14 jan 2016

O escopo desse post surgiu a partir de uma contribuição minha nos comentários de um grupo no facebook sobre armário-cápsula. Muitas meninas levantavam a bola do consumo mais ético e consciente mas se questionavam sobre o descarte das peças que não iam pra doação, embalagens e por aí vai.

Eu quis compartilhar o que eu estou tentando fazer para mudar minha forma de consumir moda e isso vai além de só pensar antes de comprar. Eu comecei a repensar uma série de coisas que estava fazendo no automático, porque né, todo mundo faz, pra que pensar muito. Algumas foram tão simples que já praticamente se tornaram hábito, mas penso que pode ser tão mais legal se todo mundo também se questionar e as empresas perceberem mais e mais essa nova e mais consciente forma de consumir.

Comprar melhor vem de encontro a outras práticas que antes eu classificava como exageradas: “Ai, que bobagem, pra que pensar assim, muita loucura”. Mas, ó, não é não. Quando eu abro o armário e vejo que 90% dos meus blazers continuam intocados porque o inverno não existiu, eu penso que tem algo errado demais. E que é preciso todo mundo assumir a sua parcela de culpa para mudar. E que de pouco em pouco, quem tá visando só o lucro vai se incomodar terá que se adaptar. Por bem ou por mal.

Não gerar tanto lixo 

A primeira foi tentar reduzir drasticamente a quantidade de lixo gerado – estudos apontam que a coisa tá tão feia que nem reciclar mais está adiantando, sem contar que o sistema de coleta e descarte ainda é falho em muitos locais. E foi só pensar o quanto de lixo que nos é empurrado todos os dias e aceitamos por comodismo, que eu comecei a reparar muito mais no que eu poderia fazer para mudar.

8049583

Se vou às compras, incluindo em shopping, etc, levo sacolas de casa, não aceito as caixas e nem as sacolas das lojas. Quero também fazer dessa forma com as minhas clientes, explicando como elas podem também mudar. =)

Descarte adequado

Roupas sem fim de doação eu descarto contratando os serviços de empresas certificadas, como a Ecoassist. Pagar pra descartar? Sim, o lixo é responsabilidade nossa também…não pagamos para inserir aquele produto na nossa vida? 

Já descartei desde toalhas muito ferradinhas a um sofá com eles e foram ótimos no atendimento e prazos, pedi inclusive fotos do processo do descarte correto das peças. Eles atendem as principais capitais e aqui tem uma lista do que eles aceitam e aqui um video explicando tudo.

Pensa, se sacola plástica é vilã porque leva centenas de anos para se decompor em solo, a roupa sintética também é – a matéria-prima é a mesma da sacola plástica, o petróleo! Por lógica, então, a roupa polui tanto quanto a sacola do supermercado (isso porque nem entramos no mérito da forma que ela foi confeccionada).

Tenho cobrado nas lojas que eu vou que pensem em receber as roupas sem uso também. A Adidas tem em várias lojas uma caixa para descarte das roupas esportivas sem uso para reciclagem – pode ser de outras marcas também! E se quiser comprar na loja, ganha 20%. Se não, só deixar mesmo na caixa.

As maquiagens e cremes serão usados até o fim, sem comprar novos. Eu fiquei chocada com a quantidade de sombras sem uso, de produtos vencidos há 5 anos que nem chegaram na metade. Quando preciso descartá-los, uso o programa Back2Mac ou levo as embalagens vazias de produtos na loja do O Boticário, que aceita até de outras marcas.

Graças a esse post eu fiquei sabendo que quatro unidades de negócio do Grupo Boticário – O Boticário,Eudora, quem disse, berenice? e The Beauty Box – estão aptas a receber embalagens pós-consumo. A empresa está expandindo seu Programa Reciclagem de Embalagens, que existe desde 2006 nas lojas de O Boticário e está ligado a uma das práticas mais discutidas atualmente em sustentabilidade: a logística reversa.

materia_reciclagem_5

Não sei se com essa mudança nas lojas do grupo que receberão os produtos, se aceitarão embalagens de perfume ou shampoos, por exemplo, mas acredito que sim (a Beauty Box tem esse tipo de produtos à venda, então…).

Atualização: A Renner tem também um programa de descarte ecológico das embalagens de produtos comprados ou não na sua perfumaria:

“A beleza fica com você, a embalagem com a gente”, o Projeto EcoEstilo é o principal projeto do PGRS da Renner. Trata-se de uma iniciativa da empresa para estimular clientes, consumidores e colaboradores a descartar os resíduos de perfumaria e beleza, comprados ou não na Renner, em coletores apropriados, disponíveis em todas as lojas na área de perfumaria. As embalagens recolhidas são destinadas de forma ambientalmente correta. Além dos produtos descartados pelos clientes, também são recolhidas as amostras de teste das lojas e os produtos de beleza com defeito.”

Para entender mais sobre tecidos

Tem dois posts meus explicando o básico para fazermos escolhas dos tipos de tecidos que queremos pro nosso armário!

Entendendo mais sobre tecidos e Sobre fibras e manutenção das roupas

Cursos e leitura sobre o assunto 

#1 Para reaproveitar as roupas sem uso e transformá-las em peças usáveis, feitas por nós mesmas, eu indico os workshops da Gabriela Mazepa. Ano passado demos um workshop juntas, olha aqui!

#2 Sobre reduzir o lixo eu indico a leitura do Um ano sem lixo

#3 Sobre moda ética e consumo consciente o Modefica

Espero ter contribuído! Quem tiver alguma questão ou dúvida ou quiser contribuir com mais ideias, manda ver nos comentários. 🙂

  • 47 Amaram
Comentários
  1. Marcella
    14/01/2016 09:44

    Ana, por isto que gosto de vc e seu blog…..Ja tentei falar com algumas pessoas sobre estes assuntos e sempre me acham “a chata”, sabe? Acho incrivel como mtas pessoas nao tem esta consciência ecologica, ne? Desde 2007 uso a sacola de pano e uma das minhas metas este ano eh reduzir tambem minha produção de lixo…Mesmo sacola de papel, sabe? Para que pegarmos a sacola se depois, teremos um monte de papel para nada? Tambem to lendo o um ano sem lixo e amando! E to na pegada de usar tudo o que eu tiver tambem ate o final 🙂 Fico feliz que estejamos juntas nesta, que tem mais gente que pensa como eu 🙂 Agora quero comprar o copo reciclavel para nao pegar mais os de plastico por ai, beijao e obrigada pelo incentivo que sempre me da com seu blog,

  2. Gabi
    14/01/2016 09:59

    Caramba, adorei o post. Nunca tinha pensado sobre um descarte consciente de roupas que não servem para doação e adorei conhecer os serivços da Ecoassist. Lá em casa a gnt separa o lixo reciclável e sempre leva sacola para as compras, mas já que dá pra fazer mais é melhor ainda! 🙂
    Eu tenho tentado reduzir muito o meu consumo, antes comprava kilos de maquiagem e agora parei, mas me viciei em comprar produtos de cabelo 🙁 ao menos me cobro de usar tudinho até o final. É o mínimo!
    Bjos Ana!

    http://gabivasconcellos.com.br/

  3. Mayara Fernandes
    14/01/2016 10:32

    Melhor, blog, digo e repito!
    Sinto muita falta de conteúdo de qualidade assim, que de fato tem impacto e gera melhoria na nossa vida. É isso que eu queria ler por aí, fico feliz de ver vc se manter fiel ao que acredita.
    Lembro que um dia vc comentou que seus posts de consumo consciente não davam tanta audiência, mas o que faz vc ser um exemplo é justamente abrir o seu blog e ver que vc está nadando contra a corrente, com muita coragem!
    Vc tem uma credibilidade imensa.

    A consciência precisa ser cada vez mais coletiva, o seu trabalho é essencial para disseminar essa proposta.
    Segue em frente, vc está no caminho certo!
    Um beijo grande!

  4. Bruna
    14/01/2016 10:56

    Ana, muito bom o post!!! Em relação ao descarte de embalagens de produtos de beleza, agora mesmo eu tenho várias em casa e não sabia o que fazer. Vou dar um pulo numa Boticário quando eu for pro Rio! (detalhe: eu moro na Argentina). Eu acho que aqui as pessoas pensam ainda menos em reciclagem e descarte correto de material, uma pena. Procurei o Back to Mac aqui e até agora não achei nenhuma informação. Em casa a gente separa o lixo e penso muito em consumir menos e produzir cada vez menos lixo, especialmente embalagens de plásticos. Há anos carrego sacolas de pano na bolsa pra quando for comprar coisas no mercado e no hortifruti, mas em muitas ocasiões as pessoas são tão insistentes em te dar uma bolsinha de plástico que até cansa recusar. Se as pessoas ainda jogam TUDO na rua, imagina pensar em reciclagem de lixo… Enfim, muitas vezes dá um desânimo, mas quero continuar fazendo minha parte pra mudar isso. Não dá mais pra gente achar que não tem nada a ver com tanto lixo gerado. Obrigada por compartilhar com a gente essas dicas preciosas! Um beijo

  5. Naiara Castro
    14/01/2016 11:03

    Ana sua linda! Passo um tempinho sem visitar seu blog e quando volto dou de cara com um post lindo – de utilidade pública, diga-se de passagem.
    Há algum tempo comecei a prestar mais atenção na minha forma de consumo e me assusto quando vejo quantos exageros fazia… Ainda tenho muita coisa pra mudar, mas já fico feliz em saber que já acordei pra essa realidade. Vou compartilhar esse post com as amigas, pois realmente, vale a leitura!

    Bjo

  6. Tati
    14/01/2016 11:42

    Estou na onda da redução de lixo também, acho que o mundo todo deveria (pra não falar “tem a obrigação de”) aderir. Me dá nos nervos as pessoas mostrando em seus vídeos de comprinhas lencinhos de limpeza de casa, ou as marcas colocando os produtos em 600 embalagens desnecessárias! Pra mim é a moda de vez! Sugiro o blog “Trash is for Tossers” também, que inspirou o “Um ano sem lixo”. Já acho que pensar no consumo é uma excelente forma de reduzir o lixo, pois esse história de reciclar é o segundo passo (que acho que no Brasil ainda nem é tão efetivo). O primeiro é consumir menos e melhor! Excelente post!

  7. Mariana
    14/01/2016 13:50

    Excelente post! Precisamos nos conscientizar mesmo sobre isso, tenho tentado consumir menos também e usar tudo até o final.

  8. Isabel Bernini
    14/01/2016 17:29

    Ana, eu n aceito a maioria das sacolas há 10 anos, e ainda ouço: não? Oh! Vai caber na sua mesmo? É uma longa reeducação. Mas minha pergunta é: n tenho o dom da costura, infelizmente, e tenho 2 ou 3 peças q queria transformar. Como as costureiras tradicionais não fazem esse tipo de trabalho – conserto criativo, queria entender se a Gabriela faria para mim (n entendi isso no site dela) ou se você conhece, em São Paulo, quem faça. Obrigada e um beijo

  9. soraia
    14/01/2016 17:29

    Excelente esse post , coisa que não pensamos nunca . Pensar em produzir menos lixo .Olha que depois das embalagens de plastico produzimos muito lixo .Antigamente na minha cidade não tinha coleta de lixo , o pessoal queimava o que dava e o lixo organico enterrava pra fazer adubo .Não sei se é correto queimar o lixo .

  10. Janaina Feital
    14/01/2016 18:19

    ‘Otimo texto!
    Bjs!!!

  11. Cris Cardoso
    14/01/2016 18:23

    Aninha, o post me arrepiou porque tenho pensado demais nos meus tutoriais do Youtube e nos posts do blog. Puxa, crio acessórios feitos à mão, incentivo o produto comprado de quem o faz e procuro praticar os preços justos porque também consumo e fico triste quando quero demais uma peça e não posso adquirir porque o valor está acima do meu bolso.
    Mas, de repente, dei uma parada nos vídeos… Comecei a olhar os kg de materiais que tenho aqui e a entender o que cada um deles pode ser na próxima peça e no próximo vídeo. Acredita que já fiz até espelhinho usando o rolo de papel higiênico como moldura e o espelho do blush que deixei cair no chão (abafa essa parte…)? Retirei com cuidado da tampa e usei, ao invés de comprar um espelho novo só pro vídeo.
    Assim tenho feito com várias coisas e acho que a nossa corrente de Upcycling (conceito bem diferente do ‘Recycling’ que a gente usa errado, aqui no Brasil)pode até crescer devagar, mas vai crescer.
    Parabéns pelo post e vamos em frente na nossa análise diária de melhoramento interno! A gente vai conseguir. Todo mundo! Beijão

  12. monica
    14/01/2016 19:51

    Ana,
    Parabéns por ser uma blogueira tão séria e comprometida, especialmente no que se refere ao munda da moda. Infelizmente, vc é minoria. Tantas outras blogueiras deveriam se inspirar em vc. Desejo muito sucesso a vc! E espero não apenas que continue contribuindo com muito mais do que informação mas formação, que é o que vc vem fazendo!

  13. Fátima Nunes
    14/01/2016 20:09

    Parabéns!

  14. veronica
    14/01/2016 20:47

    Oi, Ana, querida! Parabéns pelo post incrível!
    A questão é bem está mesmo. Conscientização e ação.

    Li hoje no O Globo que “impacto da ação humana na Terra é comparável a meteoro que dizimou dinossauros”.

    Também vou divulgar o seu post!!!

    Bjsss

  15. veronica
    14/01/2016 20:49

    “esta” corretor fdp kkk

  16. Elaine Valinha
    14/01/2016 23:25

    Dia desses deixei uma dica no facebook de um achadinho e todo o processo q usei pra comprar o bendito short. Agora, depois de aproveitar as férias pra dar um jeito no guarda-roupa, me surpreendi pela quantidade de sacolas que saíram para doação: foram nada menos que 6 sacolas plásticas daquelas grandes, tipo a grandona da Leader.
    Daí pensei: se tinha tanta coisa pra sair, qual era a real necessidade qd comprei isso td? Ok, tem mta camisa de corridas e roupas que não dão mais em mim por conta do emagrece/engorda, mas ainda assim…
    Mesmo que eu separe e depois envie para alguma instituição de caridade para doação, que uso eu poderia ter feito com o dinheiro gasto com essas peças? Tem roupas que nem chegaram a ser usadas!
    Quando terminei de arrumar o armário e me vi cercada por bolsas e bolsas de roupas que nem fazem meu estilo, sentei no chão do quarto e fiquei repensando vários hábitos e lembrei de mtos posts que li neste blog.
    Não sou de fazer resoluções de ano novo, mas para 2016 (e, quem sabe, pra vida!), resolvi ser menos consumista e mais consciente. E tvz isso comece comigo mesma conhecendo mais o que gosto, o que não curto, o que me favorece e lembrando que cada peça que compro sem necessidade ou por impulso será dinheiro jogado fora.

  17. Ana Beatriz
    14/01/2016 23:38

    Ana, tenho tido cada vez mais essa preocupação e tenho ficado cada vez mais feliz de ler seu blog! Além de inspirar, vc da dicas ótimas! Eu não conhecia a ecoassist! Tenho tido MT preocupação sobre como descartar roupas q não estão aptas para doação! Vou pesquisar lá!
    Obrigada

  18. Ana Paula Camina
    15/01/2016 16:21

    Seus posts são sempre maravilhosos e eu aprendo muito!
    Já faz tempo que você vem me ajudando a consumir diferente.

    Obrigada! <3

  19. Marcia Ione Batista de Sousa
    15/01/2016 23:31

    Oi,
    Ana amei a matéria!
    Tenho muitos retalhos para doar!
    Se souber onde posso doá-los me avise!
    Att,
    Marcia Ione

    • Raquel
      18/01/2016 06:21

      Procura grupo de costura no facebook! Nesses grupos é comum ter gente que usa os retalhos para fazer roupas para crianças carentes.

      • Ana Carolina
        18/01/2016 10:30

        óTima ideia! Acho que li outro dia isso em algum lugar, vou buscar pra linkar aqui!

  20. DaClaudinha
    16/01/2016 02:45

    Sensacional!
    Fantástica!
    Adorei!

    Muito obrigada por esse post! Já estava procurando há um tempo uma forma segura e confiável de descartar várias coisas aqui em casa, principalmente lixo eletrônico! Já fazemos aqui com papel, vidros, plásticos e remédios. Agora já sei o que fazer com todo o resto.
    Sobre os tecidos, fez TOTAL sentido agora!

    Tão bom ler coisas inteligentes…. =)
    Adoro aprender com você!

    Beijos

  21. Ariana Melo
    17/01/2016 16:55

    Muito legal o post, Ana! Nunca tinha pensado nisso! Procuro sempre ter uma postura consciente em relação ao meio ambiente, mas não tinha pensado no descarte das roupas. Normalmente, a gente sempre doa aqui em casa, as roupas estão sempre em bom estado. Mas sempre tem uma ou outra q tem que ir pro lixo, né.
    E achei legal também a postura das empresas do grupo Boticário.
    Embalagens plásticas a gente doa também pra pessoas que vendem pra reciclagem. Mas é sempre bom ter alternativas…

  22. Cinthya
    18/01/2016 11:18

    Post muito bacana. Sou super ligada nesses assuntos pró meio ambiente. O que acontece é que eu acho que o ônus do descarte correto fica muito em cima da consciencia de cada consumidor e acho que esse ônus deveria cair um bocado também sobre quem fabrica. Acho ótimo o Boticário, por exemplo, receber as embalagens vazias e a Adidas receber as roupas usadas e ainda dar desconto nas compras novas mas isso deveria valer pra todos os fabricantes. Fabricantes de celulares deveriam receber os celulares velhos e reciclá-los. Já tentou descartar corretamente óleo de cozinha? É difícil… Eu já liguei pra várias cooperativas, mas elas só buscam quantidades muito grandes, que levaríamos anos, lá em casa, pra juntar.
    O descarte consciente deveria ser pra todos: consumidores e também para fabricantes.
    Beijos!

  23. Carol
    18/01/2016 18:04

    Ana, adorei o post! Qdo falou do descarte do sofá, lembrei do Eco Ponto aqui em SP, conhece? Infelizmente, eles não retiram, mas se for algo q consiga levar, até pagar um carreto, vale a pena. já descartei colchões lá. Segue link: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/amlurb/ecopontos/index.php?p=4626

  24. Flávio Santiago
    18/01/2016 20:17

    Gostei do trecho: “Se vou às compras, incluindo em shopping, etc, levo sacolas de casa, não aceito as caixas e nem as sacolas das lojas. Quero também fazer dessa forma com as minhas clientes, explicando como elas podem também mudar. =)” No meu caso, quando eu vou pra farmácia maisc perto de casa, levo uma sacola de plástico. Reciclar é importante. Mas é bom começar reduzindo e reutilizando como eu faço.

  25. Marcelle
    11/02/2016 20:43

    Post maravilhoso!

    • Ana Carolina
      12/02/2016 09:39

      Obrigada! 😀