O look de segunda e os comentários de sexta

Ana veste:

Camisa C&A – 39,90
Calça Maria Filó – 120,00
Cinto O Artífice – 15,00
Bolsa Ebay – 19 dólares  (não estão mais entregando no Brasil, snif)
Sapatilha Imporium – 100,00
Relógio Mondaine Twist Reinaldo Lourenço que ganhei em um desfile
Pulseira Francesca Romana Diana – brinde
Brincos Ferdy

fotos: Rodrigo Silva

Hoje tem look, só que, mais importante que comentar sobre a produção, é comentar sobre tudo que vocês escreveram no post de sexta, no manifesto sobre a volta do tamanho G. Li tudo, ponderei, concordei, me revoltei. Entendo que haja variação nas modelagens das marcas, mas eu entendo muito mais a frustração de quem quer ter liberdade para se vestir como bem quiser – mas não pode.

Vou conversar com algumas pessoas do meio e ver como podemos fazer esses comentários serem lidos. Como podemos nos fazer compreender, até porque não tem graça eu brincar de me vestir e saber que tanta gente fica de fora. A moda que eu busco, gente, é uma moda corajosa. Real. Sincera e, principalmente, acessível. E acessível em todos os aspectos. Essa moda já é discriminada por ser uma moda considerada “baratinha”, mas para minha alegria tem muita marca bacana que está lendo meu blog. E são marcas que eu admiro. Então tenho certeza que tudo que falamos aqui foi pra ver uma melhora nesse aspecto, justamente porque gostamos dessas marcas. Porque também queremos ser felizes com a roupa que tanto sonhamos.

Quem tiver boas ideias pode me mandar um email: hojevouassimoff(@)gmail.com. Vai ser bacana ter mais coisa boa pra ler e fazer pensar.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

20 comentários

  1. Mais bacana ainda é sua preocupação e comprometimento com seus leitores. Parabéns, Ana!

    Bjssss

  2. Fa comentou:

    avoltadotamanhog.com … pra se conversar

  3. Gisele comentou:

    Ótimo..adorei sua iniciativa..adoro seu blog…
    abraços !

  4. Dani comentou:

    Amei o florido, Ana!!! A-m-e-i… E ó, a moda tem uma coisa leve e linda… um quê meio fantasioso e mágico, mas também diz respeito à coisas muito sérias como a maneira das pessoas se sentirem, de ser um maneira muito bacana de expressão, de ser uma forma de arte… Por tudo isso q quando ela se torna de alguma maneira símbolo de exclusão ou preconceito, mesmo que velado a coisa tem que ser discutida e repensada… Reflexão faz bem em tudo na vida… e a moda é linda, sim, é leve e é mágica, mas também é coisa séria…

    Beijos, amada! 😀

  5. Raquel comentou:

    Você é demais, Ana! Super comprometida com o que faz!!
    Amei a sapatilha. E só para constar: a Sonho dos pés entrou em liquidação, hoje arrematei uma sapatilha linda por R$ 49,00

  6. Fernanda comentou:

    Ana, adorei seus questionamentos sobre o tamanho das roupas. E ainda tem um mundo muito pior no quesito tamanho, quando falamos de roupas infantis! Onde não existe nenhuma padronagem. Cada empresa coloca o tamanho que quer nas roupas infantis.

    Quanto ao look de hoje, minha opinião não é das mais favoráveis. Não gosto desse modelo de calça (acho q já vi um look seu com uma calça azul num modelo parecido à esse). Eu acho que esse modelo com pregas no quadril e cintura alta, aumenta demais o quadril, achatando a silhueta, até dirigia te deixando gordinha.
    Achei a estampa muito fofa! Mas o modelo nota 0.

    Desculpe o comentário. Só uma opinião.

    Bjs

    Fernanda

  7. Lu Monte comentou:

    Nem comentei lá porque, no dia, li às pressas, mas olha, uso 40/42 e às vezes é difícil achar roupa. Ano retrasado, precisei comprar um biquíni G. Aí, fico pensando na dificuldade de uma pessoa que realmente usa G tem… e conheço gente que simplesmente desistiu. Veste-se com qualquer coisa, a autoestima lá embaixo… Triste, viu?

  8. Marcela comentou:

    Oiiii Flor!
    Parabéns pela iniciativa!
    Amo essa calça!

    Bjnhs,

  9. marisa comentou:

    Ana, fico feliz q o tema possa circular em outras esferas além dos provadores de roupa das lojas. Engraçado, quando se fala de sociedade plural, de inclusão, pessoas não podem comprar determinada roupa pq a modelagem diminuiu ou pq alguém decidiu q determinadas peças perderiam encanto e sedução(!!!!) , se vestidas por pessoas mais gordas. Também não creio ser apenas a imposição boba do padrão de beleza magro, mas muitas marcas produzem suas roupas na China.

    De qq modo, mesmo entre os q são atingidos pelo problema, há frequentemente a ressalva de usarem, habitualmente, 40/42. A questão é mais profunda e merece ser discutida.

    Parabéns pelo blog, pelas palavras, pelas imagens
    bjs

    marisa

  10. Olá Ana/

    Como eu gosto do seu blog e como ele é interativo. Precisamos cada vez mais de blogs assim, pois dá para ouvir as pessoas vendo que cada uma é diferente e tem uma necessidade.
    Eu acho que deveria ter números nas roupas, mas que pudesse especificar o tamanho da cintura, quadril, coxa e altura do comprimento para o caso de calça.
    Os números deveriam ter relativamente um padrão e as especificações mencionadas acima, porque além de ficar mais fácil selecionar roupas para prová-las, ficaria mais fácil para comprar presentes e também para as consumidoras fiscalizar as marcas que estariam fora deste padrão/lei. Com as redes sociais eu acredito que desta forma de identificação e virando lei vamos conseguir denunciar as marcas que não seguir.
    As passarelas em modo geral colocou este estigma de número, como se quem veste 36 e 38 é o correto, acontece que hoje em dia será que quem veste 38 é realmente 38 ou 40??? Deveríamos voltar a pensar em medidas da cintura, quadril, etc e não ficar na ilusão dos números.
    Ontem mesmo fui comprar uma calça e ultimamente venho vestindo 38 e a vendedora trouxe a calça para eu experimentar. Quando coloquei a calça ficou um balão, cabia mais uma pessoa quase dentro. Para ficar certo certamente deveria comprar 34 para dar certo. Pensei eu me recuso comprar aqui esta calça porque estão me enganando. Onde já se viu eu vestir 34? Tenho quadril largo, tenho 30 anos, sou uma mulher normal e praticamente vesti 34 quando tinha uns 12 anos de idade.
    Por protesto fui embora, amei o estilo da calça, mas me senti enganada e não comprei!!!

    Beijos :o)

  11. Milena comentou:

    Bacana sua iniciativa Ana…eu passo pelo mesmo problema nas lojas…fico imaginando como as pessoas que de fato vestem G se sentem ao não encontrar peças no seu tamanho…é muito frustrante, né?!
    Quanto ao Ebay, sério que não entrega mais no Brasil??? Você sabe por que???
    beijos

    1. Ana Carolina respondeu Milena

      acho q os correios brasileiros deixam de entregar tanta coisa que os vendedores nao aguentam mais arcar com esse prejuizo… snif

  12. Arlete comentou:

    Oi Ana, parabéns por levantar esta questão´. Vc que já enfrenta o preconceito ( como vc mesma disse) da moda mais barata. (qto a isso não se preocupe pois vc tem muitas leitoras que estão aqui justamente por te apoiarem). Na minha opinão o pior mesmo é as marcas terem medo de pessoas “maiores” usarem suas peças, como se isso fosse estragar a reputação delas.
    bjs

  13. Cyntia comentou:

    Ana, acho válida a sua iniciativa, porque algumas marcas abusam mesmo da modelagem. No Brasil há uma norma para padronização de vestuário, mas quem segue? quem fiscaliza?
    Eu mesma, que sou tamanhao GG, tenho calças que vão do 48 ao 54, porque cada loja decide que tamanho vender.
    Espero mesmo que haja uma conscientização dos abusos cometidos pelas lojas e que esse tipo de problema diminua.

  14. Fernanda V. comentou:

    Oi Ana,
    vc disse que o Ebay nao entrega mais pro Brasil, deveria corrigir essa informação e não matar de susto leitoras desprevinidas kkkk Acontece que o Ebay é como um mercado livre, e alguns vendedores decidem nao entregar para o Brasil, mas tem outros vendedores ótimos que entregam sim, e frete gratis ainda por cima =D Digo isso pq fiz umas comprinhas a poucos dias (rezando para que chegue). Encontrei um vendedor de maxi-colares lindos *-* só tenho medo de indicar pq ainda nao chegou né, nao posso garantir qualidade nem que chega msm.

    bjooos

    1. Ana Carolina respondeu Fernanda V.

      Oi Fernanda, então me expressei mal: eu quis dizer que o vendedor dessa bolsa não entrega mais no Brasil! 🙂

  15. Tânia comentou:

    Parabéns, adoro me inspirar em seus looks, auteticos e originais.
    acompanho e me baseio dia a dia em seus posts.

    Bjos.

  16. Tenho e amo essa calça. No período em que meu pai estava doente eu a usei direto pois estava em outra cidade com pouca roupa. A gata dos meus pais subiu, um dia, no meu colo, sem jeito, e fez dois rasgos na coxa. Por sorte minha mãe é excelente cerzideira e com essa estampa tão rica e miúda não se vê o reparo.

    Adorei ver uma das minhas “jóias” em outra pessoa!