Qual é o número ideal de roupas que a gente precisa?

No início do ano eu recebi um email da Sarah Lopes com uma sugestão de pauta pro blog que eu achei muito interessante! Ela quer descobrir qual é a proporção ideal de roupas no armário para que ele seja eficiente:

“Oi, Ana Carolina! tudo bem?

Foi assim, essa semana fiz um limpa no meu armário, e, desde o ano passado, comecei com aquele negócio de “chegou um, foi um”, tipo, se compro uma blusa, tenho que doar/vender outra, não pode entrar cabide novo no meu armário!

Mas ainda não to achando suficiente.. fiquei pensando: qual será o “número ideal” de peças de roupa que a gente precisa? você já pensou nisso? tem alguma ideia? eu contei minhas coisas e tenho umas 60 blusas… mas não tenho noção de se isso é muito ou pouco… quero desapegar e ter um guarda-roupas eficiente, sabe? mas gosto de números, e queria uma ajudinha ;-)”

Eu fiquei um tempãooooo pensando na resposta, mas o lance, Sarah, é que não tem um número certinho, depende de muitos fatores! Não existe uma métrica, nem como medir com exatidão um número legal tipo: 2 blusas, 1 jaqueta, três calças…depende demais do seu estilo, seu estilo de vida, onde você vive, sua profissão. Eu já montei 30 looks com um armário de meia porta de uma cliente e já vi armários de 6 portas lotados de roupas que não renderiam nem 15 looks, de tanta roupa que não coordenava entre si!

Uma proporção que usamos em consultoria é a de termos 5 partes de cima para uma parte de baixo que definimos quando uma peça entra ou tem que sair do armário. Praticamente tudo que você tem no armário tem que ser coordenável entre si, por ex: se você tem 3 calças neutras que combinam com todas as blusas e tiver 10 blusas, tá valendo!

proporcao-roupas

Nessa montagem que fiz com minhas roupas peguei como parte de baixo uma calça não muito básica (1), hehe! A partir dela reuni mais 5 partes de cima que funcionariam numa produção:

2) 1 jaqueta jeans
3) 1 camiseta

4) 1 blusa de manga
5) 1 cardigan
6) 1 camisa de botão

Essa é a proporção que trabalhamos, mas na real eu tenho muuuuuuitas partes de cima que ainda poderiam entrar aí: 1 blazer branco, 2 camisas de cores lisas, mais umas 6 camisetas, 2 coletes, 3 tricôs, mais 2 cardigans…ou seja, essa calça estampada poderia ser complicada se eu tivesse só vestido, ou camisas estampadas ou casacos de lã! Aí teríamos uma proporção errada, pois ela não renderia no mínimo 3 looks.

Outro exemplo: se você tiver um armário com

– 8 calças
– 4 saias
– 5 vestidos
– 10 camisetas
– 1 jaqueta de couro, você tem muito mais parte de baixo do que parte de cima e quando essa conta não fecha, o resultado é nosso velho conhecido: a sensação de não ter roupa!

Por exemplo, se você mora numa cidade quente como o Rio de Janeiro, dificilmente você vai conseguir usar a mesma blusa por mais outro dia nessa época do ano – o suor não vai deixar, hehe. Aí se você lava roupa a cada 15 dias e vai precisar de uma blusa por dia, às vezes duas nesse calor, pode jogar umas 25 blusas aí.

Um número bom é o número de roupas que você usa!

Se você trabalha 5x por semana e tem os finais de semana pra sair, logicamente precisará mais de camisas pro trabalho (dependendo do seu emprego) do que blusinhas para lazer, como camisetas. O que eu aprendi é que não é focar tanto em números, mas se a pessoa tem muita coisa igual e o que ela precisa.

Se você tiver 60 blusas, sendo 50 camisetas e 10 camisas, mas precisa de camisa pra trabalhar, essa proporção está errada!

No mais, sempre achamos que armário lotado é sinônimo de mais opções para vestir e na prática esse conceito não funciona. Quando temos mais do que precisamos, acabamos com preguiça de pensar nas coordenações, não sabemos exatamente do que precisamos e repetimos por comodismo os mesmos looks.

Será que consegui explicar direitinho? Quem tiver mais dúvidas, manda ver nos comentários! 😉

Obrigada à consultora Érica Minchin que me ajudou nesse post! <3

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

45 comentários

  1. Tati de Porto Alegre comentou:

    An, é bem assim mesmo… Aprendi aqui contigo que não adianta nada comprar algo que achamos o máximo, mas que não combina com nenhuma outra peça do armário (essa regra, pra mim, só tem uma exceção: vestidos!!).
    Meu armário é quase todo em jeans, tons de verde, roxo e rosa. Preto e branco até tem, e cinza, mas pouco, pq acho sem graça, heheh. Realmente me dou melhor com os tons frios. Outro dia queria muito uma calça colorida e achei a vermelha linda (as alternativas da loja era amarelo e laranja, cores que eu desgosto ainda mais que o vermelho)… Pois cheguei em casa e, hoje, uns 4 meses depois, percebi que tive que comprar uma sapatilha para usar com a calça e, mesmo assim, por falta de blusas, só a usei uma meia dúzia de vezes, sempre do mesmo jeito! Péssimo! Tenho calças estampadas que são mais fáceis de usar que essa vermelha. Acabou que ela, que saiu por uns 70 reais, se tornou uma das peças mais caras do guarda roupa, já que tem pouco uso.
    Lições do hojevouassimoff ficam pra vida 😉

    1. Nhónnn, que querida! Mas é bem isso mesmo! Achamos que a peça lisa é a mais fácil, mas temos que pensar direitinho: ela combina com o que eu já tenho? 🙂 E se vc sabe o que tem, fica mais fácil ainda!

    2. Liseth respondeu Tati de Porto Alegre

      Pra você ver como são as coisas, Tati de Porto Alegre, também tenho uma calça vermelha e me seguro pra não usar direto, porque consigo combiná-la com várias peças que tenho, tanto no frio quanto no calor. Não precisei comprar nada específico para usar com ela, que custou um pouco menos que a sua, 60,00. No meu caso, saiu barato, né? E, neste outro extremo, repito as suas palavras: Lições do hojevouassimoff ficam pra vida!

  2. Oi Ana! Ameeeei o post e me lembrei de um parecido que fiz para o meu blog com essa mesma proporção das roupas de 5 partes de cima para 1 parte de baixo: http://www.vazcomestilo.com.br/2014/06/look-conjuntinho.html
    Ah, e queria confirmar se vc recebeu minhas fotos de look com a meia-calça cinza após o antigo “Comprei e Nunca Usei”. Enviei pra vc sexta passada!
    Um beeeeijo e bom restinho de semana

  3. Marcella comentou:

    Post otimo! O que vale ressaltar é que podemos e devemos usar as blusas de trabalho no finde (tipo look shortinho jeans e camisa ou calça de alfaiataria com camiseta) mas ai, se a gente tem pouca roupa, temos que ser muito rapidas na lavagem, ne? Eu nao sou tao rapida assim…..
    Muitas vezes acontece de eu usar uma roupa que nao amo mto pq as favoritas estao lavando….Ai tento pensar nas que realmente uso mais e comprar outras parecidas so que iguais, sabe como? 🙂 hahaha
    Beijos,

  4. ♥que postagem aula perfeita!
    ♥eu tenho uns 40 vestidos, minha peça preferida, que vai ao trabalho e ao lazer, mas fica complicado quando quero usar blusinhas e me deparo com aquele monte de vestido, risos.
    ♥beijo. fique com DEUS.
    ♥leila diniz (http://www.leiladinizblog.com/)

  5. Cinthya comentou:

    Eu tenho até medo de contar quantas peças de roupa tenho no meu guarda roupas! rsrs!
    Mas vou te falar que as minhas compras e os meus desapegos estão muito mais conscientes. As compras um pouco mais conscientes que os desapegos, confesso…
    Tenho pensado bastante antes de investir uma grana numa roupa que de repente não vai combinar com nada do que eu já tenho!
    Só que ainda me é difícil desapegar daquelas roupinhas que já estão até meio surradas mas que são deli-delícia de usar e que você gosta tanto. Eu sinto muito mais dificuldade de desapegar de uma roupa que já tá começando a desbotar do que de uma roupa nova que quase não usei. Alguma dica pra tentar resolver esse problema!? Será que a regra do “sai 1, entra 1” resolveria!?

    Beijos!

  6. silvana comentou:

    Tbm tenho esse problema qdo tenho muitas blusas tenho poucas peças de baixo,muito legal seu post depois vou rever minhas peças tirar td do guarda roupa e tentar fazer esse miix que vc fez,bom minha sugestao seria vc fazer um video de compras,por exemplo roupas de passeio,trabalho,balada ficaria mais facil pra nós rélis mortais aprendr a comprar peças certas e uteis ………………super bjim

  7. Excelente, Ana! Explicadíssimo.

    Pra mim, aquele lance de virar o cabide conforme vai usando, pra ter uma noção real do aproveitamento, também é sempre válido.

    Conte comigo sempre 🙂

    Beijos

  8. Paula comentou:

    Eu criei uma versão própria da regra do entra um sai outro. Como mesmo depois de muitos limpas não cheguei ao ponto que quero quanto a ter pouco e com mais qualidade, se acrescento alguma coisa tenho de tirar no mínimo duas. Tenho sido bem rigorosa. Sempre tem algo que não uso mais e fico apegada por algum motivo. Em relação a bolsas e sapatos já estou em um nível bem melhor. Nas roupas também estou avançando.

  9. Úrsula comentou:

    Adorei a explicação da proporção! Eu tô tentando equilibrar meu guarda-roupa também pelas cores. Esses tempos reparei que tinha muita coisa cinza (amo, e se deixarem compro mais hahaha) e faltavam cores. Mas até agora eu só pensava em compensar a falta de cores comprando blusas. Vou considerar uma calça, short ou saia coloridos, já que pela proporção posso combinar com muito mais peças de cima! E pensando bem só tenho partes de baixo neutras (jeans, preto, branco e cinza) 😛

  10. Marcia L o Fiego comentou:

    Adorei toda a explicaçao, mas tenho que confessar que essa matematica funde a minha cabecinha hehehehe
    Gostaria muito de tirar tudo do armario para fazer as coordenaçoes possiveis, mas da uma preguiça…. 🙁

  11. Michelle comentou:

    Ana, isso acontecia muito comigo, tinha um monte de roupas e sandálias maravilhosas para curtir na noite, porém, eu nunca saia para balada alguma! Percebia que tinha roupas para serem apreciadas e não usadas. Trabalho de segunda até sábado e desde o ano passado, tenho dado preferência para esse tipo de compra, foi a melhor coisa, pois agora não passo nenhuma dor de cabeça no momento de separar roupa para usar.

  12. Adriana (Flórida) comentou:

    Essas leitoras q dão dicas de pauta p o blog são muito fofas! Amei o assunto. Mas acho q esse é só o começo da conversa, pois como uma amiga aí de cima já disse, a cabeça começa a ficar confusa com essas contas…Vou fazer esse exercício aí para ver como estou coordenando meu armário.
    Bjs Aninha!

  13. Ercilene Lourenco comentou:

    Muito bom este post!! Mas confesso que devo ter muito mais do que preciso, e que nao e nada facil desapegar de algumas pecas,e ver que nao irao fazer falta em nosso guarda roupa.

  14. Mônica comentou:

    Aninha, esse seu post foi uma epifania!!!! rsssss
    Nunca tinha pensado nessa regra 5×1, adorei…
    Olhei pro meu armário com outros olhos, acho q vou melhorar mais ainda nas produções ….
    PS: desde q comecei a acompanhar o blog trabalho forte o sistema entra um – sai um.
    Até meu marido já aprendeu rsss
    Bjao

  15. Germana comentou:

    Amei esse post! Esse assunto é muito interessante realmente. Uma coisa que tenho dificuldade é focar em qualidade ao invés de preço… porque sempre compro peças em fast fashions… e quase sempre elas estragam rápido. As calças sociais pra trabalhar começam a ficar feia entre as pernas, o azul marinho vai ficando acinzentado… será que isso é só comigo? Eu cuido mal das minhas roupas? Ou acontece isso com vocês também? A vantagem do preço dessas lojas é ótima… mas será que vale a pena?
    Enfim… inspirada por esse post lindo que só a Ana sabe fazer, vou aproveitar o final de semana e botar a baixo meu guarda-roupa… contar tudo, fazer combinações diferentes… vamos ver o que eu descubro de “novo”. 😉

    1. Re respondeu Germana

      Não é só com vc não, Germana. Claro que dá para garimpar peças com mais qualidade nessas lojas (observando “indicadores” de qualidade). Mas geralmente as grandes fast fashions economizam em tudo na produção das peças (desde mão de obra até os materiais) aí já viu, né? Mas pagar mais caro também não é garantia de qualidade! Tem muita marca que vende poliéster por seda hehe… O jeito é investir em conhecimento para reconhecer peças de qualidade. Como a Ana fala, às vezes vale mais investir em liquidações de marcas que prezam pela qualidade ou até comprar peças de marcas assim em brechós. Qualidade sempre vale mais a pena, pra gente e pro meio ambiente 😉

  16. Valéria comentou:

    Simplesmente amei o post! E os comentários tb!

  17. Emanuella Calaça comentou:

    Post maravilhoso, vou começar esse exercício pra já, pois minha sensação é que num tenho roupa nenhuma apesar do guarda-roupa viver cheio

    Obrigada Ana

    abs

    Manu

  18. Rachel comentou:

    Ana que post legal. Será bastante útil. Parabéns!!

  19. Ariana comentou:

    Tenho que te parabenizar por um dos melhores posts feitos. Extremamente funcional! São dicas ótimas! Muita coisa eu já aprendi desde que comecei a acompanhar seu blog. Visualizei novas possibilidades e formas de coordenar as peças que tenho, e penso mais na hora de comprar, procurando peças úteis (claro que às vezes rola um impulso #ninguémédeferro, mas no geral melhorei muito). 😀

  20. Polliana comentou:

    Perfeito o post! Super didático! Com certeza você embarcou em algo que tem muito a sua cara…muito sucesso na nova profissão porque você leva jeito pra coisa. Bjo

    1. Ana Carolina respondeu Polliana

      Obrigada, Polliana! 🙂 Beijos!

  21. Andrea Aquino comentou:

    Amei o post!!! Que idéia boa! Que ajuda Mara! Tenho tanta roupa, tanto sapato e tanta bolsa… Q realmente tenho essa sensação “não tenho nada pra vestir” na hora de sair… Sempre fico muito indecisa!!! Principalmente sobre evento X o que usar… Não tenho nenhum problema em desapegar… Mas em relação a quantidade necessária… Vish eu tenho pra dar e vender… E esse exagero sei que não é legal… Bjks a tds

  22. Larissa comentou:

    Oi Ana!! Nossa, eu adorei o post. No entanto, tenho muita dificuldade em aplicar na prática a proporção de combinações. Como saber ou fazer as peças conversarem entre si? Apesar de não ter um armário de 6 portas, acredito que estou mais próxima da situação de ter várias peças que não conversam/combinam. Como desenvolver essa percepção na hora de comprar?

    1. Aí é desenvolver o olhar! Tipo, camisa pro trabalho também pode ser usada pro lazer com jeans ou short. O que combina com essa saia que quero levar: camisa jeans? regata? blusa estampada? Tem que treinar mesmo coordenação de looks!

  23. Josy Karla comentou:

    Nossa, adorei sua explicação!!!! Ana, tenho vontade de fazer consultoria de estilo, mas na minha cidade não tem cursos nessa área, gostaria de saber se vc indica algum site que posso fazer a distância. Obrigada!!!

  24. Marilia comentou:

    Maravilhoso o post, eu sou a rainha das roupas encalhadas porque não tenho criatividade de montar looks, eu saio pegando fotos no google e blogs e guardando no pc looks que eu gosto, principalmente com peças mais dificeis de combinar como uma calça de um tom forte, porque senão caio na mesmice de ficar usando a mesma peça.
    Quanto a roupa pra trabalhar, eu tenho muitaaaa blusa básica porque chego a trocar de roupa no mesmo dia de trabalho 2x! Devido ao calor, suor e um banho que consigo tomar na hora do almoço, então em 5 dias da semana cheguei a sujar 12 blusas, então, ter o número de blusas pro trabalho que tenho (umas 60) não é muito, até porque elas não duram nem um ano.

  25. Ju Xavier comentou:

    Acompanho seu blog há uns 3 anos e nunca havia comentado em alguma publicação.

    Gosto muito da sua proposta de consumo consciente, além do que, suas sugestões de looks são compostas por peças acessíveis de um modo geral e que, muitas vezes, me vejo neles e até “copio” alguns, rs

    Adoro fazer aquela faxina no guarda-roupa, justamente por percebermos o que de fato temos em nosso acervo e que caem no esquecimento.
    É por isso também que não gosto de gavetas: Coloco todas as minhas roupas em cabides e em ordem de cor/modelo.
    Nisso percebi uma coisa: Tenho muitas peças azuis, pretas e cinzas.

    É sensacional esse tipo de reflexão que vc procura trazer em seu blog.
    Parabéns!

    1. Ana Carolina respondeu Ju Xavier

      Que bom, Ju! Obrigada pelos elogios, fico feliz em contribuir! 🙂 Beijos!

  26. Acabo de chegar no blog, mas já gostei muito da sua proposta. Eu aprendi um pouco dessas dicas na prática, o que me custou algumas roupas que não se coordenavam, ou mais peças que outras. Fui me reorganizando aos poucos, doando, modificando. Estou tentando me organizar para ter somente aquilo que uso, e tudo que tenho poder usar sem aguardar ocasiões e coisas do tipo. Em questão de guarda-roupa me conheci recentemente. Gostei muito do seu post porque me lembro uma organização de “mala para viagem” só que na prática do dia-a-dia mesmo 🙂

  27. Renata comentou:

    adorei!! Acho que todo mundo amou, ne? Você poderia fazer um desse jeito, mas agora com acessorios! Bolsas, sapatos, bijus, oculos…

  28. Excelente resolução para um tema tão capcioso, Ana! Adoro seu blog

    1. Ana Carolina respondeu Maria Fernanda

      obrigada, Maria Fernanda 🙂 Beijos!

  29. patricia comentou:

    Ana…você me salvou realmente, agora sei por onde começar, porque sou totalmente parte debaixo e nada parte de cima. Como saio pouco em finais de semana acabo me preocupando mais com roupas para trabalho. Poderia montar algo sobre guarda roupa de trabalho verao hiper super mega quente…obs> tenho seios grandes e blusinhas frescas num ambiente de trabalho já viu…ainda mais que trab. somente com homens…valew…bjocas..

  30. Lívia comentou:

    Olá, Ana! Cheguei aqui através de um link no 2beauty e adorei as dicas!
    Quero tirar tuuuudo do meu guarda-roupa e fazer isso de tentar combinar as peças. Tudo que não rolar, vai embora. O bom é que não sou muito apegada a isso, não, então tenho facilidade. O ruim é que não sou muito apegada (heh) e acabo doando até às vezes o que vou precisar =X rs
    Beijos, querida!

  31. MAlu comentou:

    Ana,
    Desculpa ler esse post depois de tanto tempo e comentários mas queria muito lhe dizer que voce me matou kkkkkk. Brincadeiras a parte, tenho um guarda roupas cheio e vivo sem roupas por conta das proporçoes. Uso uma semana de vestido pq esqueço deles, depois abandono de novo. Vou colocar em prática sua ideia.
    Bjokas Malu

  32. Gi comentou:

    Tb gostei da matéria!
    tenho muito coisa e nada combina com nada! Tb tenho preguiça de montar os looks!

  33. Nana Corrêa comentou:

    Caramba!
    sempre amei maquiagem, mas agora to ficando neurótica por que não se me vestir, fico com preguiça e uso sempre vestido, e mesmo assim não sei muito bem como usar acessório (e nem gosto pq no calor, por exemplo cordão com camiseta fica pregando no corpo, eca)
    Achei seu blog super aleatoriamente, pesquisando como usar camisa jeans, vi um post no 2beauty antigão e vim parar aqui e to lendo loucamente, e sse post merecia um comentário, por que sério: MUITO BOM messsssssssssmo.

  34. Muito boa a matéria!!!

    meu guarda-roupa está socado de roupas!!!!

    E, muitas delas, passo anos e anos sem usar, pois acho que uma hora ou outra poosso precisar.
    E caio sempre na mesmice. Direto as mesmas roupas.

    Preciso muuuuito desapegar e doar uma centenaaaaa!!!!!!

    bjos

  35. Keila comentou:

    Muito bom o post, mas tenho uma dúvida, se a proporção e de 5 por 1, isso significa que tenho que ter 5 partes de cima pra uma de baixo respectivamente, ou que tenho q ter 5 partes de cima que combinem com a de baixo, independente se essas cinco combinarem com outras partes de baixo, se combinarem posso intercalar! Ex: Tenho quatro saias, duas calças então teria que ter 30 blusas, 5 pra cada parte de baixo, ou seria 20 blusas por exemplo mas que eu conseguisse pelo menos 5 que combinassem com a parte de baixo?