Topshop no Brasil!

Odeio replicar notícia de milhares de sites, mas tudo relacionado a fast fashion me interessa! Pois bem, em abril já teremos a inglesa Topshop em solo brasileiro. Dia 19.04, às 14h, a  flagship de 1 mil m² no novo shopping JK, em São Paulo, já abre as portas com peças da coleção de Mary Katrantzou, estilista grega.

A partir da esquerda, top com botões dourados, R$ 149; vestido, R$ 299; top florido, R$ 139

As 20 primeiras pessoas que entrarem na loja no dia da inauguração ganham umgift card no valor de R$ 200 e a cada R$ 300 gastos na semana da abertura valem um brinde exclusivo: clutches e máquinas fotográficas descartáveis para elas e óculos de sol para eles. Ou seja, quem for prepare-se para uma loucura e fila!

De acordo com a Vogue, “o espaço vai contar também com um serviço de personal shopper, que vão ajudar as clientes a montar looks e conversar sobre tendências em uma área vip com poltronas, TV, frigobar e provadores exclusivos – o atendimento vai funcionar via agendamento, e os looks montados pelas personal shoppers poderão ser fotografos e enviados diretamente para a página do Facebook da marca e das próprias clientes.

A última, e ótima notícia, são os preços, tão temidos na época do anúncio da abertura da fast fashion no Brasil por conta da conversão e das taxas de importação. Alguns exemplos para comemorar: as calças custam em média R$ 178; já os vestidos, R$ 210; os tops, R$ 150; e as bolsas, R$ 117.

Minivestido usado como top, R$ 150; calça, R$ 189; óculos, R$ 75; peep toe, R$ 299. Top estampado, R$ 189; saia, R$ 149; bolsa plástica, R$ 117; peep toe, R$ 299. Ao lado, vestido de paetês, R$ 299; vestido bordado, R$ 990

Gente, desculpa, mas não achei nada ótimo nesses preços, hahahaha! Só as bolsas que, ok, 117 reais, e mesmo assim deve ser o preço de uma pochete, mas de resto, cruz-credo achar ótimo 200 reais em um vestido.

Quando estive em Londres, uma das lojas mais maneiras que conheci foi justamente a Topshop! Enoooooorme, com um visual merchandising de encher os olhos, manequins conceituais, espaços bacanérrimos divididos em temas: meia-calça, vintage, jeans…de encher os olhos! Acho o máximo termos nossa filial brazuca, mas infelizmente já sabíamos que os preços praticados seriam meio tensos….apesar de que os preços da Topshop gringa já não são bons, viu? Devem ser apenas para quem ganha em libras, rs

Fonte: Vogue Brasil

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

34 comentários

  1. Como sempre as coisas aqui no Brasil são o dobro do preço que lá fora, uma pena isso!

    bjos

  2. Vai ser bem difícil resistir, mas que os preços estão bem salgadinhos… estão!

    E realmente, vestido de R$200 devem ser aqueles beeeeem curtinhos e mais simplões.

    Nhaaai 🙁

  3. Paula comentou:

    Ah, tá menos do que eu achei que ia ser, sim! Mas concordo com a Girafa (nunca pensei que fosse escrever isso na vida), esses preços aí devem ser os menores pra cada categoria, 200 deve ser o vestidinho curto de malha… hohohoho.

  4. Mabia comentou:

    Credo. O olho dos empresários é realmente maior do que o negócio. Mas continuo dizendo que o mais triste mesmo é que tem muita gente que paga, ou então jamais teriam coragem de cobrar tão caro.

  5. Amanda Abranches comentou:

    Esses preços tão bem Zara froa de promoção…que também não cabe no meu bolso.
    Ainda bem que é em SP e não tenho como cair em tentação…rs

  6. Adriana comentou:

    NossaSenhora!!!
    Até que enfim encontro uma blogueira que acha um absurdo o que é cobrado por uma simples blusinha,um vestidinho…
    Ultimamente tenho tido a leve impressão de que $100,00 não é mais dinheiro…Pq vejo porcaria já sendo vendida a $70 ou $90,00 que,qdo vejo coisa boazinha,já está custando $100!!!!
    Um horror comprar no Brasil!

  7. Débora comentou:

    Vai ser outra confusao, pior do que a coleção da Maria Filó na C&A.

  8. Débora comentou:

    Pq tem mulherada aí que paga o preço que for.

    1. Paula respondeu Débora

      Ô se tem, nem que tenha que dividir no cartão várias vezes.

  9. Juliana comentou:

    É, considerando que é uma coleção assinada, está dentro dos padrões da Zara brazuca (se ela tivesse coleções assinadas) – que também já achava fora da realidade… A Topshop vai chegar no Brasil assim como a Zara chegou, e como a Sephora está chegando: não como uma loja “comum” no exterior, mas como algo pra agradar a classe média alta (ou não tão alta assim) que não se incomoda em pagar mais por um produto que custaria mais barato em outras condições. Cito a Zara e a Sephora porque sei que ambas, tanto nos Estados Unidos quanto na França (casos que conheço mais ou menos), as lojas não causam balbúrida nenhuma, são apenas mais um lugar para se comprar roupas ou cosméticos.

    Enfim, talvez eu pagasse 300 reais em um vestido, mas só em outras condições.

    Beijinhos!

  10. Viviane Moreira comentou:

    Uma pena né?! Lá fora é barato vem pro Brasil encarece… ainda se fosse a única….
    E a Débora falou tudo, enquanto tiver pessoas pagando por isso….

  11. Nai Melo comentou:

    Bem, uma ou outra coisa caso me apaixone muito até topo pagar.
    Fora disso vou esperar apenas as promoções,rs
    Beijinhos
    Nai Melo

  12. Glauce comentou:

    Preço baixo não sei onde… pra mim vestido de 300,00 só se for de festa 😉

  13. mari comentou:

    Fui na Topshop dos EUA e lembro que nao ache tao barata assim, comparando com a Forever XXI, por exemplo. Porém achei que os preços aqui seriam até mais caros, tava esperando uma faixa de 500 reais por vestido..ta com preço da zara.

  14. Suzane comentou:

    200 reais naquele vestido sem vergonha de paetê,hahaha
    Dá pra mim nao!!rs
    Bjos

  15. Ai Ana, você eternamente falando a VERDADE. Porque é muita ILUSÃO achar que a topshop ia chegar aqui com preços pagáveis…
    Realmente só deve ser bom em libras!

    Minha maior curiosidade:Ver se as bunitas que criticaram a maria filó pra cea vão fazer filinha na porta da topshop pra gastar 200 reais num pedaço de pano.
    E depois vão todas pra baladinha com a mesma roupa.Só porque é topshop não é loja de departamento?
    Do jeito que em SP todo mundo ‘das modas’ vive nos mesmos lugares…Vai ter muita gente vestida igual!
    E lá se vai a desculpa de pagar mais para ter ‘exclusividade’.

    Beijo Ana!

    http://www.truthmode.blogspot.com/

    1. Gabriela respondeu Mayara Fernandes

      Em Londres, pra mim, Topshop é loja de departamento.
      E das mais sem graça.

  16. Gabriela comentou:

    A topshop foi uma das lojas que menos gostei em Londres. Amei muito foi a H&M, todas com muita variedade, preços bons, roupas de qualidade. Topshop achei a qualidade da maioria das peças meio caídas, não sei se toda época é assim.

  17. Luiza comentou:

    Infelizmente, mais um retrato da tributacao exorbitante a que somos submetidos.

    1. Dani Cavalheiro respondeu Luiza

      O problema não é só a tributação. O problema é que as brasileiras criam desejo com qq porcaria que vem de fora. Daí essas porcarias aumentam o preço qd chegam aqui.
      Todas as blogueiras babam na Forever 21, H&M, e afins, mas não deixa de ser departamento, né? Então pq não usam C&A e Riachuelo? A C&A tb é gringa, se o problema é esse.

      Brasileiro é fogo.

      1. Fátima respondeu Dani Cavalheiro

        Concordo mesmo, acho que tem muita babação de ovo na blogosfera para umas lojinhas gringas que vendem porcarias, e desprezo com as lojas de departamentos daqui que vendem coisas da mesma qualidade ou até melhores. Só porque é gringo, ô povinho eternamente colonizado! Bjs.

        1. Fernanda Coelho respondeu Fátima

          Com todo respeito, mas a qualidade – no geral – da H&M é muito superior à Riachuelo, Renner e CeA. Os tecidos, o design das peças, os acessórios…muito superior mesmo.

          Acho que as nossa lojas estão melhorando…mas ainda têm um longo caminho pela frente.

          1. Ana Carolina respondeu Fernanda Coelho

            Concordo, Fernanda. Vide a minha calça florida que usei na quarta: é da H&M, paguei menos de 40 reais e a qualidade e caimento dela são fantásticos! Não se vê igual aqui nas fast fashions, nem pelo preço que paguei.

        2. Dani Cavalheiro respondeu Fátima

          Concordo sobre a H&M, mas a gente sabe que blogosfera afora, tem muita coisa ruim sendo alavancada como se fosse maravilhosa. Aqui no blog da Ana isso não acontece, mas o tanto de gente que eu vejo idolatrando a F21, não ta no gibi. E, por mais que sejam bonitinhas, as roupas de lá são ruins.

          Beijos

  18. Marcia comentou:

    Ana, fiquei aliviada com sua opinião sobre os preços, porque antes de ler essa parte, tava achando tudo muito caro e pensando se eu que sou pobre demais. Mas pelo jeito não sou só eu que acho isso um absurdo!

  19. Eu achei os precos bem razoaveis, pq a Topshop aqui no UK eh considerada uma loja cara, diferente da H&M, primark, mesmo sendo fast fashion e esses precos sao praticamente os precos de uma riachuello. Otimo para o Brasil entao!

  20. Paola comentou:

    Foi o que eu já comentei com você e concordo com a Larissa. Se fosse H&M ou Forever 21 chegando aqui com esses preços, acharia um absurdo. Mas a Topshop não é barata nem no UK. As mulheres brasileiras tem essa ilusão puramente por ela ser uma loja de departamentos, assim como a Zara também não é uma pechincha lá fora (Eua, UK, Suécia e Chile pelo menos posso falar com conhecimento de causa). E a disparidade de preços da Zara aqui e lá fora parece ser maior que a da Topshop. Não é porque é departamentos que tem que ser barata. Macy’s é departamento, Harrods é departamento e são caríssimas. A Topshop tem esse diferencial de ter coisas conceituais, moderninhas e com uma qualidade um pouco melhor que H&M. Se pegar esses preços divulgados, entrar no site deles e converter pra Libra (divide por 3) vai dar parecido. E é óbvio que por se tratar de uma marca internacional ela vai chegar aqui sujeita a taxas e cotações e a valorização da moeda. Tem que levar em conta todo o transporte, mão de obra e etceteras necessários para trazer uma marca de fora para o Brasil. E convenhamos, mas os preços da C&A não estão muito atrás não viu. Não tô defendendo as taxas brasileiras nem a Topshop, pq nem em Londres nem na de Santiago eu não comprei nada pq já achei os preços caros. Mas confesso que esperava que as coisas fossem chegar mais caras aqui. E quanto a crítica de tratarem a Topshop aqui como marca “de luxo só porque ela é gringa”, acho que tá na hora de deixar essa mentalidade pequena de lado, porque lá fora a Topshop é usada desde meninas normais como nós, a blogueiras e atrizes famosas. Nada mais normal que todo mundo aqui queira usar também e fique feliz com a chegada. Nem tudo é pagação de pau.

    Desculpao comentário enooorme, Ana. Espero que você não me odeie haha

    bjs

    1. Ana Carolina respondeu Paola

      hahaha, que nada, Paola! Super pertinente seu comentário! 🙂 Tem razão, não achei barata nem quando fui a Londres! Mas…continuo achando caro aqui tb! rs

    2. Fernanda Coelho respondeu Paola

      Paola,

      Concordo 100% contigo.

      Abs

  21. Fernanda Coelho comentou:

    Ana

    Infelizmente, os preços no Brasil estão um absurdo! Não é exclusividade das marcas estrangeiras cobrar caro aqui…um blush do Boticário já custa quase 60 reais, uma camisa na Renner custa 90, uma calça social da MOB custa 270…então um vestido da Topshop custar 200 é o esperado, na minha opinião.

    E concordo com você…a Topshop já não é uma marca barata lá fora…aqui não seria diferente, só está proporcional aos preços já praticados aqui, na minha opinião.

    1. Ana Carolina respondeu Fernanda Coelho

      Pois é, tá na faixa. Mas eu continuo achando tuuuuudo caro demais, isso dá desânimo! 🙁

      1. Fernanda Coelho respondeu Ana Carolina

        O custo de vida no Brasil está alto demais mesmo! Da cesta básica aos supérfulos…tudo muito caro mesmo.

  22. Caio comentou:

    Acho ótimo que todas essa marcas de Fast Fashion estejam vindo para o Brasil, isso é um sinal de que teremos mais informação e acesso a coisas que até a pouco tempo atrás nem sonhávamos. A vinda dessas empresas para o Brasil irá revolucionar o conceito da moda e consumo nesse País. Não acho caro o produto pois o mesmo tem um Design diferênciado e saber que essas empresas estão se interessando em se expandir aqui deveria ser visto como um privilégio e não com criticas pois demonstra que o Brasil esta crescendo e se tornando um País mais desenvolvido, com maior poder aquisitivo e atraindo mais informação e nos globalizando de maneira geral. Eu não tenho dinheiro para comprar na Prada, na Gucci ou na Channel mas acho o máximo podermos ter essas lojas e informação por aqui e também acho que assim é que deveria ser vista a entrada dessas marcas no Brasil. Trabalho como estilista e já trabalhei para diversas marcas como Ellus, Triton, Forum, Colcci, Mandi, Calvin Klein Brasileira, Osklen, Cavalera, Sergio k, M. Officer e essas marcas ganham quase 10 vêzes em cima do preço de custo original das peças, obrigando os estilistas a utilizarem materiais cada vêz mais vagabundos e mão de obra desqualificada e barata, sem qualidade e preocupação com o consumidor final e vendem por um preço absurdo um produto que sequer chega perto da qualidade de marcas de Fast Fashion como Zara, H&M E Top Shop. Acho o produto feito no Brasil um lixo, com raras excessões como a Le Lis Blanc, a Richards, Animale,Farm, Beagle que fazem um produto com preocupação com a qualidade e um preço correspondente ao produto. Exclusividade vocês esqueçam, não existe essa preocupação em nenhuma dessas marcas, eles visam ganhar dinheiro então se um cliente tem potencial de vender 10000 vestidos de 600 reais em uma cidade de 100.000 habitantes isso vai acontecer. As marcas Brasileiras vão ter que se reestruturar, vão ter que pensar em ganhar menos em cima do cliente e ofereçer um produto melhor pois atualmente eles vendem lixo nas piores condições podem acreditar, os donos dessas empresas estão preocupados em faturar muito e o mais rápido possivel pois infelizmente essa é a mentalidade daqui. Não pensam em Longevidade, não pensam que essas marcas podem durar mais de 100 anos, eles querem faturar logo e muito. A minha perspectiva de entendedor do negócio é que em um prazo de mais ou menos 5 anos, essas marquinhas enganadoras dos consumidores vão desaparecer, graças a Deus e no lugar delas teremos as redes internacionais que alêm de terem um estrutura empresarial muito maior, podem oferecer um produto com um preço menos pois a distribuição aumentará, alem de podermos viver em uma aldeia global e termos informações de moda, artes e comportamento mais atualizadas. Temos que torcer para que essas lojas deem certo pois cada uma a mais que for aberta, vai abrir as nossas possibilidades de compras e conhecimento. Ou vocês preferem viver eu um Pais sem cultura Global? Querem voltar a ser como éramos ha 10 anos atras quando não havia competitividade entre as marcas e éramos obrigados não ter opções? Os preços praticados nessas lojas tipo a Zara e a Top Shop não são baratos, mas também não são caros e nem muito acima do que custam em seus Países de origem. Os magazines Brasileiros tipo a Renner, Riachuelo e a Francesa C&A estão se esforçando muito para cada vêz mais se compararem aos Fast Fashion Inportados e estão fazendo um ótimo trabalho, por um bom preço. E não podemos esquecer que aqui no Brasil tudo pode ser parcelado, o que nos coloca em vantagem com relação ao Exterior, então pode possibilitar mais a compra. Absurdo é voce pagar os preços das marcas Brasileiras que não ofereçem qualidade nem preocupação com isso acreditem, e acreditem tambem que o mark up nos preços de custo chegam a quase 10 vezes, olhem esse site e tirem as suas próprias conclusões http://www.dafiti.com.br
    O que acontece no Fashion Rio e na São Paulo Fashion Week é uma palhaçada, uma over exposição de marcas que querem fazer um show mas a grande maioria nao vende o que é desfilado, aquilo é apenas para agradar á imprensa e dizer que são artistas, quando na verdade o que se vende nas lojas é 100% copiado de produtos comprados em viagem de pesquisa, quero ver agora como vão fazer essas pobres marcas com o calendário das Fashiom Weeks alterados e a entrada dessas Lojas de Fast Fashion vendendo com antecedencia o que as marcas brasileiras copiam descaradamente, com raras excessões. Quero mais é ter o mercado de Nova York, Londres, Paris aqui no Brasil, quero mais é ter toda essa informação acessível aqui no Brasil que antes só tinha quem podia viajar constantemente, isso se chama cultura, isso agrega á nossa vida e nos pôe em um patamar diferente de um pais que há poucos era do terceiro Mundo. Temos que ter orgulho e apoiar cada vêz mais a entrada dessas marcas aqui, pois isso aprimorará a nossa indústria textil e de vestuário, melhorará o ensino nas Faculdades de Arte e Moda, melhorará o nosso conhecimento e bom gosto e principalmente fará com que esses impostos absurdos para produtos importados caiam cada vêz mais. E lembrem-se moda, arte, música, arquitetura, literatura, cinema e todas as áreas de comunicação e voltadas para a indústria textil vão ganhar com issso. E o segmento de Moda é o segundo segmento que mais fatura no País então vamos começar a exnchergar tudo com outros olhos. Obriagado pela atenção

  23. jose lima comentou:

    Estou morando na inglaterra… o jeans mais caro da Topshop esta 40 libras (140 reais, aprox.). Entao os precos ai que estao um absurdo, e nao aqui. Estou ficando doido tambem com a quantidade de ;promocoes que fazem aqui, onde tudo fica ate 75% mais barato… ninguem e obrigado a pagar precos ridiculos pelas roupas para andar na moda como ai em SP. Inclusive, fico sabendo de precos de jeans ate de 400 reais ai nos shoppings de SP. Sera isso mesmo????? que brasileiro tem 400 reais para pagar num simples JEANS? aqui sabendo onde comprar, voce compra um Dolce e Gabanna por menos que isso! fiquem espertos gente, com os precos absurdos ai! eu mesmo ja nao estava conseguindo mais sobreviver com meu salario no brasil, e muito menos andar bem vestido”!!