Guia para compras em lojas de departamento (ou fast fashion)!

Eu recebi o email de uma leitora, a Verônica, que dizia frequentar sempre lojas de departamento, seguir vários blogs de moda, mas não conseguia de jeito nenhum garimpar os mesmos achados ou conseguir montar looks como gostaria com eles. Ela pedia algumas dicas sobre o assunto, olhem só:

“Oi Ana! Eu amo moda, procuro sempre ou tento me vestir bem, estar bem, antenada, queria fazer até cursos e faculdade de moda. Mas entro nessas lojas de departamentos e não consigo garimpar peças, coordená-las entre si, como você consegue. E fico frustrada porque tento me vestir bem, amo moda, lançamentos e não tenho esse feeling, ou acho que não fico bem. Como você é expert no assunto, queria saber como faço para aprender a ter noção de o que combinar, coordenar, garimpar peças boas?”

Achei muito bacana o email dela pois era exatamente assim que eu me sentia há um tempo atrás. Entrava nas lojas, comprava e, quando chegava em casa, parecia que nada se encaixava. Que estava sempre faltando alguma coisa, o conhecido efeito dominó: você compra uma peça, mas tem que comprar outras três para poder usar com a primeira. Aí era uma cadeia de gastos e frustrações que se iniciava. Só que aí eu comecei a sacar que deveria manter um foco nas minhas compras. A perceber primeiro o que estava faltando no meu armário, o que combinaria com o que eu já tinha e, principalmente, o que combinava comigo, com o meu estilo.

Comprar em fast fashion brasileira tem ficado cada dia melhor, estão trazendo mais novidades, a qualidade tem aumentado, mas nem sempre é tarefa fácil. Só que, para quem não tem alternativa (aka grana sobrando) é um dos meios de andar na moda sem ficar mais pobre. Por isso, segura na minha mão e vem, que o post é longo!

Arrume seu armário!

Uma das coisas que eu gosto de falar aqui no blog quando mostro alguma novidade é que a pessoa procure equivalentes dentro do guarda-roupa. Eu faço uma faxina do meu a cada 2 ou 3 meses, para recordar as roupas que eu tenho (eu sempre to esquecendo que tenho uma ou outra peça) para evitar comprar parecidas; separo as peças mais velhinhas/manchadas para jogar fora e as que eu não quero mais ou enjoei para doação ou bazares. A regra é clara, já disse o Arnaldo: entrou uma roupa nova no armário, tire outra para compensar. Assim ninguém fica com o guarda-roupa abarrotado e deixa de enxergar o que tem ou de esquecer facilmente o que comprou. Roupa parada é dinheiro jogado fora!

Salve as inspirações e ideias

Vistoria e limpa feitas, eu dou uma olhada na minha pastinha de inspirações ou no Pinterest e vejo os looks que mais curti naquele mês, analiso as tendências em sites e blogs, busco novidades. Anoto tudo em um caderninho bagunçado que eu tenho ou no iphone. Aliás, salvar as imagens e a lista no celular é uma dica boa, pois é ele que vai te acompanhar nas compras.

Com a pesquisa antecipada, a gente vai à loja com o olho mais “treinado”. Aí percebe numa arara uma estampa que viu em um blog, ou uma cor, ou um modelo de calça…fica mais fácil perceber as peças da moda ou clássicas!

Tenha foco!

Acho que o principal nessa história toda é o tal do foco! Quem nunca saiu de casa tendo em mente comprar uma calça preta e voltou com uma calça estampada, um vestido de festa e um tênis? E o dinheiro separado pra calça preta foi pro espaço. Tendo foco, a gente rende mais nas compras, consequentemente perde menos tempo, investe melhor o dinheirinho e ganha um guarda-roupa com peças mais coordenáveis entre si, multiplicando assim o número possível de looks com o que se tem!

Lembram do post sobre os itens básicos que eu tenho e o post sobre os que eu não tenho? É um pouco dessa organização que eu estou procurando ter. Assim diminui a sensação do “eu não tenho roupa”! Por causa dessa falsa sensação, a gente sai comprando mil peças da moda, um monte de roupa que, muitas vezes, nem combinam entre si. Às vezes, alternar o colar em um look acaba causando mais efeito que comprar um vestido novo a cada semana.

Uma boa dose de paciência….e disposição

Não, não é fácil garimpar em meio a tantas araras abarrotadas e bagunçadas. Mas pense que, no meio daquela confusão, pode ter um vestido exatamente do seu número, remarcado a um preço excelente! Por isso, vá com tempo, de preferência já alimentada (odeio fazer compras antes do almoço!), sem marido ou hora marcada. Vasculhe as araras, examine a peça, EXPERIMENTE! Nunca deixe de provar, pois nem sempre o caimento e a modelagem podem ser bons. Não pense também em levar nada apertado ou folgado demais…costureiras não fazem milagres.

As filas das lojas também desanimam. Por isso eu tento fazer as compras em horários fora da saída do trabalho da galera ou do horário de almoço. Se não tiver jeito, deixo bem para o final do dia ou na primeira hora (a C&A daqui do bairro abre às 8h30!). Vá com uma roupa que não te dê preguiça de tirar para ir ao provador e com uma bolsa leve. Lembre-se: para economizar, gasta-se muita sola de sapato. Visite as lojas sempre – quase todo dia chegam novidades ou as peças são remarcadas/repostas com velocidade.

Olhos atentos às araras e uma dose de sorte ajudam! E sem contar que os produtos variam de loja para loja: uma vez eu fui em quatro C&A’s até encontrar uma saia plissada…

Atente para os detalhes e acabamento

Olhe com calma as peças nas araras, perceba o acabamento, veja o material, avalie se ela vai combinar ou não com o que você tem ou se vai ser uma peça que vai ajudar a fazer a diferença no seu closet! E, principalmente, fique de olho em defeitinhos ou manchas.

Dispa-se de preconceitos

Eu sei que tem uma galera que acha que, por ser baratinho ou de loja de departamento, já vai ter qualidade ruim. Não os recrimino: realmente algumas coisas tem. Ou, pelo menos, tinham.

Cada vez mais as fast fashions provam que estão antenadas com moda, com tendências e trazem sempre novidades com uma qualidade bacana. Ou então convidam estilistas e marcas para assinar coleções sazonais. Como precisam manter o preço, nem sempre a qualidade acompanha, mas algumas coleções acabam surpreendendo, como a da Stella McCartney e da Maria Filó para C&A. Renner é outra loja que sempre encontro peças muito boas, inclusive vestidos para festinhas. Cada loja esconde uma peça bacana, acredite. E eu tenho tanta roupa de marca que descosturou ou manchou na primeira lavagem. Definitivamente, caro deixou de ser sinônimo de qualidade há muito tempo.

Por isso, disassocie a ideia de barato = ruim. Lembre-se da proposta do hi lo: coordene peças de boa qualidade com outras mais baratas ou de materiais menos nobres. Por experiência própria, vai ter gente te elogiando como se você estivesse vestindo grife da cabeça aos pés.

Ah, tem quem tenha receio de comprar peças estampadas nessas lojas, para evitar encontrar outras 500 iguais nas ruas. Bem, com roupa de loja de departamento isso nunca me aconteceu, mas já com uma estampa da Totem, em pleno Fashion Rio. Era a mesma estampa, mas conceitos de looks completamente diferentes. Aí fica a critério de cada um!

Uma outra grande vantagem dessas lojas são os cartões próprios, mas que necessitam de organização e cautela como qualquer cartão de crédito. O que eu já paguei de multa na Renner por puro esquecimento, me fez perceber que valia mais pagar à vista.

Teste!

Algumas mulheres não tem paciência, mas eu aconselho a por em prática seu guarda-roupa diariamente. Leia sobre o assunto, compre mais revistas ligadas ao tema, leia blogs e separe a pasta de ideias de looks de acordo com cada ocasião. Ajuda pra caramba ter a pasta de ideias de produções com jeans, com blazers, vestidos, e por aí vai. Depois disso, vá até seu armário e comece a brincar de montar looks. Separe várias ideias, experimente todas, se fotografe em frente ao espelho, se olhe até de costas. Experimente essas composições no seu dia-a-dia, sem medo de errar, sem medo do que os outros vão pensar/dizer. Não ficou bom? Calma, é só uma roupa, foi só um teste. Amanhão tente uma outra proposta com ela, até você se sentir confiante!

Quantas vezes vocês me veem tentar alguma ideia, percebem que fiquei insegura, eu avalio, depois testo uma nova ideia que depois acaba dando certo? Ninguém vai te tacar pedra na rua só porque você errou uma roupa. Se a gente não tentar, como saberemos o que realmente fica bom ou não no nosso corpo ou de acordo com o nosso estilo?

Eu sou muito crítica comigo mesma, por isso esse conselho vai também pra mim: vamos encarar com leveza nosso armário e perceber que podemos tirar muita ideia bacana com o que temos!

Exemplos de looks com roupas de fast fashion

Os looks abaixo foram montados quase 100% com roupas de lojas de departamento. São uma boa ideia do que se pode encontrar nessas lojas e o resultado final:

Aqui no blog basta digitar alguma loja na busca para ter resultados de várias ideias de looks montados com peças de fast fashion. Mas separei algumas para exemplificar. O primeiro look prova que até nessas lojas podemos encontrar o jeans da nossa vida! Eu amo de paixão esse modelo boyfriend da C&A. A camisa é uma de uma série de outras que adquiri na mesma loja: todas muito dignas, a ponto de não parecerem ter custado entre 59 e 79 reais…o segundo e terceiro looks têm propostas quase idênticas, mas eu adoro ambos. A blusa é um tamanho acima do meu, mas fiquei tão chocada com a qualidade dos paetês bordados nas mangas por apenas 39,90 que precisei levá-la. As saias são meus amores e custaram, respectivamente, 35 e 65 reais. E pensar que já vi uma saia longa plissada idêntica a essa por 200 reais…

O vestido e o casaqueto são de coleções assinadas da C&A e grandes amores do meu armário. Esse vestido vai a uma festa tranquilamente e o blazer curtinho é meu curinga de todas as horas, um sofisticador instantâneo de looks!

Ah, eu sempre falo também que muitas vezes vale, sim, garimpar em lojas de marca em liquidação ou pontas de estoque. Com uma diferença, em muitos casos, ínfima de preço, a gente pesca uma ou outra peça bacana e com uma qualidade boa.

Lembrem-se: não são marcas que vão transformar um look. Nossa atitude é mais importante que tudo! 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

108 comentários

  1. Naiara comentou:

    Ana, que post perfeitoo! Ameei todas a dicas e concordo que as marcas não vão fazer que o look fique perfeito e sim a criatividade e atitude. Muuito, muito bom o post. Beeijos

    1. Ana Carolina respondeu Naiara

      Que bom, Naiara! 😀

  2. Camila Fleury comentou:

    Nossa, muito legal MESMO esse post! Eu comecei a ver as roupas das lojas de departamento com outros olhos depois de ler muito blogs, o seu principalmente. Pq muitas pessoas têm aquele pensamento ilimitado e se baseiam naquela premissa de que só o que é de marca presta. Um amigo meu era odiável por pensar dessa forma – como se ele entendesse muito de moda e de tecidos. =p

    É claro que isso varia muito. Por ser fast fashion, a roupa às vezes perde qualidade. Mas é como vc disse: tem que não só garimpar como prestar atenção no material, acabamento e ter em mente que hoje em dia toda loja que se preze e que queira vender mais está nesse circuito fashion.

    Eu já fiz compras ótimas nesse lugares. Uma vez achei um vestido que dá pra usar tranquilamente em uma festa por míseros 19,90$ na Renner. E é claro que eu não comprei qualquer coisa, me atentei pra cada detalhe e valeu a pena – só não o usei ainda pq quero esperar o momento ideal.

    E semana passada achei um vestido na C&A também que eu ameeei e foi uma ótima compra! E realmente, em cada filial tem coisas diferentes expostas. Fui em 2 e só achei em 1 delas.

    Fiz quase um mini-post agora (hahaha), mas é que me empolguei pela matéria. É sempre bom ver que tem uma blogueira que pense como a gente. =))

    1. Ana Carolina respondeu Camila Fleury

      hahaha, penso e sou igual a toda mulher proletária-dona de casa-batalhadora! Acreditem, a realidade aqui é nua e crua, haha!

      que bom saber que tem meninas como vc, que percebem que coisas boas independem de marcas e valores $$ 🙂

      Beijoca!

  3. Curto tb a ideia de sempre olhar blogs gringos, afinal o q é tendencia lá fora hj é a nossa tendencia de amanhã. Com isso em mente dá pra andar pelas lojas de departamento e pontas de estoque com isso em mente.

    Outra coisa q costumo fazer é que normalmente só doou as roupas q não me servem mais, ou as q já estão bastante detonadas. As outras vão pra dentro de uma mala. Depois de um tempo esquecidas elas ganham gosto de roupa nova. É só abrir a mala e pronto 🙂

    1. Ana Carolina respondeu Ana Rodrigues

      Ahhh, é verdade! Tb faço isso! Depois abro a mala e tenho vontade de usar tudo <3 Ou então de dar tudo logo, hahaha

  4. Aline comentou:

    Ótimo post, Ana!

    Eu também era dessas que via uma coisa da moda e já ia comprando no estilo. Quando chegava em casa, só tinha uma ou outra coisa que ficava boa com essa peça.

    Depois que comecei a ler esses blogs de moda, e o seu principalmente, fui apendendo a filtrar. A olhar uma determinada peça e dizer: isso vou usar em outros anos, isso não. Com o tempo, parece que o olhar fica treinadinho. Não tenho roupas de grandes marcas porque não tenho dinheiro pra isso. Mas acho que dá pra se vestir legal com o que a Leader, C&A ou Renner tem a oferecer.

    Um exemplo, estava correndo atrás de um vestido para um niver de 15 anos. Rodei o shopping de ponta a ponta e não achei nada do meu agrado. Voltei para a C&A e lembrei de uma combinação que tinha visto em um blog: camisa equipment preta (R$59,90)+saia de renda cinza (R$29,00).

    Fiquei gatona gastando pouco. Isso é que é o melhor! 😉

    1. Ana Carolina respondeu Aline

      Treinar o olhar é a melhor coisa que tem! A gente percebe no que vale a pena investir – ou não!

      Beijos!

  5. Oi, Ana! Amei o post!

    Cresci comprando roupas em lojas de departamento, somente para ‘ocasiões especiais’ e sapatos que minha mãe me levava em outras lojas. E olha, posso dizer que fui uma criança bem fashion, viu? rs

    Sobre encontrar alguém vestindo uma peça igual, também pode acontecer com roupas que são de lojas diferentes. Tenho um vestido da Marisa de 2010 que é praticamente uma réplica de uma loja bem carinha do Brasil. E um outro exemplo é de uma blusinha da Luigi Bertolli que era idêntica a de uma colega minha de intercâmbio (ela é da Holanda e veio estudar aqui) que ela adquiriu na H&M. Ela ficou pasma porque era praticamente a mesma.

    Hoje eu tenho a escolha de comprar roupas onde eu bem entender, mas ainda faço em torno de 90% das compras em fast-fashion e sou muito feliz, ahauha!

    beijos!

    1. Ana Carolina respondeu Beatriz Y

      Sabe o q rola muito? Das lojas comprarem as peças em H&M e Topshops da vida e copiarem modelagem e estampa. Por isso rolam umas coincidências bizarras assim, rs!

      Beijos!

      1. Beatriz Y respondeu Ana Carolina

        Sim! Tenho uma colega que trabalhava há uns anos atrás na indústria da moda justamente nesse papel. Ela era paga para viajar, comprar peças de lá e trazer pra cá para serem copiadas.

        É um belo de um trabalho, hein? Queria que me pagassem para viajar e ficar de loja em loja, rs!

        beijo!

        1. Ana Carolina respondeu Beatriz Y

          Ô! Também queria, kkkk

  6. Amana Mattos comentou:

    Ei Ana,

    Engraçado ler esse post justo hoje! Saí mais cedo com uma saia evasê de tecido que comprei há anos na Renner, que sempre que eu uso alguém elogia. Hoje não foi diferente: encontrei uma amiga no metrô que curtiu a saia.
    Ando super sem tempo e sem grana (como vc falou, as duas coisas são importantes) para garimpar peças, e tenho me virado com o que tenho. Mas outro dia fui na Marisa porque eu queria comprar meias mais grossas pra usar com saia, e encontrei um vestidinho fófis que me caiu super bem, por R$ 60. Já usei várias vezes!

    beijos!

    1. Ana Carolina respondeu Amana Mattos

      Eu tenho uma calça da Renner que é a mesma coisa sempre que a uso! 😀

      1. Ana Carolina respondeu Ana Carolina

        Aliás, Amana…vc é a Amana, irmã da Táia? Se não, desconsidere a doida aqui, rs!

  7. Carmem comentou:

    Mininaaaaaaaaaaaa…arrasou!!!!Post bapho!!!!Dôrei td!! ParabénsSsS!!! Vc cm sempre mandando suuuperrrrrr bem!!Suuuper curti!!!

    1. Ana Carolina respondeu Carmem

      Que bom, Carmen, fico feliz! 🙂

  8. Vanessa comentou:

    Ana adorei o post!!!
    Me identifiquei muito com tudo que você escreveu, desde de criança sempre gostei de moda, e ainda carrego essa paixão comigo, porém, como outra pessoa já comentou não tenho grana para me vestir com roupa de grife, e nem por isso me considero uma pessoa que anda mal vestida, muito pelo contrário sempre elogiam a forma de me vestir e muitas vezes não acreditam no preço que paguei em determinada peça. Sempre fui daquelas que não pode ver uma liquidação rsrs, e modéstia parte meu olhar já está treinado e consigo encontrar muitas peças bacanas em lojas de departamento. Meu último achado foi uma blusinha com estampa de caveira que estava atrás fazia muito tempo, porém, até achava mas o preço não ajudava, moro em Curitiba e aqui tem uma loja popular chamada Sul Center tem muita roupa de gosto duvidoso, porém, como todas as lojas Fast Fashion garimpando você consegue encontrar peças bacanas, e não é que achei minha blusa de caveira com brilho por apenas R$19,90 e a malha é de boa qualidade. Então como você falou o segredo para encontrar peças bacanas nessas lojas é não ter pressa.

    1. Ana Carolina respondeu Vanessa

      Que bacana, Vanessa! Quando a gente tem o olho treinado, tudo fica mais fácil! 🙂 beijos

  9. Clarissa comentou:

    Ana,
    adoro seu blog!
    preciso de uma dica, please!

    Eu adoro vestidos, os meus são sempre rodados ou longos, quase nenhum é justinho no corpo e queria muito combiná-los com casacos. Eu não consegui achar um modelo que não me deixasse parecendo uma senhora e eu não sou chegada em jaquetas de couro…rsrsrs

    Me dá uma dica do que procurar nas lojas…

    Abraço!
    Clarissa

    1. Ana Carolina respondeu Clarissa

      Tenta um blazer curtinho (cropped)! Beijos

  10. Que post looooongo e óoooootimo kkk sinto muito amiga, mas terei que indicar este post no meu blog!!!! Você arrasou DE NOVO!!!! E eu quero este vestido da Maria Filó para a C&A para mim porque eu ando curtindo vestidos longos apesar de ser baixinha por CULPA sua kkkkk

    bjs

    1. Ana Carolina respondeu Verônica

      huauha, que mané baixinha o que! 🙂

  11. Nossa essa leitora deve ter ficado muuuito satisfeita com o post. Muito esclarecedor.Amei! Algumas dessas coisas eu já faço e dá super certo. Saber o que a gente tem e comprar primeiro as peças que coordenam com elas é o primeiro passo! Depois partir para os acessórios.

    Vou salvar o post na minha pasta de dicas de moda. bjoss

    1. Ana Carolina respondeu gisele lopes

      <3 beijos!

  12. Dani comentou:

    Adorei o seu post. Eu, como proletária, não me limito (e nem posso me limitar) às lojas “de marca”. Daí tento sempre me ater a esses detalhes, mas eu tenho uma dificuldade grande em escolher os tecidos. Não entendo nada de tecido, daí o que eu faço: fujo das malhas (que podem dar bolinha, mas não sei diferenciar a que dá bolinha da que não dá), aposto no algodão (pq li que a pele respira, e pq acho que me cai bem), e tento fugir dos sintéticos.

    Mas como fugir do poliéster nas lojas de departamentos? Essa é uma das minhas grandes dúvidas, o poliéster. No mais, sigo garimpando!

    Beijos!

      1. Dani respondeu Ana Carolina

        Obrigada pelas dicas, Ana! Adorei os links que vc me recomendou!

        Beijão!

      2. Geisa respondeu Ana Carolina

        Poooxa, não consigo abrir os links sobre tipos de tecido! Nem o “tecidos planos x malhas” nem o de “tecidos naturais x tecidos sintéticos”. Tentei na busca e também não achei.
        :'(

  13. Naiara Costa comentou:

    Viva as lojas de departamento!!
    hahaha

    Adoro vir aqui no blog e me sentir totalmente compreendida. Faço a maioria das minhas compras em lojas de departamento e em brechós. É muito engraçado, quase todas as minhas amigas só compram em lojas caras, como Zara, Farm, Animale… e elas vivem elogiando minhas roupas e duvidando que eu paguei tão barato.

    O problema das pessoas é enxergar tão pequeno quando entram em lojas de departamento. É claro que as araras vão estar cheias das roupas mais obvias, mas sempre tem peças chaves com modelagens diferentes e tecidos melhores pra surpreender a gente. Depois que você aprende a procurar já dá pra saber qual a sessão da loja pra procurar roupas melhores, parece que o olhar também já fica treinado pra encontrar coisas diferentes.
    Acho que uma dica importante pra conseguir garimpar é fugir das tendências e olhar com carinho pra peças não comuns, tipo preferir olhar aquele short de laise escondido ao invés do short de couro na entrada da loja… eu sempre acho que se deixar levar demais por tendências é cair na cilada do dominó, como vc disse. A gente coloca peças fixas “must have” na cabeça e esquece que as outras coisas que estão vendendo também podem ser interessantes 🙂

    1. Ana Carolina respondeu Naiara Costa

      Justamente! Garimpar peças mais clássicas ajuda a deixar nosso guarda-roupa mais versátil e por muito mais tempo!

      Beijoca!

  14. Nossa… tbm amei o post! Super inspirada!
    Você cada vez mais nos surpreendendo com seus textos!
    Maaraaaavilhooooso!
    Também adoro garimpar! Compro várias coisas em lojas de departamento, brechós, feirinhas… e poucas de marca cara…
    Você entende a gente! eu me sinto exatamente como sua leitora Verônica, tbm amo moda mas na hora de coordenar as peças pra vestir que é o difícil. Ainda fico meio perdida na hora de comprar, acontece exatamente o que você falou, as vezes saio pra comprar uma coisa e volto com outras totalmente diferentes. Preciso de foco!
    Treinar em casa, vestindo os looks, ficando na frente do espelho e tirando fotos eu faço e gosto muito. Mas ainda acho que preciso abrir mais a mente para novas combinações. Vou usar suas dicas pra melhorar nisso. Quero fazer várias pastinhas com fotos de inspiração para meus looks.

    Parabénss pelo post! também vou salvar na minha pastinha pra sempre ler. hehe

    Beijos , sua fofa! =)

    1. Ana Carolina respondeu Vanessa Mouzinho

      Eu tb amo, amo garimpar em brechós e feirinhas! Tão bom abrir nossa cabeça pra várias possibilidades! 🙂

      Beijoca!

  15. Lucy in the Sky comentou:

    experimentar, sempre. eu entro com o maximo de peças possível no trocador e saio com uma ou duas que comprarei. Os casacos da C&A e Renner são sempre ótimos e duram para sempre. a Renner no Rio tá fazendo bainha de graça nas calças!! vc sabia? eu não…descobri a pouco! confesso que resisto à Marisa (acho a qualidade complicada), no mais, caio dentro!

    1. Ana Carolina respondeu Lucy in the Sky

      Eu não sabia! A C&A tinha esse serviço, mas acabou. Bom saber! 😀

  16. Ana, amei seu post. Sou carioca, amo fast fashion, só que a 8 anos moro no interior do Espírito Santo, longe de qualquer loja de departamento.
    E algumas pessoas não me entendem o quanto roupa no interior é caro e eu não gosto de comprar roupas por aqui. Até compro, quando não consigo ir no Rio ou em Sampa!
    As meninas daqui gostam de roupas de “marcas” e eu acho o cúmulo do absurdo dar 500 reais num casaco, se posso encontrar numa loja de departamento por quase 10 vezes menos.
    Acho que qualquer pessoa, seguindo a suas dicas, consegue roupas ótimas e, o melhor, com preços acessíveis…

    Beijos da Paty!

    1. Ana Carolina respondeu Lilian Patricia Bucaleto Carelli

      Sim, é caro mesmo! Tb acho um absurdo, a não ser q seja uma peça incrível, pra vida e a pessoa possa pagar, hahaha!

      Mas não acho q comprar caro seja sempre sinonimo de se vestir bem… 🙂

      Beijoca

    2. Ariana respondeu Lilian Patricia Bucaleto Carelli

      Me identifiquei com seu depoimento. Moro no interior de MG e por aqui tudo é absurrrdo de caro, e as meninas sóo usam marca. Eu tenho sorte de viajar bastante, então praticamente só compro minhas roupas fora daqui. É ótimo poder ter variedade de escolha. 🙂

  17. Graziela comentou:

    Post mais indetificável impossível…
    Estou nesse momento de quebrar um pouquinho os paradigmas….
    Gosto de coisas casuais e monocromáticas, mas estou buscando referênciais para criar coisas mais atuais dentro disso: o mix de texturas ( que já aplico na minha ilustração amadora) e nos finais de semana que penso mais no que vestir exercito a criatividade de testar modos diferentes da mesma peça…
    Não vivo só de elogios, mas sabe os acertos predominam quando não queremos pensar muito…. Assim com o tempo, a busca de lojas novas, ( sim houve um tempo que eu só comprava na Marisa) vão deixando nosso estilo mais encorpado e mais interessante…
    Parábens pelo post…
    Bjs…

    1. Ana Carolina respondeu Graziela

      Que bom, Grazi! Dou a maior força! 🙂 Beijos!

  18. Delícia de post, Ana. Muito inspirador! Obrigada por partilhar essas dicas valiosíssimas com a gente! Um beijo,

    1. Ana Carolina respondeu Ana Paula

      Fico feliz! 🙂 Beijoca

  19. . Aninhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, essa postagem teria que ser encaminhada e postada por todas as blogueiras que se interessam por roupas e afins! Didática e instrutiva, amei.
    . bj. fique com DEUS. leila.

  20. Viviane Moreira comentou:

    Texto fantástico Ana !!!! Sou super fast fashion! Pra mim os preços justificam! E atualmente me vejo bem consciente e econômica, afinal é a minha realidade. Cada um na sua, mas o que vemos por ai é um consumo adoidado!!!!
    Amei cada linha!
    Bjsss
    Vi

    1. Ana Carolina respondeu Viviane Moreira

      Consumir só pra dizer que está na moda acaba sendo uma atitude pouco inteligente, não? 🙂

      Beijos!

  21. Simone comentou:

    Olá ana,
    Depois que li este post comecei a ver as lojas de departamentos de outra forma…deixei o preconceito de lado e estou treinando meus olhos…
    Sempre achei que qdo entrasse nestas lojas começaria um exaustivo trabalho de garimpo o que me fazia desistir. Agora não mais…
    Obrigada pelas generosas e valiosas dicas!!!!!
    Bjks,
    Simone Santos.

    1. Ana Carolina respondeu Simone

      Disponha, Simone! Beijoca

  22. Adorei o post, super completo! Eu também adoro guardar looks, faço assim: dou um printscreen na tela do celular ou escrevo no bloco de notas alguma ideia que tive e depois, quando não sei o que vestir, dou uma relembrada olhando minhas anotações. Mais recentemente tenho ficado de olho no Pinterest, inclusive tem bastante estilo de fora e como aqui tudo chega atrasado, é mais bacana ainda!

    Como alguém citou nos comentários, eu tinha muito medo de dar de cara com alguém com uma estampa igual a minha, porque uma vez, há uns 15 anos atrás, eu estava “toda toda” numa matinê com minhas amigas e apareceu uma garota com a blusa igual a minha, e era de loja de departamento! Fiquei arrasada na época… Hoje eu tento ao máximo não comprar estampas muito óbvias, marcantes, sabe? Mas quando gosto, dane-se, compro mesmo e tento combinar com outras coisinhas, como casaco, sapato ou acessório bem diferente.

    Ana, queria aproveitar para te fazer 3 perguntas:

    1) Eu comprei uma camiseta estilosa, branca com listras pretas e umas flores pretas na lapela, muito fofa, mas ela bem no meio tem uns dizeres. Se não fosse isso, poderia usar tranquilamente no meu trabalho, que é beeeem formal, mas desta forma eu não sei como usar… alguma dica?

    2) Onde fica a loja do Ronaldo Fraga em BH?

    3) Onde encontro uma pantalona preta num preço justo? 🙂

    Obrigada, querida!

    Beijos,
    Carol.

    http://joinhajoinha.wordpress.com

    1. Ana Carolina respondeu Caroline Real

      Adorei suas dicas, Carol!

      1) puxa! bom, tente com jeans, black jeans, saia evasê e um blazer ou jaqueta de couro fake! Nos pés, sapatos coloridos, como scarpin, sapatilhas, sandálias.

      2) Na r. Fernandes Tourinho, o número tem no site dele!

      3) IXI! A minha eu comprei na Renner! tenta lá!

      Beijoca

  23. patricia comentou:

    Oi aninha amei o post concordo com você em numero gênero e grau kkkkkkk vou hoje mesmo colocar todas as dicas em pratica.Tenho um guarda roupa abarrotado e sempre que vou sair tenho a sensação que não tenho nada para vestir valeu mesmo pelas dicas bjs no coração Patty.

    1. Ana Carolina respondeu patricia

      Eu tb tenho essa sensação às vezes e não dá! Ainda mais com armário lotado 🙂

  24. Ana, NUNCA li um post tão útil em blogs de moda na minha vida.
    Tb tenho o MESMO problema da Verônica. Tenho até vergonha de dizer isso, mas há 2 meses simplesmente não consigo comprar nada pra mim e acabo gastando o $ com besteira, justamente por não saber comprar.
    Obrigada pelo post incrível!
    Bjksss

    1. Ana Carolina respondeu Marcela Pontes

      Por nada, Marcela! Fico feliz! Beijos

  25. Cássia comentou:

    Ana! Sua Linda!

    Você não sabe como está me ajudando com seu blog! Me identifiquei demais com você! Estilo, idade, tudo! Nem lembro como achei seu blog, mas de cara amei! Estava precisando justamente desses toques que deixam o visual completo e impecável! Andei me desfazendo de várias coisas que só ocupavam espaço e adquiri alguns itens que vi aqui para complementar o guardaroupa e também dei um uso diferente ao que já tinha! Isso é demais!
    Gosto de moda, mas não sou vítima dela, gosto de me vestir bem e me sentir bem, e não usar algo só para estar na moda.
    Ah, e só pra finalizar rsrsrsrs hoje estou vestida igualzinha à sua primeira foto (calça e camisa) que acho lindo mas não sabia como usar esse tipo de camisa, e achava que não iria cair bem em mim! Ledo engano! Ficou ótimo! Qualquer dia envio uma foto!

    Beijos, obrigada e Parabéns pelo blog! É demais!!!

    Cássia

    1. Ana Carolina respondeu Cássia

      Que bom, Cássia! Espero poder ajudá-las sempre.

      beijão!

      1. Cássia respondeu Ana Carolina

        Não tenha dúvidas! Rsrsrsrsrs

        bjo 🙂

  26. Janaína comentou:

    Ana, sei que as meninas já disseram, e muito bem, que este post foi fabuloso, mas só para não perder a chance de dizer: amei! Super lúcido, coerente e sinceramente já estou tentando exercitar algumas coisas: usar o que tenho antes de comprar outro, procurar nas minhas roupas looks semelhantes aos looks das revistas, blogs,etc. combinar coisas fora uma pouco do “certinho”, e investir-quando for o caso- em acessórios bacanas, pois definitivamente eles mudam qualquer roupa…vou a fast fashion sim, e de fato, melhoraram muito- e aumentaram o $ um pouquinho, o que é justificável- as roupas que comprei da coleção da Carina Durek são de cair o queixo..enfim, amei e vou salvar seu texto para usá-lo como mantra, rs,rs

    Beijos mil, Jana

    1. Ana Carolina respondeu Janaína

      Justamente, Jana! Pra que gastar rios de dinheiro tendo o armário lotado? E se, mesmo lotado, não está sendo proveitoso, tá na hora de direcionar melhor as compras! 🙂

      Beijos!

  27. Adoreio o post. Propõe uma visão diferente das lojas de fast-fashion. Eu gosto de itens de lojas de departamento contanto que o corte seja bom e me vista bem, mesmo porque não posso financiar sempre este tipo de luxo, nem muito menos sou patrocinada (meu blog) por lojas. Não dá para esperar que uma loja de departamente que produz em massa contenha roupas com tecidos nobres, mas acredito que é possível sim encontrar bons itens lá. Esta semana comprei uma blusa super cara de grife, no outro extremo do país, crente que tão cedo não veria ninguem igual e acabei vendo ontem! Fiquei arrasada. Quando uso a combinação hi-lo ninguém percebe que são peças da Renner, por exemplo, e me enchem de elogios.
    Na realidade acredito que quem faz a peça ficar bem ou não é a própria pessoa que veste. Estilo associado a senso de ridículo faz bem a qualquer um, usando Marisa ou Armani.

    http://www.querendoserlinda.com

    1. Ana Carolina respondeu Vie Targino

      Senso e estilo sempre ajudam! Independente de marcas e grana. Beijoca!

      1. Ana Carolina respondeu Ana Carolina

        *independentemente

  28. Fernanda comentou:

    Muito bom Ana!

    1. Ana Carolina respondeu Fernanda

      <3

  29. Simplesmente ameei o post. Acho que ninguém nasce sabendo… Algumas mulheres tem mais facilidade e outras precisam aprender assim errando.
    Fácil não é, principalmente porque precisamos conhecer nosso corpo e acompanhar as mudanças ( e que mudanças depois dos 30, rs).
    Eu até hoje preciso me concentrar para comprar certinho, ainda erro óbvio, mas aprendi muito com seu blog e outros que visito.
    Beijos e ameeei td que escreveu!

    1. Ana Carolina respondeu Carolina Vieira

      Sabe q tb preciso me concentrar pra comprar certinho? às vezes o foco falha, haha

      Beijos!

      (Nem me fale de mudanças pós-30…afffee! hehe)

  30. Ana,

    adorei o (mega) post! Penso da mesma forma e mais, não garimpo só em lojas de dpto não, garimpo em lojas de bairro e no Saara também! Prefiro gastar meu rico dinheirinho em viagens! No mais, não é a marca que torna uma pessoa bonita, estilosa, elegante etc… é o bom senso mesmo, uhauhaauh.

    Bjão! =D

    1. Ana Carolina respondeu Eduarda Wandekoken

      Vamos fazer aquele passeio no Saara? 😀

  31. Nani Ximendes comentou:

    Ana,

    Sou formada em moda e estilo e trabalho como personal stylist. Concordo com você em nº, genero e grau.

    1. Ana Carolina respondeu Nani Ximendes

      Obrigada! 🙂

  32. Daiane Hubner comentou:

    Gostei muito… vejo blogs aí que começaram na Renner agora se deslumbra com marcas que desfilaram na SPFW, acho que já esqueceram de quem realmente são… já subiu pra cabeça…

    Beijão!!!

    1. Ana Carolina respondeu Daiane Hubner

      Pois é, tb gosto de marcas, mas pé no chão não é vergonha pra ninguém! Beijoca

  33. Andreia comentou:

    Oi Ana! Parabéns pelo post, é praticamente de utilidade pública, muito esclarecedor e com dicas excelentes!

    Confesso que antes eu tinha um certo preconceito com lojas de departamento, o que na verdade era influenciado pelas pessoas ao meu redor. Duas coisas acabavam sempre me mantendo longe dessas lojas: o preconceito por ser loja de departamento e a trabalheira que dá pra garimpar algo legal. Mas depois que saí da asa de mamãe e passei a controlar meu próprio dinheirinho, acabei aderindo a essas lojas inicialmente por necessidade. De tanto garimpar pra fazer o dinheiro render e de ver blogs tão bacanas quanto o seu e o da Marília (Departamento da Moda), que provam que não só é possível encontrar coisas legais, mas também montar um look inteiro só através de fast fashions, nas compras de hoje em dia, mesmo quando tenho um dinheirinho sobrando, sempre vou primeiro nelas e só depois, se for o caso, olho em outras lojas, pois sei da grande probabilidade de achar o que eu quero por um preço bem camarada.

    É claro que nem tudo são flores, e confesso que já comprei muita coisa de baixa qualidade só porque o preço estava atrativo, mas hoje já estou bem mais treinada e consigo sair bem mais satisfeita com minhas compras.

    E quando saio pra garimpar, procuro seguir sempre essas dicas que você deu. Tenho pavor de lugar lotado, então procuro sair de casa bem cedinho, pra pegar as lojas abrindo e desertas; essas são as melhores horas pra encontrar peças bacanas, pois ainda está tudo arrumadinho nas araras, os provadores estão vazios, então dá pra sair e se olhar com calma (porque aqueles provadores são minúsculos, né!), e a fila do caixa também está vazia.

    Se eu tivesse que dar mais uma dica, eu diria: não julgue uma peça só de olhar pra ela, nem para o bem e nem para o mal. Nunca levo nada sem provar, por mais que o modelo pareça não ter como errar. E eu sempre olho toda a loja, até mesmo as seções mais improváveis, como a de “senhoras” e plus size, pois lá podemos acabar achando uma peça diferenciada, ou até mesmo peças perdidas na seção errada.

    Quanto ao medo que algumas pessoas têm de comprar e encontrar alguém com a mesma peça, eu não vejo problema algum nisso, até porque, a peça pode até ser igual, mas cada pessoa insere ela no seu estilo de um modo diferente, fazendo com que no fim, elas nem pareçam iguais. Pra mim, ruim não é as pessoas terem peças iguais, mas ruim é se elas não souberem incorporá-las ao seu estilo e todo mundo se vestir de um mesmo jeito igual (como a maioria das pessoas que só consegue usar calça colorida com blusa branca, por exemplo, aí fica todo mundo com a mesma cara).

    E para finalizar, só mais uma coisa: não tenham preconceito!! Da primeira vez que fiz uma compra em fast fashion que eu realmente amei e fui mostrar para minha irmã (que é metida e só usa grife, ainda que ela tenha que se endividar completamente por isso), ela me olhou como se eu fosse um extraterrestre. Hoje em dia quando ela elogia uma peça que estou usando e conto pra ela onde comprei e quanto paguei, ela quase não acredita, mas ainda fica de nariz torcido e acaba indo pagar 10x mais na loja de marca, por não querer ser rotulada de “C&A”, por exemplo. Acho isso uma completa babaquisse (e inclusive já disse a ela, só que de forma mais sutil, hahahaha).

    Beijos, Ana! 🙂

    1. Ana Carolina respondeu Andreia

      Adorei ler seu depoimento, Andreia!! Uma beijoca!

  34. Paula comentou:

    É por posts como esse que seu blog é um dos meus favoritos! E olha que visito dezenas! 😉

  35. Cintia comentou:

    Ana, amei as dicas!!!

    Agora como segunda parte, você poderia nos dar algumas dicas sobre acessórios… Quais são os básicos para começar, por exemplo. sinto que estou começando a acertar com as roupas, mas ainda faltam os acessórios.

    Gosto muito do seu blog, dos looks e das dicas, parabéns!!!

    Beijos

    Cíntia.

  36. oi ana, sempre fui compradora de lojas de departamento, mas acho q de alguns anos pra ca eles deram uma boa melhorada nos tecidos, design e cortes.
    Ainda tem muita costura ruim, mas os tecidos e os desenhos estao bem bacanas, mas da pra perceber q no quesito preço, isso se refletiu!
    aí no rio tem muitas lojas com desconto! qdo vou à espaço fashion, faço a festa!Acaba saindo muito mais barato que C&A por exemplo!

    Entao, assim, o negócio é estudar bem as vitrines, revistas e o que rola por aí. Pesquisar direitinho e comprar o que realente for útil. Se o material nao é tao bom, mas é algo super da moda e o preço vale a pena, acho q deve sejogar.
    tb vale o contrario: se a peça é boa e a loja é de departamento, eu compro mesmo que o preço nao seja uma pechincha!!
    massa o post!
    bj

    1. Ana Carolina respondeu silvinha.ba

      Concordo com seu pensamento e análise, Silvia! 🙂

  37. Caroline comentou:

    Ana,
    definitivamente este foi um dos melhores posts que já li no seu blog!
    Parabéns por ser tão eficiente em ensinar as pessoas a usar melhor o guarda-roupa e a comprar mais conscientemente. Acho que, na verdade, o ideal seria a gente parar de comprar tanto.

    Eu gostaria de que você também fizesse um post como esse para sapatos e acessórios. Mulher compra muito sapato e bolsa, né? hehe

    Beijo :*

    1. Ana Carolina respondeu Caroline

      Também acho q a gente compra demais, mais que o necessário. Fico feliz que tenha gostado, Carol! Sugestão anotada! 😀

  38. Luciana comentou:

    Amei. Vou divulgar esse post no meu blog, pode ser ? Objetivo, claro e fácil de entender. Esse também é meu ritual (especialmente depois que passei por uma consultoria de imagem e fiz dois cursos na área – tb sou Consultora). Meu guarda-roupa é 80% Renner e recebo elogios das amigas por estar sempre bem vestida. E aqui em BH ainda tem a Feira Hippie para acessórios: precisa mais ?
    Um abraço.
    Lu

    1. Ana Carolina respondeu Luciana

      Claro q pode! Eita, que saudade da Feira Hippie de BH!! Beijos!

  39. Niela comentou:

    Curti demais o post! Bem nessas e acho que sobretudo o importante é a auto satisfação!

    1. Ana Carolina respondeu Niela

      Também acho! 🙂 Beijo

  40. Ariana comentou:

    Ana! Que post perfeito! Um dos melhores que já escreveu, arriscaria dizer.
    Até há um tempo atrás, eu me sentia exatamente assim. Só conseguia gostar de roupas de marca, e sempre comprava roupas com muitos detalhes, que acabavam não combinando com nada. Entrava nas lojas de departamento e achava tudo feio, ou então, tinha o receio de encontrar outras milhares de peças iguais nas ruas. Mas meu conceito foi mudando na medida em que passei a acompanhar blogs de moda. Hoje, praticamente só compro em lojas de departamento, não posso ver uma que já vou entrando correndo. Passei a valorizar também peças mais básicas, que coordenam com várias e permitem inúmeras propostas de looks. A solução é treinar o olhar, não tem outro jeito. Com o tempo, a gente vai pegando a prática… hihi…
    Bjinho

    1. Ana Carolina respondeu Ariana

      É isso mesmo, Ariana! Nada como rever conceitos! 😀

  41. geovana urbano comentou:

    Fui obrigada a compartilhar seu post com minhas amigas. Eu AMO comprar em lojas de departamento e passo hooooras dentro delas procurando peças boas, bonitas e baratas!! 😉

  42. Trícia comentou:

    Nossa, adorei o post! 90% das minhas roupas são desses magazines. Acredito que não importa a marca e sim você se sentir bem dentro da roupa.

    Adorei o blog, já vai para a lista dos favoritos do meu!

    Abs!

    1. Ana Carolina respondeu Andreia Evaristo

      Nossa, Andreia, obrigada. Que feio isso que ela fez. Mandei uma mensagem, vamos aguardar. Beijos!

  43. Margarida comentou:

    Lendo esse post acabei lembrando-me de uma amiga que vestia marca da cabeça aos pés mas que tinha um gosto bem duvidoso na hora de coordenar as peças usadas e quando alguém dava um toque ela fazia questão de lembrar que só usava marca como se isso por si só significasse estar bem vestida. Na época eu era adolescente e dependia dos meus pais meu guarda-roupa era restrito e boa parte das minhas roupas quando não era herdadas de primas mais velhas eram compradas na feirinha local ou em lojas populares. Hoje adulta e com situação financeira melhor passei a comprar só em lojas pagando preços absurdos em peças que não justificava o valor pedido isso até pagar R$ 180,00 em uma calça que uma colega de trabalho comprou igual e pagou somente R$ 20,00. Fiquei louca quando ela falou onde comprou. Gente foram 160 reais a mais que paguei na mesma calça. A pártir daí passei a garimpar
    mais na feira e desde então não estou arrependida. Tenho peças lindas que parecem terem saído de lojas grifadas e mais incrível é que só eu tenho. Como esses camelôs vivem de feira em feira em várias cidades é difícil encontrar tantas peças iguais além se vc gostar de uma peça compre logo pq na semana seguinte é provável de vc não mais encontrá-la. Mas acontece ainda de muitas peças ficarem encalhadas e várias pessoas comprarem da mesma. Eu sou um pouco chata quanto a isso por isso nem tudo que está na moda eu compro na verdade compro mais o que gosto e o que faz-me bem. Sempre gostei de saias longas mas não as usava pq aqui em minha cidade só quem as usa são as mulheres evangélicas e incomodava-me ter que negar que havia tornado-me crente. Hoje uso-as na boa mesmo que olhem-me torto. Camisas era outra peça que eu babava quando as via nos editoriais de moda das revistas mais eu tinha um certo receio de usar e ficar com cara de velha. Agora tenho várias e coordeno-as com tudo. Uma vez usei uma rosa com babados com um short alfaiataria e chamei atenção na rua, uma semana depois uma loja multimarcas exibia em sua vitrine um look parecido ao que eu havia usado. Agora é mais comum ver essa coordenação em várias vitrines mais nunca ví ninguém usando na prática. Sei que cada um tem o seu gosto e estilo mais acho triste andar pelas ruas e ver mulheres mais velhas vestindo-se como adolescentes. Ou ver uma garota usando um vestido espetacular coordenado com um chinelinho grendha. Em razão disso penso em começar um blog mas temo não ter conhecimento suficiente para tal.

  44. Liliane Nascimento comentou:

    Aninha. Como adoro bater perna e principalmente se vou às compras não incomodo-me com o tempo necessário para achar uma peça legal entre tantas outras. Gosto de moda e já fui encanada nessa questão de roupa de marca. Hoje percebo que a roupa deve nos valorizar não o contrário há muito deixei de torrar meu dinheirinho suado com peças caras de algumas lojas aqui da minha cidade (cidade pequena é fogo, além de ser tudo mais caro as novidades modisticas chegam com meses de atraso) e passei a buscar outras alternativas como bazares, feirinhas ou bazares de troca. E estou muito satisfeita com as minhas peças primeiro pq não vivo mais no vermelho, segundo não mais paguei numa peça o que poderia ter pago em duas ou três ( o caso da Margarida já aconteceu comigo tbém não tive um prejuízo grande como o dela mas até um real que paguemos a mais é dinheiro jogado fora) e terceiro com tanta economia estou reformando minha casa algo a qual vinha planejando há tempo e nunca saia do papel pq estava sempre devendo.
    Salvei o seu post para lê-lo quando precisar e se vc permitir compartilhá-lo em meu futuro blog. Beijos!

  45. Marli comentou:

    Olá Carol,

    Estou por aqui pela primeira vez visitando os eu blog, e já gostei muito de vc, das suas idéias, do seu conceito de de “Preço alto não é sinônimo de qualidade” realmente não é eu concordo com você, eu moro na Suiça ha 3 anos aqui tem todas as marcas do Mundo com preços elevadíssimos , mas também , H&M , vc como super fashion deve conhecer é como C&A e Renner, eu gosto muito de comprar lá e na ZARA , pq tem uns preços mais acessiveism porém não tem aquela qualidade, mas nem todas as peças são ruins .. como vc mesma disse temos que garimpar e comprar peças chaves!
    Assim teremos opções para sempre!
    Desejo muito sucesso pra você e de agora em diante vou sempre visitar o suu Blog… algumas cores da coleçao de Verão , foram usadas aqui, o Laranja, Azul Cobalto, Nude, Vermelho que sempre está na moda! entre outras!! agora ja estamos na coleção de Inverno muito frrrrrrrrrrrrriiio aqui na Europa!!

    Adoro moda também !!

    Bjs

  46. Rose comentou:

    Oii Ana!!
    Descobri seu blog essa semana e desde então não paro de ler seus posts!!
    Você é linda, super fofa e suas dicas, seus looks são ótimos!!
    Esse post foi tudo de bom, eu sou super fã de lojas de departamento, principalmente com essas parcerias que estão fazendo agora, está muito bom para comprar, dá para achar peças ótimas com preços muito bons!
    Seu blog é perfeito!
    Beijinhos =)

  47. Suzana comentou:

    Ana, adorei o blog, virei fã! Infelizmente trabalho com um uniforme sofrível o que não me dá oportunidade de colocar todas as dicas em prática, mas quem sabe as coisas mudem!!!!
    Um beijo

  48. Thais comentou:

    Ana, adorei seu blog. Vivo no RJ, sofro com as pedras portuguesas (rs) e o calor e ainda tenho que manter a apresentação no trabalho levando em conta o $$. Super me identifiquei ! Suas dicas são ótimas.
    Virei fã e leitora assídua !
    Bjs

  49. Patrícia comentou:

    Olá Ana,
    A pouco tempo venho acompanhando os blogs de moda e só conheci o seu depois da matéria do Fantástico . Peguei o celular na hora e fui em busca do seu blog, pq se vestir bem com as ultimas coleções das grifes mais caras como fazem a maioria das blogueiras é mole. Quero ver se vestir bem garimpando nas lojas de departamento e com pouco dinheiro no bolso. E vc mostra exatamente isso, que é possível sim!!!! Parabéns !
    Bjs

    1. Ana Carolina respondeu Patrícia

      Obrigada, Patricia! Seja muito bem-vinda! Beijão!

  50. PAULA comentou:

    ANA CAROLINA ,ADOREI OSEU SITE ,COM ELE EU TIVE VARIAS IDEIAS PARA ARRUMAR MEU QUARDA ROUPA E MINHA ROUPAS
    EU DE VEZ EM QUANDO ALGUMA COISA NAS LOJAS DE DEPARTAMENTO,MAS TEM VEZ QUE FICO PERDIDA SEM SABER FAZER COMBINAÇOES.MAS VOCE ME DEU UMA GRNADE IDEIA ,DE FAZER TIPO UM CADERNINHO DE FOTOS OU ANOTAÇOES

  51. Wanda comentou:

    Ana, eu não gostava muito da ideia de comprar em loja de departamento. Achava (e acho ainda)difícil achar coisas boas,mas agora eu sei porque: nunca tenho foco, sempre acabo comprando o que eu não preciso. Resultado: nunca consegui me vestir do jeito que eu gosto… e sou muito insegura em ousar, sempre tenho que pedir opinião da mãe ou da irmã. Quando comecei a ler o seu blog vi que é possível sim se vestir super bem sem gastar muito, e o pouco do preconceito que eu tinha com lojas de departamento sumiu completamente. Eu e minha tia nos animamos de “revilatizar” nossos guarda-roupas…o nosso objetivo agora é garimpar nessas lojas e ajudar uma a outra a achar looks legais e que combinam com a gente. Bom, queria te agradecer pois foi o seu blog que me animou! Adoro seus looks e seu estilo, tá de parabéns! 😉

    1. Ana Carolina respondeu Wanda

      Que bom, Wanda! Fico muito feliz. Boa sorte no processo! 🙂 Beijão!

  52. Fabiana comentou:

    Carol

    Você conhece a Voltage ?
    Olha nossa fanpage , moda, tendência , preços justos , fixos . Fast Fashion , oportunidade …
    Voltagemodafeminina

    Bjs

  53. Qual dessas ojas vedem vestidos de Trages: Passeio Completo

  54. Millena M.Gonçalves comentou:

    Olá Ana. Te achei pelo face e adorei suas publicações.Gostaria de uma ajudinha sobre como aproveitar as suas dicas mesmo sendo gordinha, mas sou bem gordinha… Me dá umas dicas por favor…minhas roupas são de lojas de departamento… me ajude por favor!!

  55. Luíza Pacheco comentou:

    Excelente post. Amo moda e tenho um pouco de informação sobre o assunto. Desde pequenina já curtia. Sofri horrores por não saber comprar. Queria comprar tudo que aparecia. Assim, ficava com um armário abarrotado de roupas descoordenadas e a triste sensação de não ter nada pra vestir. Com o tempo fui amadurecendo, criando uma consciência através de estudos, pesquisas, e especialmente, observações. Hoje, já não compro mais por impulso. Aprendi a criar um foco. Se tô precisando de uma peça, tipo calça preta, não compro outra peça, enquanto não encontro. Sempre me atenho à qualidade das peças, pois vale muito mais a pena você pagar um pouquinho mais por uma peça de excelente qualidade, que é uma roupa básica e que vai te vestir por muitas e muitas vezes. Em relação às tendências, que estão cada vez maiores, antes eu comprava, por exemplo, estampa de azulejo, a calça, a saia, a blusa, o vestido, enfim, todas as peças, embora usasse sempre separadas, pra não carregar demais o look. Hoje, com a consciência coletiva que tenho, compro no máximo uma peça por tendência e busco adaptá-la a outras peças que tenho, que não são poucas. Curto muito o seu blog e sou visitante diária. Araços

  56. Nea comentou:

    Olá Ana!!!!!!!!!!Amei seu blog e suas dicas!!!!Amo moda mas detesto entrar e ter que ficar experimentando…as vezes fico indecisa e acabo comprando coisas que não combinam com nada do que tenho.Vou seguir suas dicas valiosas!!!!!!!Muito obrigada!!!!Bjs