vou lá procurar depois, já que eu sofro no inverno com o frio de São Paulo!
    Ótimas dicas, beijo grande!

  3. Thais comentou:

    Mas as roupas térmicas funcionaram bem? Quando morei em porto alegre, comprei umas meia-calças térmicas e foi o mesmo efeito de meia calça normal. Será que a blusa térmica não é a mesma coisa que blusa normal ou vale mesmo o investimento Ana?

    1. Juliana respondeu Thais

      Não sou a Ana e não conheço as peças térmicas da Decathlon, mas uso há anos as da Uniqlo (moro fora e faz frio por aqui) e posso te dizer uma coisa: quanto mais frio, mais diferença a peça térmica faz. Se você colocar em um frio de 15 graus, pode parecer uma roupa normal, mas conforme vai esfriando, a peça faz muita diferença, pelo menos pra mim. Mas ela sozinha não faz milagre – já vi gente reclamando porque queria colocar uma blusa térmica e um casaco corta-vento e se aventurar pelo inverno de NY, não rola!

  4. Bruna comentou:

    Ótimas dicas, Ana. Realmente o que faz diferença são as peças térmicas, e a melhor opção que conheço é a Uniqlo. Já comprei roupa térmica no Brasil, comprei na North Face nos EUA, mas a melhor que usei foi da Uniqlo.
    Há muitos anos atrás eu comprei dois casacos em Teresópolis, no RJ, que já me salvaram muito nessas viagens para lugares frios. Não foram tão caros (creio que tenha sido uns 200/300 reais), só não lembro o preço porque tem muito tempo, mas acho uma boa para quem é daqui, caso queira chegar no local mais quentinha. Eu basicamente só uso eles, é já peguei muito frio. Mas o melhor de todos foi um que comprei na North Face, com essas tecnologias doidas, impermeável. Comprei para usar na neve e realmente o bichinho é maravilhoso. Esquenta muito sem pesar, porém é esportivo.

  5. PRi comentou:

    Que legal, gostei de saber das comprinhas de frio, tenho as peças térmicas da decatlhon e já usei no frio da serra do rio grande do sul e fez diferença. Já casacos quentes eu tento encontrar todo ano por aqui e é frustrante, pois aqui faz frio abaixo de zero e não tem bons casacos! Tenho o casaco impermeável da decatlhon mas ele não serve pra frio, só chuva mesmo.

    1. Tina respondeu PRi

      Na decathlon também tem o casaco de down, com penas.

      1. Ana Carolina respondeu Tina

        Obrigada, Tina! No dia nem dei bola pros casacos, tsc…se eu soubesse o frio que me esperava, rs

  6. Anne Koehler comentou:

    Ana, vou aproveitar suas dicas para enfrentar o inverno curitibano! 🙂 Vou procurar essas palmilhas e roupas térmicas… é um saco usar milhares de camadas e não ficar aquecida -.-

    1. Ana Cris respondeu Anne Koehler

      Oi,eu comprei essas palmilhas este ano para experimentar em uma loja chamado Masiero, (pra quem é de Curitiba) na rua Joao Negrao, quase ao lado do INSS. Foi a primeira vez e achei que valeu muito a pena. Coloquei elas por dentro de botas normais ou sapatos mais fechados e aqueceram bem. Tem umas em pelo de carneiro e outras em sintetico e achei que fizeram o mesmo efeito. Sou curitibana e muiiiito friorenta. rsrsr
      Ah não é publicidade da loja não… kkkk

  7. Ana comentou:

    oi Ana , quando esta muito frio, eu uso uma “blusa de meia de seda” por baixo de tudo, esquenta muito e não faz volume, antes eu cortava o pé da meia para virar a blusa, agora já existe pronto no mercado. bjos

  8. Camila comentou:

    Oi! Eu nunca tinha comentado aqui…mas eu queria dizer: eu gosto muito do teu blog e estilo (colorido!) E voce e a unica blogueira que eu conheco que de fato fala de moda e nao de tendencias (compre isso, compre aquilo…)

    Eu moro em Berlim mas eu sou do sul do Brasil, e desde que me mudei pra ca eu raramente uso duas calcas no inverno pois eu odeio entrar nos lugares e passar calor. A melhor coisa e sempre usar um bom casaco, um bom cachecol, um bom gorro, uma bota quentinha e era isso. Como tu disse.

    Mas o que eu queria realmente dizer aqui e que a H&M e Mango sao famosar por uso de mao de obra extremamente barata (praticamente mao de obra escrava). A Mango estava contratando refugiados Sirios ilegalmente: http://petiscos.jp/moda/zara-asos-mango-e-marks-and-spencer-sao-envolvidas-em-escandalo-com-fabricas-turcas-empregando-imigrantes-sirios-ilegalmente
    Por isso eu nao compro mais na H&M e depois dessa noticia, tambem nao compro mais na Mango. Em Berlim eu so vou em brechos e tem uma loja que eu gosto muito chamada Promod (ate agora nao descobri nada de errado com eles).

    Abracos!

    1. Ana Carolina respondeu Camila

      Oi Camila! Sim, eu sempre to batendo nessa tecla do trabalho escravo (desde 2011), não gosto de comprar nessas lojas, mas gosto de falar que prefiro minha balança pendendo mais pro lado do bem do que do mal: reduzi absurdamente minhas compras nessas lojas (aqui no Brasil o pior caso foi o da Renner), mas acho que o mais importante é termos consciência e sabermos escolher até nesses casos. Pô, eu era turista, fui descobrir um brechó em Praga só no último dia, infelizmente não dava pra eu peruar todas as lojas atrás do casaco…a que eu fui, de uma marca local, era muito mais caro – eu não veria problema nisso se fosse algo que eu pudesse usar mais vezes. Te convido a ler os outros posts do blog, acompanhar meu discurso de longo tempo. Um beijo.

  9. Ana comentou:

    Oi Ana, a “blusa de meia de seda ” que eu escrevi e na verdade uma segunda pele da Lupo. Bjos

  10. Marcia comentou:

    Olha, passei 2 invernos no Canadá e antes de ir comprei um casaco aqui. Vou um super doudoune da Adidas que custou 200 reais. Me salvou, mas não tinha capuz, o que foi ruim.
    O que tenho agora pra viagens, é um doudoune que comprei na Gap quando morava lá. Não é uma maravilha pra frio canadense, mas pra Europa super salvou, foi o que usei na viagem que fiz agora em novembro e as vezes morria de calor com ele.
    A uniqlo é realmente uma lifesaver mesmo. Os doudounes de lá são geniais e servem pro frio da serra do Rio e temperaturas mais baixas. E também vale olhar na Forever 21, tenho um casaco de lã que também é bom.
    Mas como a Sheila disse, tem que olhar composição de casaco. Os de lã são bons sim, mas depende o tipo de frio.

    1. Sheila respondeu Marcia

      Tem que olhar a etiqueta mesmo. Às vezes a gente confunde acrílico (material sintético e mais barato) com lã, não vale só sentir o tecido porque esses sintéticos enganam que é uma beleza! =)

  11. Fer comentou:

    Fui para os EUA pela primeira vez e aconteceu o mesmo comigo. Mas de cara me indicaram comprar os casacos da Columbia. E assim fiz..na Amazon mesmo. Não são linnndos…pois são mais esportivos. Mas super esquentam..super compactos…estilo Uniqlo..mas mais em conta.

  12. Natalia comentou:

    Fui para o deserto do Atacama, no Chile, mas minhas férias deste ano (setembro) e estava super preocupada com a amplitude térmica – faz muito frio de manhã, depois vai esquentando ao longo do dia e fica frio de novo à noite. Consegui achar um ótimo casaco de inverno gringo no Enjoei, a 170 reais (detalhe: antes dele comprei um casaco de tricô da Zara pelo mesmo preço, affe). A menina que me vendeu tinha pego -5 para esquiar com ele. Foi o salvador da viagem. Vale dar uma pesquisada por lá, tem coisas boas! E que venham muito mais viagens maravilhosas para a gente em 2017 🙂

    1. Ana Carolina respondeu Natalia

      Eu olhei no enjoei, chegamos a comprar mas não serviram na gente 🙁 boas viagens pra gente querida! Eu te falei que seu blog super ajudou?

  13. comentou:

    Oi Ana! Muito legal o post e as dicas. O dia que eu puder viajar pra Zoropa, vou usufruir dos seus conselhos hahah
    Bjs

  14. Juliana comentou:

    Nossa, Ana, agora que vi que você levou saia e não usou! No invernão, é o que eu mais gosto de usar, com meia de lã e bota de cano alto. Acho muito mais confortável do que calça e fico quentinha com a meia de lã ou térmica.

    1. Ana Carolina respondeu Juliana

      o problema é que levei saia volumosa e a outra não fechou com tanta camada, aí eu ia ficar andando com saia aberta hahaha! Na próxima serei mais esperta e levarei uma mais justinha, de elástico 😉

  15. Joanna comentou:

    Ana, moro na Holanda e apesar de fazer menos frio por aqui, uso também a segunda pele que compro quando vou ao Brasil! Principalmente quando preciso estar mais arrumada e não rola a camiseta térmica! Você fala tb que roupa em Praga é caro, mas vou dizer que sempre faço umas comprinhas quando vou para o leste europeu, porque acho mais barato que aqui na Holanda!

    1. Ana Carolina respondeu Joanna

      Nossaaaa, Holanda é carérrimoo! Uma das cidades mais caras que eu já fui, hahahaha!

  16. Tati comentou:

    Eu já adoro viajar para o frio, já tenho minha roupa pronta numa mala na parte de cima do guarda roupa, quando preciso, é só separar. Blusa e calça segunda pele térmica são imprescindíveis. Depois uma tipo fleece, o casaco pena de ganso e uma jaqueta por cima para arrematar tudo, assim que eu uso. Na parte de baixo, calça ou meia calça segunda pele (comprei uma na Renner mesmo que foi mara!), calça mais grossa (de um tecido que estique, porque, né, agente sobe uns 2 números com tanta roupa) e se estiver nevando ainda ponho uma calça impermeável por cima, que rebate o vento e a água. Não dá pra ficar muito estilosa, a não ser que sempre esquia e tem calças lindas para a neve, mas dá pra se divertir muito sem passar um pingo de frio. De noite, coloco tudo isso e o sobretudo por cima (tenho um da Zara que comprei no BRA mesmo e é muito bom), ao invés da jaqueta, pra ficar mais arrumadinho. Gorro, cachecol e luva são indispensáveis também. E uso aqueles tênis de tracking pra andar de dia (passei impermeabilizante no meu pra dar um reforço), ou botas tipo UGG (fake, que comprei no Privalia por R$109,00), que impermeabilizei também e o pé fica super quentinho, e a bota vai pra noite também. Eu acho que muita gente não gosta de passear no frio porque não tem a roupa certa. Eu adoro, poruqe na minha cidade faz muito calor, sentir um friozinho já é uma atração turística do passeio, hehe. Bjo!

  17. Sarita comentou:

    Olá!
    Vi no seu relato do dia mais frio que vc usou : ceroula térmica +meia calça térmica + meia de lã+ calça mais justa. Gostaria de saber qual a diferença entre ceroula e meia calça térmica. Também gostaria de saber se qnd vc entrava nos estabelecimentos , por causa das muitas calças, vc não sentia calor. E tmb qual melhor calça para usar a cima de tds as outras? Dá para usar essas de couro preto daqui do Brasil msm? Vou encarar o frio de janeiro de Paris, Roma, cidades da Alemanha e Suiça.
    Gostei de mais de suas dicas. Se tiver dicas de lojas p compras nesses países, além das q vc já deu no post, manda p mim tmb!!