As lojas e as roupas de frio em Praga!

Voltei de Praga, pessoal! Ainda quero sentar e escrever com calma um post sobre como foi essa viagem tão especial, uma ruptura necessária na rotina insana que assumi nos últimos tempos e que estava acabando comigo. Mas, como ainda estou zonza da viagem, hehe, vou começar pelo mais fácil e palatável pra mim, as lojinhas e looks que provei por lá!

A saga do casaco de frio

Estava um frio do peru e eu fui muito ingênua de achar que as minhas pobres roupas seriam suficientes para encará-lo. Montei looks e looks para, no final das contas, não usar nenhum e pedir arrego nas lojas para comprar um casaco realmente decente pro frio. E luvas. E touca. E meia. Sim, eu levei luvas, toucas e meias, mas não foram suficientes para aquele frio. Eu estava com roupas térmicas, mas parece que, pra uma carioca que estava acostumada a se agasalhar com módicos 20 graus (HAHAHAHA), -7 graus era uma barra pesada para aguentar apenas com isso.

Sabem aquelas fotos de pessoas no meio da neve e tals com casaco aberto, salto alto e sem luvas? FALÁCIA! HAHAHAHA! Sério, era humanamente impossível conseguir usar um casaco aberto, não esconder o rosto em meio a mil cachecóis no pescoço e nem tremer as mãos ao tirar as luvas pra uma foto. A não ser que você esteja acostumada com o frio ou seja uma local, não rola, mesmo, haaha!

Pedi pelo amor de deus pro marido (que não estava sentindo o mesmo frio, hahaha) pra rumarmos pra uma loja em busca de um casaco que realmente aquecesse e de calças que servissem em mim – usando 3 camadas de roupas, não tinha calça que fechasse ou ficasse confortável.

Confesso que fiquei muito frustrada de não me sentir arrumada, mas não dava pra exigir tanto de quem estava batendo queixo de tanto frio. 🙁

Rodei as lojas fast fashion, que oferecem as opções mais viáveis: Mango, H&M e Zara. Vi algumas marcas locais, mas todas eram muito, mas muito mais caras. 🙁

Graças às dicas das leitoras no instagram, recebi as orientações de casacos porretas, apesar de ter torcido nariz pra TO-DOS. Não conseguia aceitar o fato de usar um casaco doudoune (em breve falarei sobre ele!) e me parecer com um boneco da Michelin, achava todos grandões demais pra mim, comecei a ficar angustiada de perder tempo de viagem dentro de loja em busca de casacos que eu usaria apenas por uma semana e escolhi o menos pior, na Mango rs.

Não amei de paixão o casaco que escolhi, principalmente por não ser acinturado e nem ter ombros marcados, mas foi o modelo mais plausível e que resolveu lindamente meu problema com a friaca – normalmente eles têm forro de pena de pato (ai). Com ele, eu me livrei das camadas e pude usar até uma malha por baixo sem me arrepiar. Mas na real, na real, eu gostei de outros modelos, só que não sabia se eles teriam o mesmo sistema de aquecimento do que eu escolhi. Pareciam mais comuns, entendem? Aí desisti.

casaco-mango
O casaco que eu mais amei na Mango! Lindo, mas fiquei com medo de não me aquecer tanto. 🙁
mango-2
Outros dois que provei, o azul era o mais caro e custava uns 500 reais

Comprei também uma calça mais em conta de dois números acima do meu, para caber tanta camada de meias térmicas, rs!

Aliás, eu sei que foi um investimento necessário e ele nem foi caro perto dos valores aqui no Brasil (custou pouco mais de R$400) e que será um casaco pra vida, etc, mas ainda assim dói meu coração por gastar com algo que vou usar vez ou nunca.

E olhem que procurei por casacos em brechós em SP, mas não eram específicos pra esse frio, nem consegui pedir emprestado. Minha sugestão é essa: se empenhem mais do que eu para conseguir um emprestado!

Mas, à medida que os dias iam passando, você se acostumava um pouquito com a friaca bizarra e dava um siricutico de comprar vários casacos, tricôs, pelerines! Hahahaha! Mas a realidade é dura e só ontem já fez sensação térmica de 49 graus aqui no Rio de Janeiro, hehe!

Aguardem que em breve teremos post sobre roupas pro frio europeu. e onde eu quebrei a cara 🙂

Conhecendo a Cos

Se tem uma loja que ganhou meu coração, essa loja foi a Cos, marca britância (se não me engano) premium do grupo sueco H&M presente em dezenas de países. Meus olhos brilharam quando a avistei sem querer! Babo nas roupas estruturadas dos lookbooks, com estilo mais arquitetônico – saias e calças amplas, mangas com dobraduras – e cores lisas, quase como básicos não tão básicos.

cos-hoje-vou-assim-off-3

cos-hoje-vou-assim-off

Ao provar as peças, que diferença! Caimento impecável, qualidade vista de longe, materiais muito bons (vários de fibras naturais como seda, lã e algodão), peças clássicas que quase não encontramos por aqui, como uma simples camisa de algodão.

Não é uma marca barata, mas também não é caaaara, cara: o vestido custava 89 euros e a blusa de lã, 69 euros – e ainda reembolsam tax free. Preços de muita loja mequetrefe que cobra os zóios da cara por uns paninhos de nada. Provei algumas peças que eu dificilmente encontraria igual por aqui, roupas com shapes mais diferentes.

cos-hoje-vou-assim-off-6
Essa túnica era super diferente e custava 79 euros
cos-hoje-vou-assim-off-5
Me senti gata demais nesse vestido! Custava 89 euros
cos-hoje-vou-assim-off-4
Mais uma blusa da Cos, essa custava 89 euros. Aff, linda!

A loja tinha dois andares e seguia bem o esquema desses países: você fica à vontade para pegar as roupas, escolher e provar; a vendedora/o vendedor só entram em ação se você solicitar. A marca também tem coleção masculina e é tudo lindo de doer. Depois eu vi que eles tinham casacos ótimos pro frio, mas aí já custavam uma pequena fortuna, rs.

Brechó Tcheco

No último dia, entrando em uma rua diferente do trajeto, descobrimos uma loja second hand, a Textile House! Não tive tempo de procurar saber sobre os brechós tchecos, mas adorei que o destino sempre me deixa no caminho de algum 😉

brecho-tcheco-2

brecho-tcheco

A loja era espaçosa, abarrotada de casacos e jaquetas de frio (inclusive casacos de pele…) e estava com várias araras com desconto de 20%! Os vendedores ficavam o tempo todo anunciando alguma coisa em tcheco que eu não compreendia, logicamente, hahah! Não avistei nada incrível, a maioria dos produtos eram de lojas fast fashion, mas gostei desse casaco/vestido estampado mais leve e, com o desconto, saiu em torno de 16 euros.

Achei meio caro, mas acho que depende da época de promoções e descontos de lá.

Curiosidades fashionísticas

– Era um SACO tirar toda aquela roupa pra provar roupas! Nossa, eu fiquei bem irritada de arrancar tantas camadas, hahahaha!

– As tchecas usam muito bota com salto e bolsas estruturadas! Algumas pareciam saídas do Sartorialist, super elegantes (só vivendo lá pra conseguir ser elegante naquele frio!) e arriscavam mistura de cores nos looks, como azul marinho e mostarda, ou roxo com azul.

streetstyle-praga
Algumas das estilosas que fotografei por lá! 🙂

– Quase ninguém usa acessório, também, pudera: você fica o tempo todo encapotada com casacões, toucas, luvas e echarpes, que podem se enroscar facilmente nos colares, brincos, pulseiras e anéis. Por isso avistava alguém com um mini brinco, e só.

– Achei botas e sapatos muito caros por lá. E, no geral, bem estranhos, com pouca variedade.

Vou resolver meu problema de frio com essas botas discretas de grife, beleza? #achadinhosdusinfernus

Uma foto publicada por Hoje vou assim OFF Ana Soares (@hojevouassimoff) em

– É muito comum terem lojas especializadas em meias e meia calças, que são praticamente um dos poucos adornos nas produções! Tinham estampadas, coloridas, rendadas, com brilhinhos e de diferentes materiais, como cashemere! Comprei algumas numa loja chamada Calzedonia.

– Para minha alegria e identificação, muitas mulheres adotam o cabelo curtinho, colorido e com undercut! 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

32 comentários

  1. Fernanda comentou:

    Oi,

    A COS é uma dica constante da Consuelo Blocker , né? Muito boa !

    Concordo que no Brasil se vende muiiiitttaa porcaria como se fosse o máximo e sempre caro !! Não compro quase nada no Brasil . Acho um absurdo !

    De resto que bom que vc aproveitou !

    Carinhos,

    Fer

  2. Tina comentou:

    Ana, vc misturou as estações! A Marks & Spencer é que é inglesa. A COS é do grupo da H&M, para roupas mais conceituais affordable.

  3. Bruna comentou:

    Ana, nós do Rio ficamos perdidas mesmo quando se trata desses frios dos inferno kkkkk Mas olha, nessas viagens temos que ser um pouco mais desapegadas com o estilo mesmo. Todas às vezes que fui para lugares assim, ficava olhando as mulheres lindonas e eu lá, com o mesmo casaco e a mesma bota kkkk O jeito é ter consciência que somos turistas mesmo e estamos lá para andar e curtir muito o local, ou seja, prezar conforto acima de tudo, e isso incluiu ficar o mais quente possível rsrsrs, nem se sinta mal por isso.
    Acho que elas acostumam mesmo e aprendem a sofrer com o frio, igual a gente com o calor. Pq olha, eu comprei ate aquelas botas estranhas térmicas para andar na neve, com meia térmica, e meu pé ficava congelado, coisa de eu nem sentir ele mais kkkkkk

    1. Denise D. respondeu Bruna

      Bruna, concordo inteiramente contigo. Ficar preocupada com estilo e passando frio não dá. E somos turistas: vamos aproveitar a viagem e relaxar.
      bjs

  4. fernanda comentou:

    Oi Ana,
    post muito divertido. nunca na vida que as roupas de frio do RJ serviriam para o Outono de Praga. moro no Canadá há 10 meses e não tem roupa, sapato e acessórios de inverno do Brasil que aguentem o frio daqui. Quanto aos looks, abuso de cachecóis e gorros coloridos. A COS é muito legal, mas aqui é cara, só da para comprar na liquidação mesmo e acho que não é da H&M, a ´da H&M é a ASOS.
    beijos

  5. Marcia Lo Fiego comentou:

    Oi Ana, estou rindo do teu post, Praga é uma cidade muito fria, então da próxima vez vá no verão, assim não vai precisar gastar com casaco! Bjs

    1. Ana Carolina respondeu Marcia Lo Fiego

      Infelizmente era a única época que meu marido podia rs

  6. patrícia comentou:

    Oi Ana,
    a COS é a minha paixão! Tenho a sorte que toda vez que viajo pego uma promoção boa deles. Em julho passado visitei a COS de Madri e Berlim, mas achei a maior parte dos tecidos pesadíssimos para usar aqui no Brasil. Uma pena porque o shape era impecável, como sempre.
    Ah, como disse a Tina, a COS é uma das marcas do grupo H&M (só conferir em https://about.hm.com/en/brands/cos.html).
    Bjo, adoro seus posts!

  7. Paola comentou:

    nossa te entendo total. eu sofro mt quando viajo no frio tb. duas vezes que fui, usei um casaco da aneloisa. ate que comprei um preto basico, acinturado e com golão numa primark da vida e que uso pra toda viagem. tambem me recuso a comprar esses casacos da Uniqlo que falam que sao super leves e aquecem a vida, mas parecem boneco da michelin, tipo essa terceira fia ai com gola de pelos.
    o mais sofro é com sapato, porque com 3 camadas de meias, meu pé aumenta um número e fica tudo apertado!
    Nao sei se é mais sofrido viver aqui no calor ou lá no frio!

    1. Tati de Porto Alegre respondeu Paola

      Ai, eu *amo* esses casacos “michelin” e todavez que viajo, sonho que vou encontrar um bonito a bom preço! Aqui no sul rola de boa usar no inverno e o damoça da foto tá lindíssimo, dá pra usar com roupas melhores e encarar trilhas no mato, uma belezura pra quem vai de um pra outro sem passar num hotel.
      Ana, aguardo ansiosamente teu post!

      1. Denise D. respondeu Tati de Porto Alegre

        Tati,
        Só uso esses casacos “Michelin” quando viajo e vejo muito local também usando. Brasileira é que tem preconceito, acha que engorda e tal. Mas é a única coisa que me protege do vento gelado. Coloco uma roupa mais bacana por baixo, quando entro nos lugares fechados, é ela que vai aparecer.
        bjs

  8. Alicita comentou:

    Ei, Ana! Tudo bem? Adorei o post e sigo esperando as outras dicas sobre a viagem! Queria te pedir, se possível, pra contar como foram seus cuidados com a pele no frio. Tô indo pra Alemanha & Rep. Tcheca em fevereiro e tô louca atrás do que usar hahaha <3 Beijos!

    1. Ana Carolina respondeu Alicita

      Querida, eu não cuidei muito não (hahaha) mas o clima estava seco e passei hidratante e bepantol. Em todo bar e restaurante deixavam também um hidratante no banheiro! Bjs

  9. Cristina comentou:

    Espero que vc tenha comprado aquela sweater canelada que vc experimentou. Ficou chiquérrima!

    1. Denise D. respondeu Cristina

      Foi a única roupa que gostei. kkk
      bjs

  10. Julie B. comentou:

    oi, ana!
    em outubro, viajei com a família para berlim, amsterdan, bruxellas/brugge e paris. não pegamos esse frio todo aí (ainda bem!), mas em alguns momentos tivemos sensação térmica de 5 graus, e é dureza. e reparei isso que você falou: todo mundo muito menos enfeitado que a gente no brasil (até porque não dá pra comprar coisas estampadas se vamos usar o inverno todo as mesmas roupas, e casacos e cachecois atrapalham usar colares e brincos grandes).
    acho que tem o lado cultural também: somos muito consumistas aqui no brasil (eu super sou), de querer ter muitas coisas. achei que lá a mulherada fazia bem mais o estilo menos acessório, menos maquiagem (já reparou como o povo anda se produzindo nível casamento pra ir pra qualquer lugar atualmente?), menos salto, menos “peruagem”. me fez refletir sobre os apartamentos em que moramos, que têm que ter espaço pra guardar tanta coisa, e até que ponto a gente não compra mil brincos, ,mas usa sempre os mesmos dez 90% do ano.
    como ando tentando diminuir meu consumo e o volume de coisas acumuladas, essas reflexões têm sido importantes pra mim.
    ansiosa para saber mais da viagem. um beijo!

  11. Márcia comentou:

    A COS é uma paixão mesmo. Linda de morrer. Comprei algumas coisinhas bem baratas quando estive em Paris na semana passada. Mas a COS é uma marca premium da H&M, que também tem outra marca linda chamada & Other Stories, com preço similar ao da COS.
    Realmente, casaco de inverno é uma aventura! Precisa ter down & feathers ou então ser 100% lã. Mas no geral, para frios extremos, nylon com down & feathers, e deixando a lindeza de lado, hahaha.

  12. Juliana comentou:

    Amo a COS, nos últimos tempos sempre que vou para algum lugar que tem eu guardo um dinheirinho pra comprar alguma peça. Sempre que uso fazem um super sucesso – e tenho camisa que comprei lá há 4 anos, uso direto, lavo na máquina, e tá novinha ainda. Daquelas marcas que vale o investimento.

  13. Fernanda da Silveira Magalhães comentou:

    Estou aguardando a foto da senhora rolando nas areis de Ipanema. kkkkkkkkkkkk

  14. Mônica comentou:

    Ana, fugindo completamente do assunto…rs…onde você corta o cabelo?

  15. Ju comentou:

    Ana, também espero a parte 2 do post sobre as ciladas na hora de fazer a mala rs. Vou pra Amsterdã mês que vem e minha aposta inicial seria levar apenas a roupa térmica, casaco corta-vento e outro de lã. Mas estou com medo de me dar mal.

    Bjs

    1. TIna respondeu Ju

      Durante muito tempo eu me fiava na roupa termica e isso é a maior roubada. Ainda levo uma roupa termica mas não uso sempre, porque acontece o seguinte: todos os lugares fechados tem aquecimento e é muito quente e abafado. Se vc está de roupa termica começa a suar e molhar, quando depois vc sai no frio é uo… O que o pessoal faz é ter um casaco bem quente, desses michelin, e botam uma roupa mais “leve” por baixo(uma blusa de frio com sueter por cima, por exemplo) , aí quando chega no lugar é só tirar o casacão e vc fica bem. Já eu antigamente pagava o mico de entrar em lugar e começar a tirar 1000 camadas de roupas kkkk Agora o dia que vc for passar batendo perna na rua vale levar a roupa termica sim, especialmente para a parte de baixo. Não dá pra andar de jeans sem ceroulas não!

      1. Ana Carolina respondeu TIna

        Exato! Depois que comprei o casaco certo eu ficava só com uma blusa por baixo e pronto 🙂

  16. Leni comentou:

    Pra aguentar o frio brabo so casaco estilo boneco michelin mesmo! Vc n ia aguentar se tivesse comprado os outros modelos, n ia fazer diferença! Eu tenho um q comprei em uma viagem no Canadá e ele veste super bem e é acinturado. Tem um elástico pra regular na cintura. Sinceramente n acho feio n, depende do modelo! A gente q n ta acostumado e acha estranho e além do mais com o frio as pessoas n ficam muito tempo expostas nas ruas. Em lugares fechados td mundo tira o casaco e pronto! No fim das contas acaba sendo ate mais tranquilo de se vestir! N tem tantas opções mesmo!

  17. Juliana comentou:

    Carioca morando há cinco invernos em país com inverno de verdade aqui! Ana, desapega, casaco tem que esquentar e ponto! haha A montação tem que ficar por dentro do casaco que te deixa quentinha. De resto, touca, luva e cachecol viram peças de acessório mesmo, com cores e texturas.

    E de resto, não sei se as pessoas se acostumam com o frio, mas hoje eu com certeza tenho peças mais adequadas ao frio do que tinha quando me mudei – então dá pra brincar mais (e usar menos camadas) haha

    1. Ana Carolina respondeu Juliana

      Sim, desapeguei assim que vesti o casaco certo e ele me esquentou sem precisar usar camadas! Hahaha! Massssss confesso que acho muito sóbrio pro meu estilo hahahah

      1. Juliana respondeu Ana Carolina

        hahaha No inverno, pra mim o que dá os truques é luva, cachecol, chapéus, óculos escuros e batom. Nossa, como me jogo nos batons! Te achei super estilosa, Ana, acho que estilo a gente tem ou não tem, independente da roupa – e você tem um montão!!!

  18. Ana comentou:

    Ah, eu teria te emprestado meu kit inverno sem problemas. Na próxima, é só gritar! Beijão querida

  19. Raquel comentou:

    Olha, eu sempre achei esses casacos “Michelin” horrorosos de doer. Em viagens, normalmente uso uma segunda pele da North Face…supostamente, seria para esquiar, mas eu não coloco tanta fé assim não. A calça ajuda muito porque jeans ou calça de couro não esquentam nada, né?
    Já na parte de cima, costumava usar a segunda pele, mas na última viagem não levei e, embora a temperatura estivesse entre 8 e 10, ventava e chovia desgraçadamente. Foi aqui que eu me rendi…comprei um da Uniqlo por 69 dólares + impostos. Sabe aqueles que dobra, dobra e vira um salaminho? Menina, amei…protege muito do vento e dá para usar tranquilamente por baixo de um casaco mais leve, porém estiloso.
    Enfim, esse da linha ultra light down realmente vale a pena e não compromete o visual. Se tiver oportunidade, recomendo a compra mesmo que você só vá usar em algumas férias.
    Ps: me solidarizo com o seu desespero nas férias. Moro em Manaus (aqui 24 graus é considerado friozinho) e só viajo em época de outono/inverno por questões de $$$.

    1. Raquel respondeu Raquel

      Ahhh errei o preço do casaco….Foi 59 e uns quebrados + imposto.

  20. Roberta comentou:

    Ana, um amigo me recomentou uma loja que chama New Yorker, que seria tipo uma Primark, vc chegou a ver lá?
    Chego em Praga na segunda e pensei em ir direto pra essa loja, pq é perto do hotel.
    Não queria gastar 400 num casaco, pq somos em 2 e viraria 800 :/

  21. Ariana Melo comentou:

    Nossa, que perrengue vc passou nessa viagem! Mas te compreendo. Fui pro Chile no inverno (e a temperatura nem fica negativa na capital), e já levei um casaco de neve emprestado. Me salvou a pátria, eu saía com ele vários dias, e até passava calor, quando entrava nos lugares (na rua, gelado, nos estabelecimentos, tudo quentinho). Quando não era com o casacão, eram 3 camadas de blusa, pelo menos. Sim, adoro a elegância do frio, mas só. Odeio a temperatura baixa! hahah.
    Pelo menos agora vc tem um casaco pra vida, e uma desculpa pra viajar muito, afinal, tem que usá-lo, não é?!
    =**