Roteiro de brechós de SP: parte 2

Aeeeee, finalmente consegui voltar com um pouco mais de tempo a São Paulo para concluir a segunda parte do roteiro dos brechós da cidade – para quem não viu a primeira parte do roteiro, só clicar aqui. 🙂 O melhor (ou pior) é saber que a quantidade de estabelecimentos dedicados à venda/aluguel de itens de segunda mão na cidade é gigantesca, e que provavelmente ainda teremos conteúdo para a terceira, quarta, quinta partes do roteiro e por aí vai.

E sem mais delongas, que a lista é enorme, vamos lá:

Cabideria Brechó

O Cabideria eu conheci na minha viagem anterior à cidade, onde fui atender clientes de cores. O brechó já faz a linha mais contemporânea, trabalhando com coleções: quando eu estive lá, estavam liquidando a parte de inverno no segundo andar e colocando nas araras do térreo as peças que tinham a ver com uma coleção de primavera. Achei bacana isso de separar por estações!

2016-07-29-photo-00000006

A gente se sente numa boutique, com a vantagem de preços menores, hehe, com marcas como Bobô, Chris Barros, MOB, Farm, Antix, e por aí vai. Nessa liqui de roupas de inverno tinham várias peças a 29 reais e botas LINDAS (nenhuma meu número, aff) a 40 reais.

2016-07-29-photo-00000005

Também vendem muitas peças de grife como Chanel, Gucci, Versace, YSL, garimpadas e selecionadas a dedo pela dona, a Patrícia. O atendimento é ótimo, com provadores espaçosos e loja iluminada e super bem decorada.

2016-07-29-photo-00000004

Eles vendem também pelo instagram e pelo whatsapp, olha a oportunidade galera de outras cidades, haha!

2016-07-29-photo-00000007
O segundo andar do cabideria

Cabideria Brechó
Av Santa Catarina 207 –  Campo Belo
Whats 11 94505-5389
11h às 19h e sábado até 18h

B Luxo

Esse foi um dos mais indicados por vocês nos comentários, mas que mais me decepcionou nesta última ida. Eu já frequentava o B.Luxo há anos, desde 2001 se não me engano, sempre com peças incríveis, um acervo super diferente e escolhido a dedo, com um ambiente moderno. Nas suas araras já garimpei peças super diferentes, como esse vestido, essa saia e essa outra saia. Todos esses garimpos não me custaram mais que 60 reais. Só que, infelizmente, muita coisa mudou desde então. 🙁

bluxo
A única foto que pude tirar do B.Luxo

Ao invés das araras mais cheias, tudo estava mais espaçado e muito organizado. Não que não fosse antes, mas agora as araras não ficam lotadas, parece boutique. O espaço é incrível, mas infelizmente também não deixam mais tirar fotos.

Pescando algumas peças pra provar, outro susto: nada, absolutamente nada ali custava menos que 340 reais. Ok, os produtos mudaram, agora só garimpam peças realmente vintage, e muitas são estrangeiras, mas ainda assim achei assustadoramente caro. Entendo que hoje em dia deva ser bem difícil manter um espaço como aquele, mas confesso que fiquei triste.

bluxo-2
Adorei os vestidos, mas 360 reais tá puxado.

B. Luxo
R. Augusta, 2393 – Jardim Paulista
Telefone: (11) 3062-6479
11h às 19h e sábados até 20h

De lá, fui pra Casa Juisi, próxima da rua Augusta. O Juisi by Licquor é um brechó que eu também frequentava há anos, desde 2011, e de lá saíram preciosidades do meu guarda-roupa, como essa saia e essa. Mais uma vez, nenhuma dessas custou mais que 60 reais, e mesmo sabendo que já tem algum tempo e rolou uma inflação, sempre tenho a esperança de ver algum valor compatível com a minha realidade, rs.

O Juisi fechou no Jardins, foi pra Sé (o acervo ainda fica lá, num casarão incrível), depois voltou pra região dividindo um espaço super gracinha com a marca Laundry. À esquerda ficam as peças da Laundry, e à direita as do Juisi.

casa-juisi-5

Os donos também viajam em busca de peças exclusivas e diferentes para o acervo. Não avistei grifes ou marcas de luxo, mas é o paraíso para quem busca itens super descolados.

casa-juisi-3

Ainda encontrei algumas peças a 60 reais, mas o preço médio também ficou um pouquinho mais caro, só que nada exorbitante: o blazer acima veio da Alemanha e saía a 200 reais, os vestidos abaixo na faixa dos cento e poucos.

casa-juisi-2

casa-juisi-4
A camisa da esquerda custava 65,00, a jaqueta eu não peguei o preço

O espaço é lindo e super bem decorado, o atendimento foi ótimo, oferecem até wi-fi e, eventualmente, até mandam algumas peças pelos correios, basta conversar com eles pelo instagram.

casa-juisi-1

Casa Juisi
Alameda Tietê, 168, Jardins
(11) 3063-5766
segunda a sábado, não achei os horários.

Frou Frou Brechó

Localizado na área do Baixo Augusta, o Frou Frou impressiona pelo acervo: vintage, com peças divertidas, algumas beirando o kitsch. Tem de tudo por lá, até um boné da Xuxa com peruca loira, rs.

Apesar de abarrotado, tudo é cuidadosamente separado e setorizado: avistei a arara das camisas jeans, a arara das peças de grife, a dos vestidos de festa pretos, a estante com os tricôs, a prateleira com as bijuterias, e tudo ainda é separado por cores. Para quem curte peças bem vintage, lá é o eldorado, com preciosidades intercalando com itens mais atuais, como uma bota Dr. Martens e uma saia de couro Daslu.

frou-frou-brecho
o segundo andar

O brechó tem dois andares e o atendimento é ótimo, feito por uma galera bem estilosa. Tem absolutamente de tudo por lá, de chapéus a camisas masculinas. Os preços não são uma pechincha, mas isso depende da marca, estado e valor daquela peça.

frou-frou-brecho-9
Vestido Maria Garcia 130,00 e camisa 89,00

frou-frou-brecho-5

frou-frou-brecho-4

frou-frou-brecho-2
Algumas bolsas são de marca e antigas, avistei uma Prada a 1.700,00

frou-frou-brecho-8

frou-frou-brecho-6
Vestido Tory Burch 498,00 e blazer 198,00

Frou Frou Brechó
R. Augusta, 725 – Consolação
(11) 2506-8954
segunda a sábado 10h às 19h

Varal do Beco

Toco a campainha e logo na entrada a moça pede pra que guardemos nossos pertences no escaninho. Assim que entro, o susto: é assombrosa a quantidade de roupas, organizadas, sem nenhum espaço entre elas, quase desafiando as leis da física e ocupando o mesmo lugar no espaço! Separe MUITO tempo para vasculhar esse que é um dos brechós mais famosos da cidade!

brecho-varal-beco-7

Você chega a se sentir sufocado de roupas, os corredores tanto podem ser opressores para quem não está acostumado a um garimpo, quanto fazerem os olhos dos amantes de brechós brilharem! As araras não têm limites e vão até o teto, você precisa até subir uma escadinha para alcançá-las.

brecho-varal-beco-5

Eles trabalham também com aluguel de roupas, com o valores a 40, 60 reais, por exemplo, e pedem para que se deixe um cheque caução do valor da peça, o que dá direito de usá-la por uma semana. A moça estava explicando que isso é legal porque ninguém precisa ter que ter algo para poder usar, sem precisar entulhar a casa de roupa. Tão sintonizado com o que falamos também aqui no blog, não é?

brecho-varal-beco-4

Não tem fim, e o susto foi ainda maior quando descobri que ainda tinha um segundo andar hahaha!

brecho-varal-beco-2
Gosta de saias escocesas? Aqui tem centenas

O estilo das roupas é daquele bem vintage, com peças de estampas e shapes marcantes das décadas, acho que não vi nada contemporâneo, tudo lembrando demais as décadas de 60, 70 e 80. Os preços são mais amigos, custando 40 a 60 reais alguns vestidos e camisas.

brecho-varal-beco-3

Essas bolsas custavam na faixa dos 40 reais:

brecho-varal-beco-6

Varal do Beco
Rua Cardeal Arcoverde, 1771 – Pinheiros
Telefone: (11) 3032-5074
segunda a sábado de 9h às 19h

Gostaram? Anotem tudo, vão e me digam o que acharam! Contem também nos comentários os seus brechós favoritos para eu completar a terceira parte desse passeio vintage. 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

8 comentários

  1. Lídia comentou:

    meu soooonho é que por aqui tivesse!! nunca fui num brechó e se eu quiser ir só em BH, eu acho..problema é que não conheço nenhum!! se alguém tiver dicas de brechó por lá gostaria de saber..sou tamanho 48. 🙂

  2. BIANCA comentou:

    Ana adoro seu blog e estou adoraaando esse roteiro… acredita que eu moro em SP e nunca tinha ido em nenhum!!! Depois do primeiro roteiro estive no Capricho a Toa duas vezes já!!! Muitooo bom!!! A maior dica realmente é ir com tempo e tentar não surtar e querer levar tudo, só o que realmente se enquadra no nosso estilo e que possa fazer alguma diferença em nosso armário. Por favor, continue com o roteiro…estou amando!!!

  3. Cláudia comentou:

    Olá,

    Achei os produtos caros, se for considerado peças usadas. Grifes destruídas pelo tempo, não fazer a minha cabeça. Tenho uma amiga nos EUA que me manda as coisas de lá. Escolho no site , enviam para a casa e ela me manda. A diferença de preços é assustadora. Nem pagando o frete a gente gasta mais. Triste isso.

  4. Patricia comentou:

    Adorei, Ana, as suas dicas! Fiquei besta com a B.Luxo, tb não sabia que estava caro deste jeito, uma pena! Pegou fama, daí já viu, né?
    Nossa, quero dar uma andada nesses brechós! 🙂
    Beijos,

    1. Ana Carolina respondeu Patricia

      nossa, e eu? Fiquei arrasada! Já fiz tanto garimpo bom por lá, uma pena! Beijoca, aproveita pra fuçar os outros, sim!

  5. Eleonora comentou:

    Ana, o “Brechó Volta ao Mundo” em Perdizes é maravilhoso. Grande. grande, grande, entulhado mas maravilhoso. O “Minha Avó Tinha” eu tbm adoro. =)

  6. Eleonora comentou:

    Lembrei de outro: “Vó Judith”. Tem 2 filiais: uma na Sé e uma na rua do lado do Capricho à Toa. Bom tbm!